COPA GERDAU 2003

 

Veja como foi a Copa Gerdau de 2002

 
 
Thomaz Koch e Jayme Oncins foram as atrações do cocktail de abertura do torneio

 

ESPANHOL FURA O QUALI E CONQUISTA O TÍTULO DOS 18 ANOS

 

Daniel Gimeno-Traver precisou de apenas 1h03min para vencer o norte-americano Alex Kuznetsov; Kateryna Bondarenko fica com o título no feminino

 

Porto Alegre (RS) – O espanhol Daniel Gimeno-Traver, 17 anos, conquistou neste domingo o título da principal categoria – os 18 anos - da XX Copa Gerdau de Tênis. Ele transformou-se na grande sensação do torneio, já que saiu do qualifying e venceu nove partidas em uma semana de disputa, nas quadras da Sogipa, em Porto Alegre. Na decisão, Gimeno-Traver derrotou Alex Kuznetsov, 16 anos, ucraniano naturalizado norte-americano, por 2 sets a 0, parciais de 6/3 7/5, em 1h03min. "Estou muito feliz. Não poderia ter sido melhor a minha primeira estada em Porto Alegre", disse o campeão, que também ficou com o título de duplas, ao lado do argentino Juan Pablo Amado. A decisão da XX Copa Gerdau foi marcada pela instabilidade do tempo. A chuva obrigou os organizadores a levarem a partida para a quadra coberta da Sogipa, quando o espanhol vencia o primeiro set por 4/2. Foram cerca de 50 minutos de interrupção até que o jogo reiniciasse, desta vez numa quadra onde a bola andava de forma muito mais rápida. Este fato acabou favorecendo Gimeno-Traver, que não teve dificuldades para fechar o set inicial em 6/3. No segundo set, o espanhol chegou a abrir uma vantagem de 4/1, mas permitiu a reação de Kuznetsov, que virou o jogo em 5/4. A partir do 10° game, Gimeno-Traver não deu mais chances ao norte-americano, fechando em 7/5. "Comecei bem no primeiro set. Estava bem concentrado. Depois, com a parada por causa da chuva e a transferência para a quadra coberta, continuei jogando bem, até porque a bola andava mais rápida. Dei uma desconcentrada no meio do set, mas depois consegui retomar o ritmo. Estou muito feliz com o título", disse o campeão, que apressou-se para não perder seu vôo rumo a Espanha. A partir da próxima semana, Gimeno-Traver começa a disputar torneios da série Future, válidos pelo ranking da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais). Seu objetivo é somar pontos suficientes para ficar entre os 600 melhores tenistas do mundo. Atualmente, ele é o n° 1075, com 4 pontos. "Sei que terei muito trabalho pela frente. Mas estou acostumado a isso. Treino mais de quatro horas por dia, além de quase duas horas de preparação física", contou o espanhol. Esta foi a primeira vez que Gimeno-Traver esteve no Rio Grande do Sul. Na semana passada, ele participou do Banana Bowl, em São Paulo, quando foi eliminado nas quartas-de-final. Para chegar à decisão da vigésima Copa Gerdau de Tênis, Gimeno-Traver precisou passar pelo qualifying, onde venceu três jogos. Na chave principal, foram mais seis vitórias: na primeira rodada venceu Duje Tomasovic, da Croácia, por 6/0, 6/0; na segunda rodada derrotou Martin Alund, da Argentina, por 6/1, 6/4. Nas oitavas-de-final venceu o cabeça-de-chave n° 1 dos 18 anos, Chris Kwon, dos Estados Unidos, por 6/2, 6/2. Nas quartas-de-final venceu o português Frederico Gil: 4/6, 6/2, 6/2. Na semifinal, eliminou o paraguiao Gustavo Ramirez - 6/3, 6/4. E na decisão, passou por Alex Kuznetