COPA DAVIS 2018

 

Time Correios Brasil luta até o fim, mas é superado por 3 a 2 em Barranquilla

Equipe nacional abriu o sábado em vantagem com ponto nas duplas, mas sofreu a virada da Colômbia

 

Barranquilla (Colômbia), 9 de abril de 2018 – O Time Correios Brasil lutou até o final, mas acabou superado por 3 a 2 pela Colômbia, em confronto válido pela segunda rodada do Zonal Americano da Copa Davis, disputado no piso duro em Barranquilla, e não conseguiu a vaga para o playoff do Grupo Mundial, em setembro.
Após o duelo terminar empatado em 1 a 1, na sexta-feira, com a grande vitória de Thiago Monteiro sobre Santiago Giraldo e o triunfo de Daniel Galán sobre Guilherme Clezar, a equipe brasileira passou à frente novamente com uma atuação impecável da dupla, que abriu o confronto no sábado. O número 1 do mundo Marcelo Melo e Marcelo Demoliner não deram chances à forte parceria da casa, formada por Robert Farah e Juan Sebastian Cabal, e venceram por 7/6 (7-5) e 6/4, após 1h44 de partida.
 
O Time Correios Brasil teve a oportunidade de definir o confronto no terceiro jogo de simples, mas Monteiro, que precisou de atendimento médico e do fisioterapeuta durante a partida, acabou superado por Galán, que estava em uma ótima semana, por duplo 6/3 em 1h23 de duelo. 
 
No quinto e decisivo jogo, João Sorgi tentou repetir a façanha de Santo Domingo em fevereiro, quando classificou o Brasil contra a República Dominicana também na negra, deu seu máximo em quadra, mas acabou superado pelo experiente Alejandro González por 6/3 e 7/6 (0). 
 
O capitão João Zwetsch fez uma breve avaliação do confronto e da semana de preparação. "Derrota difícil, foi uma pena, acho que a equuipe lutou do primeiro ao último ponto em todos os confrontos. O Galán estava em um final de semana inspirado, jogou muito bem, méritos da Colômbia", ponderou. "A semana foi boa, de um trabalho muito bom de equipe, chegamos bem preparados para os jogos. Foi muito legal ver o nível que o Demo jogou a dupla. O Marcelo como sempre jogou em um nível muito alto, mas o Demo elevou o nível dele e jogou uma bela partida de dupla”, destacou. 
 
Zwetsch também explicou a opção por Sorgi no duelo decisivo. "O ponto fundamental para a mudança foi porque o Clezar no primeiro dia acabou o jogo bem cansado. Deu para ver pelo placar que ele baixou muito o rendimento no segundo e no terceiro set pelo cansaço. E a gente sabia que se tivesse um terceiro jogo, provavelmente seria o Alejo González que jogaria, que é um cara muito sólido, que seria um jogo muito longo, como foi, com pontos muito longos com o Sorgi e não quisemos arriscar e colocar um jogador já um pouco desgastado para jogar uma partida que seria emocionalmente e fisicamente muito desgastante por ser um quinto jogo. Então, lançamos mão da nova regra que nos possibilitou colocar um jogador fisicamente inteiro para jogar a última partida", relatou.
 
"Agora é seguir em frente, cada um buscando melhorar e aperfeiçoar suas necessidades.Um agradecimento sempre especial à CBT pela estrutura e apoio que nos dá em semana de Copa Davis, agradecer a toda equipe, Daniel, Edu, Paulo, Dr. Ricardo, Frick e, principalmente aos jogadores, que sempre se doam com tudo. às vezes dá para ganhar e às vezes não é possível, o importante é levantar a cabeça e seguir em frente", finalizou o capitão do Time Correios Brasil.
 
Além do capitão João Zwetsch e dos cincos tenistas, a comissão técnica do Time Correios Brasil também contou com o técnico Daniel Melo, o preparador físico Eduardo Faria, o fisioterapeuta Paulo Santos, o médico Ricardo Savoldelli, o técnico Ricardo Schlachter, os juvenis João Lucas Reis e João Victor Loureiro, além do chefe de delegação Eduardo Frick.

 

A Confederação Brasileira de Tênis tem o patrocínio dos Correios e o co-patrocínio da Wilson, Peugeot e Companion SPORTS. Apoio do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e Ministério do Esporte. Siga tudo sobre a CBT em www.cbtenis.com.brwww.facebook.com/cbtoficialwww.twitter.com/cbteniswww.instagram.com/cbtoficial e www.flickr.com/cbtenis.

 

 

Melo e Demoliner batem colombianos e Brasil faz 2 a 1 no Zonal da Copa Davis

 

Em uma partida praticamente perfeita, a dupla formada por Marcelo Melo e Marcelo Demoliner garantiu neste sábado o segundo ponto do Brasil e desempatou o confronto contra a Colômbia, pela final do Zonal Americano I da Copa Davis, que está sendo disputado em quadra de piso duro no Parque Distrital de Raquetas, em Barranquilla. Em 1 hora e 44 minutos, os brasileiros derrotaram a forte parceria local formada por Robert Farah e Juan Sebastian Cabal por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7-5) e 6/4.
Dessa maneira, a equipe brasileira passa a liderar por 2 a 1 a série melhor de cinco, que será definida ainda neste sábado de acordo com o novo regulamento para os Zonais da Copa Davis. O cearense Thiago Monteiro tem a chance de definir o confronto. Número 1 do Brasil e 125.º do ranking, enfrenta o anfitirião Daniel Galán, de 21 anos e 257.º colocado do mundo. Já um eventual quinto jogo poderia ter Guilherme Clezar contra Santiago Giraldo ou Alejandro González.
O duelo das duplas deste sábado prometeu e teve bastante equilíbrio, apesar da vitória brasileira em dois sets. Isso porque Juan Sebastian Cabal e Roberto Farah são a terceira melhor dupla da temporada e foram vice-campeões do último Aberto da Austrália. E Marcelo Melo divide a liderança no ranking mundial de duplas com o parceiro habitual polonês Lukasz Kubot, enquanto que Marcelo Demoliner, que não tem parceiro fixo, é o atual 55.º colocado.
Aos 34 anos, Marcelo Melo conseguiu a sua 17.ª vitória em 21 jogos de duplas na Copa Davis. Já Marcelo Demoliner, que estreou na competição mundial no duelo contra a República Dominicana em fevereiro, venceu o seu segundo duelo.
O Brasil venceu todos os oito confrontos de Copa Davis que fez contra a Colômbia, sendo o último em 2012, no saibro de São José do Rio Preto (SP). Caso consiga a vitória fora de casa, a equipe nacional disputará os playoffs valendo vaga no Grupo Mundial entre os dias 14 e 16 de setembro.

 

Fonte: Site Terra

 

 

Capitão convoca Time Correios Brasil para confronto da Copa Davis contra Colômbia

Equipe brasileira buscará vaga no playoff do Grupo Mundial no piso duro de Barranquilla

 

Florianópolis (SC), 27 de março de 2018 – O capitão do Time Correios Brasil, João Zwetsch, definiu a equipe que enfrentará a Colômbia no piso duro de Barranquilla, entre 6 e 7 de abril, pela segunda rodada do Zonal Americano I da Copa Davis – duelo que vale vaga nos playoffs do Grupo Mundial, que irão ocorrer em setembro. Thiago Monteiro, Guilherme Clezar e João Pedro Sorgi serão os representantes nacionais de simples, enquanto Marcelo Melo e Marcelo Demoliner reeditarão a vitoriosa parceria de Santo Domingo, contra a República Dominicana, e formarão novamente a dupla brasileira.
Com as ausências de Thomaz Bellucci e Rogério Dutra Silva, que priorizaram seus calendários pessoais no circuito, e de Bruno Soares, que não jogará a Davis em 2018 por conta da gravidez de sua esposa, a única novidade com relação à última convocação é a presença de Clezar no lugar de Thiago Wild. O gaúcho de 25 anos é o atual número 231 do ranking e anotou sua primeira vitória em um torneio de nível ATP ao vencer o duelo nacional com Monteiro no Brasil Open, em São Paulo, no final de fevereiro.  
 
O restante da equipe fez parte da campanha vencedora em Santo Domingo, no início de fevereiro, quando o Time Correios Brasil bateu a República Dominicana por 3 a 2, com grande vitória de Sorgi, 355º, sobre Roberto Cid no quinto e decisivo jogo da série. Também vale ressaltar que após a classificação nacional, Monteiro, atual 125º, atingiu pela primeira vez uma semifinal de ATP, em Quito. 
 
"Thomaz e Rogerinho irão priorizar seus calendários pessoais. Thomaz em busca de reencontrar o ranking dele de novo, entre os top 100. E, Rogerinho, da mesma forma. Ele defende os pontos do título de um Challenger no Panamá na semana da Copa Davis. Falei com ele em São Paulo e ele me falou justamente isso, que era fundamental buscar esses Challengers para tentar entrar em Roland Garros", destaca Zwetsch.
 
"Depois de Thomaz e Rogerinho, Monteiro e Clezar são os dois próximos jogadores que têm que ser considerados. O Monteiro pelo ranking e pelo nível e o Clezar que está numa crescente novamente. O Sorgi como quinto jogador é muito pelo mérito da Copa Davis passada. Marcelo e Demoliner é a dupla natural, como foi na República Dominicana, já que o Bruno não vai jogar a Davis nesse ano", completa o capitão do Time Correios Brasil.
 
Pelo lado colombiano, a novidade na equipe capitaneada por Pablo Gonzalez e divulgada na última quinta-feira é o retorno de Santiago Giraldo. Após tirar um período sabático do circuito e ficar ausente da eliminatória contra Barbados, o tenista de 30 anos e ex-top 30 do mundo deve liderar a Colômbia contra o Brasil. Giraldo é o atual 288 do ranking e por enquanto seria o número dois do time caso Daniel Elahi Galan, 286º, seja escalado para simples. Além dos dois, o time local terá Alejandro Gonzalez, 316º, e a dupla vice-campeã do Australian Open, Juan Sebastian Cabal e Robert Farah.
 
Os colombianos escolheram o piso duro de Barranquilla, cidade localizada ao nível do mar e que sediará pela primeira vez a competição entre nações. Os jogos serão disputados no Parque de Raquetas, complexo inaugurado em novembro do ano passado e com capacidade para mais de 2 mil espectadores.  
 
"A expectativa é um confronto difícil. O Giraldo deve jogar, o Gonzalez e a dupla Cabal/Farah também. A experiência do Giraldo conta muito, mesmo com algum tempo fora do circuito, ele é um jogador de ótimo nível, tem muita experiência em Davis. Jogando em Barranquilla, acho que a Colômbia tem uma favoritismo neste confronto, mas vamos lutar em busca de jogar mais um playoff em setembro", projeta Zwetsch.
 
O Brasil venceu todos os oito duelos com a Colômbia na Copa Davis, o mais recente há seis anos, em São José do Rio Preto (SP), onde a equipe brasileira venceu por 4 a 1. Em caso de nova vitória, o Time Correios Brasil garantirá uma vaga nos playoffs do Grupo Mundial, que ocorrerão em setembro, e manterá vivo o objetivo de disputar a Primeira Divisão em 2019. 
 
Além do capitão João Zwetsch e dos cincos tenistas, a comissão técnica do Time Correios Brasil também contará com o técnico Daniel Melo, o preparador físico Eduardo Faria, o fisioterapeuta Paulo Santos, o médico Ricardo Diaz, o técnico Ricardo Schlachter, os juvenis João Lucas Reis e João Victor Loureiro, além do chefe de delegação Eduardo Frick.

 

A Confederação Brasileira de Tênis tem o patrocínio dos Correios e o co-patrocínio da Wilson, Peugeot e Companion SPORTS. Apoio do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e Ministério do Esporte. Siga tudo sobre a CBT em www.cbtenis.com.brwww.facebook.com/cbtoficialwww.twitter.com/cbteniswww.instagram.com/cbtoficial e www.flickr.com/cbtenis.

 

 

Time Correios Brasil vence República Dominicana por 3 a 2 e avança no Zonal da Copa Davis

Estreante João Sorgi decidiu a série a favor da equipe brasileira no quinto jogo

 

Santo Domingo (República Dominicana), 4 de fevereiro de 2018 – O Time Correios Brasil avançou para a segunda fase do Zonal Americano da Copa Davis com uma vitória por 3 a 2 sobre a República Dominicana, em confronto disputado nas quadras rápidas do Clube Deportivo Naco, em Santo Domingo. No quinto e decisivo jogo da série, o paulista João Sorgi, estreante na competição, venceu Roberto Cid, de virada, por 2 sets 1, com parciais de 6/7 (8-10), 6/1 e 6/4, em 2h25 de partida, na noite deste sábado, e confirmou a classificação brasileira. 
Agora o Time Correios Brasil buscará uma vaga no playoff do Grupo Mundial contra a Colômbia, novamente fora de casa, nos dias 6 e 7 abril. A equipe colombiana passou sem maiores dificuldades por Barbados, pelo placar de 4 a 0. 
Com a série empatada em 2 a 2, o estreante João Sorgi, de 24 anos e 365º do ranking, enfrentou o local Roberto Cid, 468º colocado, com a dura missão de ganhar para a equipe brasileira vencer o confronto. O primeiro set foi duríssimo, sem quebra para nenhum lado, e decidido no tie-break, apesar de cada tenista ter salvado quatro break points durante a parcial. Cid chegou a abrir 5 a 2 de vantagem, o brasileiro conseguiu passar à frente e desperdiçou dois sets points e viu o dominicano fechar em 10 a 8.
 
No segundo set, Sorgi conseguiu uma quebra já no primeiro game e abriu 3 a 0 de vantagem. Depois, foi só controlar a parcial até conseguir um novo break no sexto game e sacar para fechar em 6 a 1 sem grandes dificuldades. 
 
O set decisivo foi equilibrado, mas Sorgi apresentou enorme consistência em seu serviço e conseguiu uma quebra no quinto game. O brasileiro chegou a abir 4 a 2 de vantagem, mas sofreu um break no oitavo game e permitiu o empate. Mas devolveu a quebra no game seguinte, fez 5 a 4 e depois sacou para liquidar a fatura em 6 a 4 e garantir o Time Correios Brasil na próxima fase. 
 
"Sem palavras para descrever tudo o que aconteceu essa semana, muita emoção. Tudo isso foi consequência de uma união muito forte da equipe, me senti muito acolhido aqui, trabalhamos muito aqui durante a semana e essa não é uma vitória só minha, quero agradecer também ao meu treinador o Christian Kodazs, meu psicólogo (Aparício Menezes), tem gente por trás de mim, minha família, todo mundo que torce e manda essa energia, me ajudaram a ter forças para lutar bastante", agradeceu Sorgi.
 
"Entrei com esse espírito de luta, vesti a camisa do Brasil, coloquei o coração na raquete e lutei do primeiro ao último ponto, independente de ganhar ou perder, ainda mais num quinto ponto como este que é difícil, lutado, tendo jogado uma partida muito disputada no dia anterior. Isso prova pra mim que tenho muita força pra dar. É acreditar mais em mim e usar esses aprendizados e experiências e ir trabalhando, tenho muito a melhorar. Quero usar toda essa energia para minha temporada e se for convocado uma outra vez espero representar tão bem como acho que fiz dessa vez. Estou muito emocionado e feliz por dar a vitória ao país e representar essa equipe que é muito unida", comemorou o estreante.
 
Time Correios Brasil teve chance de fechar confronto com Thiago Monteiro
 
O Time Correios Brasil teve a chance de fechar o confronto na partida anterior com Thiago Monteiro, mas o cearense acabou superado por José Hernández por 6/3 e 7/6 (7-4).
 
Em um primeiro set equilibrado, o brasileiro chegou a ter um break point no sexto game, mas não aproveitou e sofreu uma quebra no game seguinte até que o dominicano fechou a parcial em 6 a 4. No segundo set, Hernández chegou a liderar por 3 a 1, mas o brasileiro conseguiu empatar no sexto game. A disputa foi indo para o tie-break e o tenista local acabou fechando o game-desempate por 7 a 4.
 
Marcelo Melo e Marcelo Demoliner confirmam favoritismo nas duplas
 
No duelo de duplas, que abriu o confronto no sábado, Marcelo Melo e Marcelo Demoliner confirmaram o favoritismo e venceram os anfitriões Nick Hardt e José Olivares por 6/3 e 6/4 em apenas 1h de partida.
 
Melo e Demoliner não enfrentaram nenhum break point no primeiro set e cederam apenas quatro pontos em seus serviços. Os brasileiros conseguiram uma quebra no oitavo game da parcial inicial e depois sacaram para fazer 6 a 3. No segundo set, a dupla do Time Correios Brasil conseguiu mais duas quebras e abriu 4 a 0. A parceria local chegou a conseguir um break e diminuir a vantagem, mas Melo e Demoliner mantiveram a consistências de seus serviços para garantir o ponto para a equipe brasileira.
 
Confronto terminou empatado na sexta-feira
 
Na sexta, Sorgi fez sua estreia na Copa Davis e acabou superado em um duelo bastante equilibrado com José Hernández, com parciais de 6/2, 4/6 e 7/6 (7-3). Na sequência, Monteiro deixou tudo igual no confronto ao vencer Roberto Cid, de virada, por 6/7 (6-8), 7/5 e 6/2. 

 

A Confederação Brasileira de Tênis tem o patrocínio dos Correios e o co-patrocínio da Wilson, Peugeot e Companion SPORTS. Apoio do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e Ministério do Esporte. Siga tudo sobre a CBT em www.cbtenis.com.brwww.facebook.com/cbtoficialwww.twitter.com/cbteniswww.instagram.com/cbtoficial e www.flickr.com/cbtenis.

 

 

Time Correios Brasil e República Dominicana terminam primeiro dia do Zonal da Copa Davis empatados

Em confrontos equilibrados, estreante Sorgi foi superado por Hernández e Monteiro confirmou favoritismo e venceu Cid

 

Santo Domingo (República Dominicana), 3 de fevereiro de 2018 – O primeiro dia do confronto entre o Time Correios Brasil e a República Dominicana na estreia no Zonal Americano I da Copa Davis, nas quadras rápidas do Club Deportivo Naco, em Santo Domingo, terminou empatado em 1 a 1. O estreante João Sorgi fez um jogo duro, mas acabou superado pelo tenista número 1 do país caribenho, José Hernández. Na sequência, Thiago Monteiro, melhor brasileiro convocado pelo capitão João Zwetsch, bateu o dominicano Roberto Cid e empatou o confronto.
Confronto entre duplas e de simples neste sábado
Neste sábado, o Time Correios Brasil pode passar à frente com o duelo entre os duplistas Marcelo Melo, número 1 do ranking mundial de duplas, e Marcelo Demoliner contra Nick Hardt e José Olivares, programado para a partir das 17h (horário de Brasília). Na sequência, serão disputados os jogos de simples invertidos. Monteiro encara Hernández e, se prevalecer o empate, Sorgi define a classificação contra Cid. As partidas terão transmissão da Bandsports e do SporTV 3. 
 
Sorgi trava duelo equilibrado na abertura
 
No duelo de abertura, o estreante João Sorgi, de 24 anos e 365 do mundo, travou um duelo equilibrado com o tenista número 1 da República Dominicana, José Hernández, de 27 anos e número 284 do ranking da ATP. O confronto só foi decidido no tie-break, com vitória do atleta local por 6/2, 4/6 e 7/6 (3), em 2h14 de partida.
 
Com o nervosismo típico de uma estreia na Copa Davis, Sorgi demorou um pouco a entrar no jogo. Mas, aos poucos, o brasileiro foi se soltando em quadra e chegou a ter um break point a seu favor no quinto game, que acabou salvo pelo dominicano, que ainda quebrou o serviço de Sorgi no game seguinte. Depois disso, Hernández confirmou seu saque e promoveu nova quebra para fechar o primeiro set em em 6 a 2.
 
Na segunda parcial, mais solto em quadra, Sorgi quebrou o serviço de Hernández também no quinto game e passou pela primeira vez à frente no placar. Na sequência, o brasileiro teve que salvar dois break points para confirmar seu saque e fazer 4 a 2. Depois, foi só ter tranquilidade e confirmar mais dois serviços para fechar em 6 a 4.
 
No set decisivo, Sorgi não começou muito bem e viu Hernández quebrar seu serviço no segundo game e abrir 2 a 0. Mas o brasileiro conseguiu devolver a quebra no game seguinte e confirmou seu saque para deixar tudo igual novamente. A partir daí, o duelo ficou ainda mais equilibrado, com os dois tenistas confirmando seus serviços, até que no 12o game, Sorgi foi obrigado a salvar um match point para deixar tudo igual e levar o confronto para o tie-break. Mas no tie-break pesou a experiência do dominicano, que abriu 5 a 0 de saída e fechou em 7 a 3. 
 
"Foi no detalhe, acabou escapando, muito equilibrado, foi um bom jogo, no fim ele jogou muito bem. Consegui competir bem e lutar ao máximo para tentar sair com a vitória, pena que escapou. O espírito de competição foi bom, é muito importante numa Copa Davis. A energia do capitão e do time ajudou a virar o segundo set e ir bem no terceiro, mas no tie-break ele jogou muito bem. Agora caso necessite de mim no quinto jogo vou preparado para lutar novamente", avaliou Sorgi.
 
Monteiro vence segundo jogo para deixar tudo igual
 
No segundo duelo desta sexta, Thiago Monteiro, de 23 anos e 116 do mundo, confirmou seu favoritismo e venceu Roberto Cid, de 24 anos e 468º do ranking, de virada, por 2 sets a 1, com parciais de 6/7 (8-6), 7/5 e 6/2, em 2h18 de partida.
 
No primeiro set, após quebrar o serviço do adversário no quarto game, Monteiro chegou a abrir 5 a 2, mas sofreu um break no nono game e a parcial foi para o tie-break. O dominicano abriu boa vantagem no tie-break, fez 5 a 2, mas o brasileiro se recuperou, passou à frente no placar e chegou a desperdiçar um set point antes de Cid fechar em 8 a 6. 
 
Na segunda parcial, Monteiro conseguiu uma quebra logo no terceiro game e passou à frente. O set seguiu disputado até que, no décimo game, Cid conseguiu um break, mas o brasileiro devolveu a quebra já no game seguinte e confirmou seu serviço para fechar em 7 a 5.
 
No set decisivo, Monteiro reencontrou seu melhor tênis, quebrou os dois primeiros serviços de Cid e abriu 4 a 0 de vantagem. Depois disso, o brasileiro não deu chances para o dominicano e teve calma para confirmar seus saques, fechar em 6 a 2 e garantir a vitória e o ponto para o Time Correios Brasil.
 
"Foi um dia duro, os dois jogos foram bem parelhos devido às condições bem rápidas. O jogo do Sorgi foi bastante equilibrado, poderia ter ido para qualquer lado. E no meu, tive muitas chances no primeiro set, poderia ter concretizado antes, mas acabei desperdiçando um pouco, mas valeu a parte mental, de ficar tranquilo, de acreditar no que eu estava fazendo e virar o jogo para empatar o confronto. Amanhã temos a dupla e se precisar as duas simples. Acho que a equipe está bem unida e preparada e vamos com tudo para sairmos vitoriosos desse confronto", ressaltou Monteiro.

 

A Confederação Brasileira de Tênis tem o patrocínio dos Correios e o co-patrocínio da Wilson, Peugeot e Companion SPORTS. Apoio do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e Ministério do Esporte. Siga tudo sobre a CBT em www.cbtenis.com.brwww.facebook.com/cbtoficialwww.twitter.com/cbteniswww.instagram.com/cbtoficial e www.flickr.com/cbtenis.

 

 

 

Completo após chegada de duplistas, Time Correios Brasil segue preparação para Copa Davis em Santo Domingo

Equipe brasileira enfrentará os donos da casa da República Dominicana nas quadras rápidas do Club Deportivo Naco, nesta sexta-feira e sábado

  

Santo Domingo (República Dominicana), 30 de janeiro de 2018 – Pelo segundo dia consecutivo com a equipe completa, o Time Correios Brasil segue a preparação para a estreia no Zonal das Américas da Copa Davis contra a República Dominicana, em Santo Domingo. O confronto inicia nesta sexta-feira, a partir das 18h (horário de Brasília), com os dois primeiros jogos de simples. O sábado abre com o duelo entre as duplas às 17h (horário de Brasília) e, na sequência, estão programadas as outras duas partidas de simples. Os jogos terão transmissão da Bandsports e da SporTV.
Desde domingo os tenistas brasileiros de simples - Thiago Monteiro, João Sorgi e Thiago Wild - já treinam nas quadras rápidas do Club Deportivo Naco sob a supervisão do capitão João Zwetsch. Na segunda-feira, o Time Correios Brasil ficou completo com a chegada dos duplistas Marcelo Melo e Marcelo Demoliner, que estavam disputando o Australian Open, e do técnico Daniel Melo. 
 
Número 1 do mundo no ranking individual de duplas, ao lado do parceiro polonês Lukasz Kubot, Melo destacou o a importância do período de adaptação e aprovou as condições em Santo Domingo. "Está indo tudo muito bem, chegamos agora e a cada dia que passa a adaptação fica melhor ainda. Por isso chegamos antes. A quadra está muito boa, a bola também, bem rápidas, da maneira como eu gosto, acho que essas condições serão benéficas para a equipe também. A turma está treinando bem, mais uma dia de treino completo hoje, a equipe está bem unida, focada nesse confronto", avaliou o mineiro, que fez questão de ressaltar sua disponibilidade para jogar a Davis. "Mais uma vez, estou muito feliz de poder estar aqui representando o país em mais uma Copa Davis, que é uma competição muito especial e que tem prioridade no meu calendário", completou.
 
Desta vez, Melo terá como parceiro o gaúcho Marcelo Demoliner, número 43 no ranking de duplas, que realizará sua estreia na Copa Davis. "A quadra está bastante rápida, eu gosto de piso rápido, o Marcelo também, os meninos também estão se acostumando com a superfície. Acho que está tudo certo, estamos treinando legal, nos adaptando bem, estou bem empolgado de jogar minha primeira Davis. Espero fazer um grande jogo, conquistar uma vitória e ajudar o time a ganhar o confronto", projetou Demo. 
 
Técnico e irmão de Marcelo Melo, Daniel Melo também fez uma avaliação sobre as condições em Santo Domingo e está confiante em uma vitória do Time Correios Brasil. "Depois de uma longa viagem, está sendo muito boa a adaptação. A bola é muito dura, o que torna o jogo mesmo no nível do mar mais rápido. Mas a adaptação está boa, eles acabaram de fazer um excelente treino aqui e estão se preparando bem para fazer um grande jogo. A expectativa é muito boa, os meninos vêm treinando bem, jogando bem, a dupla, apesar de eles nunca terem jogado juntos, paralelamente estão jogando bem no circuito, então acredito em uma boa campanha do Brasil", avaliou.
 
A comissão técnica brasileira ainda conta com o preparador físico Eduardo Faria, o médico Ricardo Diaz, o fisioterapeuta Paulo Roberto Santos e o Gerente de Esportes e Eventos da CBT e chefe da delegação Eduardo Frick, além do jovem Christian Oliveira, que está servindo de sparring.

 

A Confederação Brasileira de Tênis tem o patrocínio dos Correios e o co-patrocínio da Wilson, Peugeot e Companion SPORTS. Apoio do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e Ministério do Esporte. Siga tudo sobre a CBT em www.cbtenis.com.brwww.facebook.com/cbtoficialwww.twitter.com/cbteniswww.instagram.com/cbtoficial e www.flickr.com/cbtenis.

 

 

Time Correios Brasil inicia período de treinamento para Copa Davis em Santo Domingo

Primeiro dia foi de adaptação às condições das quadras rápidas onde será disputado o confronto com a República Dominicana


Florianópolis (SC), 29 de janeiro de 2018 – O Time Correios Brasil já está em Santo Domingo para a estreia no Zonal das Américas da Copa Davis contra a República Dominicana. Neste domingo, os tenistas brasileiros realizaram o primeiro treino nas quadras rápidas do Club Deportivo Naco, onde será disputado o confronto nos dias 2 e 3 de fevereiro. Se a equipe brasileira vencer, encara quem sair do duelo entre Colômbia e Barbados para tentar uma vaga no playoff para o Grupo Mundial.
"Hoje [Domingo], foi nosso primeiro treino em Santo Domingo, chegamos com bastante antecedência para nos adaptarmos bem às condições. Choveu um pouco, está um pouco úmido e a quadra é um pouco mais rápida do que esperávamos, mas acho que estamos bem preparados. Conseguimos fazer dois períodos bons de treino, amanhã [hoje] chega a dupla, então o pessoal vai conseguir se preparar bem para sair com a vitória nesse confronto", afirmou Thiago Monteiro, que tem o melhor ranking de simples entre os atletas convocados pelo capitão João Zwetsch, 117º.
 
Além de Monteiro, João Sorgi e o jovem Thiago Wild, de 17 anos, são os outros representantes de simples e podem estrear na Copa Davis. Zwetsch deve optar por um dos dois com base nos treinamentos da semana em Santo Domingo. "O primeiro dia foi legal, já deu para identificar mais ou menos como será o jogo aqui, as condições estão rápidas, bola, quadra, mas estamos no nível do mar, então acaba que fica uma condição boa. Conversei bastante com o João sobre esse estilo de jogo e estou trabalhando para me preparar para o possível confronto", contou Sorgi. 
 
Wild, que disputou a chave juvenil do Australian Open, na semana passada, também avaliou as condições. "A quadra está bem rápida, as condições estão bem rápidas comparadas à Austrália, mas temos bastante tempo para nos adaptarmos. Será um confronto duro, ainda mais jogando fora de casa, com torcida contra, mas isso só nos motiva mais. Acho que as vibrações para a semana são positivas e que dá para sair com a vitória", projetou o tenista, que é o oitavo colocado no ranking mundial juvenil da ITF.
 
O capitão João Zwetsch também enalteceu o primeiro dia de treinamento no país caribenho. "O dia foi bom, dia de adaptação, primeiro contato com a quadra, com a bola, as condições estão mais rápidas do que a gente pensava, mas foi um bom dia de treino. A adaptação começou a acontecer melhor no treino da tarde e ao longo da semana vamos trabalhar em cima disso. Mas está legal, bom de jogar, o clima está quente. Agora é dar um polida dia após dia para a hora do jogo", avaliou.
 
Os dois duplistas, Marcelo Melo e Marcelo Demoliner, chegam nesta segunda-feira em Santo Domingo e também já iniciam os treinamentos junto com o técnico Daniel Melo. 

 

A Confederação Brasileira de Tênis tem o patrocínio dos Correios e o co-patrocínio da Wilson, Peugeot e Companion SPORTS. Apoio do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e Ministério do Esporte. Siga tudo sobre a CBT em www.cbtenis.com.brwww.facebook.com/cbtoficialwww.twitter.com/cbteniswww.instagram.com/cbtoficial e www.flickr.com/cbtenis.

 

 

Marcelo Melo: "Orgulho poder representar o Brasil na Copa Davis mais uma vez"
Equipe brasileira joga no Zonal das Américas, contra a República Dominicana, em Santo Domingo. Melo, líder do ranking mundial individual de duplas, estará ao lado de Marcelo Demoliner

 

São Paulo (SP) – O mineiro Marcelo Melo defenderá o Brasil no Zonal das Américas da Copa Davis. O confronto será contra a República Dominicana, que jogará em casa, em Santo Domingo. Melo, líder do ranking mundial individual de duplas, foi convocado pelo capitão da equipe brasileira, João Zwetsch, e formará parceria com o gaúcho Marcelo Demoliner – que fará sua estreia na competição. O confronto inédito contra os dominicanos será entre os dias 2 e 3 de fevereiro, nas quadras rápidas do Club Deportivo Naco.

“Estou feliz com a convocação. Será o maior prazer e orgulho poder representar o Brasil mais uma vez. Sempre estou disponível para o capitão. Agora retorno para o Brasil por alguns dias, após o Australian Open, e depois já embarco para Santo Domingo onde será disputada a Davis”, afirma Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis.

Marcelo Melo estava em Melbourne, na Austrália, disputando o Australian Open, primeiro Grand Slam do ano, junto com o parceiro polonês Lukasz Kubot. Eles foram derrotados nas quartas de final, na madrugada desta terça-feira (23) e, agora, Melo volta alguns dias para o Brasil antes de embarcar para a República Dominicana para a Davis.

Se vencer a República Dominicana, o Brasil terá pela frente o ganhador de Colômbia e Barbados, em busca de uma vaga no playoff para o Grupo Mundial. Thiago Monteiro, João Pedro Sorgi e Thiago Wild - os dois últimos também estreantes - serão os representantes em simples. A comissão técnica comandada pelo capitão João Zwetsch terá o técnico Daniel Melo, o preparador físico Eduardo Faria, o médico Ricardo Diaz e o fisioterapeuta Paulo Roberto Santos, além do chefe da delegação Eduardo Frick.


 

 

João Zwetsch convoca Time Correios Brasil para Zonal da Copa Davis

Equipe brasileira pode ter até três estreantes em confronto inédito com a República Dominicana, em Santo Domingo

 

 
Florianópolis (SC), 22 de janeiro de 2018 – O capitão da equipe brasileira na Copa Davis, João Zwetsch, convocou os tenistas que integrarão o Time Correios Brasil na estreia do Zonal das Américas contra a República Dominicana, em Santo Domingo. Thiago Monteiro, João Pedro Sorgi e o jovem Thiago Wild serão os representantes de simples, enquanto Marcelo Melo e Marcelo Demoliner formarão a dupla brasileira.
O confronto inédito com os dominicanos será disputado entre os dias 2 e 3 de fevereiro, nas quadras rápidas do Club Deportivo Naco, na capital do país caribenho. Se a equipe brasileira vencer, encara quem sair do duelo entre Colômbia e Barbados para tentar uma vaga no playoff para o Grupo Mundial.
 
Cinco jogadores brasileiros foram consultados pelo capitão João Zwetsch e não poderão participar do confronto, cada um com um motivo especial. "Meu foco neste ano é priorizar o calendário ATP", ressaltou Rogerinho. Da mesma forma Bellucci, Feijão e Clezar irão jogar os torneios importantes do calendário na data da Davis e focar em seus rankings individuais. "Com a segunda gravidez da Bruna (esposa) e o nascimento do nenê programado para junho, vou ter que cortar algumas semanas do meu calendário para ver a minha família e acompanhar esse momento," explicou Bruno Soares. "Ela não poderá viajar nenhuma semana comigo e infelizmente, vou ter que abrir mão da Copa Davis em 2018 e dos ATPs de Stuttgart e de Estocolmo," lamentou o duplista top 10 do mundo.
 
Mediante isso, o Time Correios Brasil poderá ter até três estreantes na Davis, no confronto inédito com os dominicanos: Sorgi, Wild e Demoliner. "É um confronto um pouco diferente. Nossa equipe vai com uma escalação bem diferente do que estamos acostumados. Dos cinco que vão, três estão indo pela primeira vez. É uma data complicada dentro do calendário ATP, com torneios no saibro, diferentemente da Davis jogada em quadra rápida, ficou difícil para muitos jogadores. A esposa do Bruno está grávida de novo, então ele pediu para dar uma segurada na Davis esse ano para ficar mais com ela. O Thomaz está há quase seis meses sem jogar, sem ritmo de jogo. E o resto da turma, o Rogerinho, o Feijão, o Clezar decidiram priorizar o calendário dos torneios da América do Sul no saibro, perfeitamente entendível”, explicou o capitão João Zwetsch.
 
"Essa Copa Davis é muito complicada por isso, por ser na quadra dura com data um pouco inconveniente. Temos que compreender. Os quatro ATPs que possuem no período são torneios muito importantes para todos da América do Sul. A grande maioria das vezes que foram solicitados o Rogerinho, o Thomaz e o Bruno jogaram, o Feijão e o Clezar também. Todos eles já têm um serviço importante prestado ao Brasil na Copa Davis e temos que entender que é realmente inadequado terem que quebrar seus calendários para jogar uma Davis. Também seria compreensível se o Marcelo e o Monteiro não quisessem jogar", completou o capitão do Time Correios Brasil na Davis.
 
Paulista de Sertãozinho, João Pedro Sorgi tem 24 anos e é o atual número 366 do mundo. Seu melhor ranking foi em setembro do ano passado, quando ocupou a 251ª colocação. Em maio do ano passado, Sorgi foi vice-campeão do Challenger de Savannah, nos Estados Unidos, e em dezembro foi campeão de duplas do Future de Lima, no Peru.
 
Vice-campeão do Banana Bowl em 2017, Thiago Wild tem apenas 17 anos e pode ser o tenista mais jovem a estrear pelo Brasil na Davis. O paranaense de Marechal Cândido Rondon é o atual número 9 do ranking mundial juvenil e 616 da ATP. No ano passado, além do vice-campeonato do Banana Bowl, em Criciúma, Wild foi campeão no Sudamericano Individual GB1, na Argentina, e no 39th Torneo "Città Di Santa Croce" Mauro Sabatini, na Itália, além de conquistar um Future em Antalya, na Turquia.
 
Mais experiente, Marcelo Demoliner tem 29 anos e é o atual número 35 no ranking de duplas da ATP. No ano passado, o gaúcho de Caxias do Sul avançou até as oitavas em Wimbledon, foi vice-campeão no ATP 500 de Viena, na Áustria, vice no ATP 250 de São Paulo, vice no ATP 250 de Lyon, na França, e vice no ATP 250 de Chengdu, na China, além de conquistar um Challenger em Irving, nos Estados Unidos. "Estou feliz com a convocação, é uma honra poder jogar e defender as cores da nossa pátria. Vou desfrutar muito e deixar o meu melhor dentro de quadra", projetou Demoliner.
 
"O Demo é o substituto natural do Bruno, atleta que está logo atrás no ranking, teve um grande ano em 2017 e que está merecendo a oportunidade de defender o Brasil numa Copa Davis. O Sorgi está batalhando um lugar ao sol, está tentando subir de nível, jogar torneios maiores e merece uma chance nessas condições, onde os principais titulares não poderão jogar. O Thiago Wild é o melhor juvenil do Brasil, já tem uma vitória sobre um top 100 no fim do ano passado. E a definição do nosso número 2 de simples, entre o Sorgi e o Wild, será na semana de treinamentos", afirmou Zwetsch.
 
O cearense Thiago Monteiro, 116 do ranking de simples, será o tenista número 1 do Brasil no confronto. O tenista de 23 anos atingiu o posto de 74 do mundo em fevereiro do ano passado, após ser quadrifinalista no ATP 500 do Rio de Janeiro. Monteiro também venceu dois jogos de Grand Slam, um em Roland Garros e outro em Wimbledom. Ele também participou da Copa Davis no Japão.
 
Já Marcelo Melo divide a liderança do ranking de duplas com seu parceiro, o polonês Lucasz Kubot. Com a conquista do ATP 250 de Sidney na semana passada, o mineiro passou a ser o tenista brasileiro com o maior número de títulos no circuito, com um total de 29 na carreira, sendo dois Grand Slam (Roland Garros 2015 e Wimbledon 2017) e oito Masters 1000, três deles no ano passado.
 
O presidente da Confederação Brasileira de Tênis, Rafael Westrupp, também disse entender as razões que motivaram alguns atletas a não disputarem o confronto, ressaltou o histórico deles em defender o Brasil na Davis e depositou confiança nos atletas convocados. "Eles sempre jogaram a Copa Davis, sempre estiveram disponíveis para defender as cores do Brasil. No final do ano passado, o Rogerinho e o Bruno estiveram aqui na sede da CBT no Encontro Nacional de Tênis, jogaram o Desafio Correios, o Bellucci só não veio porque estava fazendo a pré-temporada nos Estados Unidos. Todos eles sempre foram muito solícitos, entendo a posição de cada um deles pelo momento pessoal e profissional e confio nos atletas que foram convocados pelo João", afirmou.
 
Segundo Zwetsch, o sucesso do Time Correios Brasil no confronto com a República Dominicana passará pela capacidade de a equipe brasileira fazer uma grande semana de treinamento, já que o principal jogador do país caribenho, Victor Estrella Burgos, de 37 anos e número 79 do ranking de simples da ATP, anunciou nesta segunda-feira que não disputará o confronto.
 
"Será um confronto interessante para nós, mostra que temos que ter uma força de grupo grande pra construir uma semana bem coesa e poder ter uma boa performance. Então, o confronto vai depender bastante da nossa capacidade de construir uma semana firme de treinamento para que esses três jogadores que vão entrar pela primeira vez se sintam confiantes para jogar", finalizou o capitão da equipe brasileira na Davis.
 
A comissão técnica comandada pelo capitão João Zwetsch terá o técnico Daniel Melo, o preparador físico Eduardo Faria, o médico Ricardo Diaz e o fisioterapeuta Paulo Roberto Santos, além do chefe da delegação Eduardo Frick.

 

A Confederação Brasileira de Tênis tem o patrocínio dos Correios e o co-patrocínio da Wilson, Peugeot e Companion SPORTS. Apoio do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e Ministério do Esporte. Siga tudo sobre a CBT em www.cbtenis.com.brwww.facebook.com/cbtoficialwww.twitter.com/cbteniswww.instagram.com/cbtoficial e www.flickr.com/cbtenis
 

 

 

HOME

 

Voltar ao topo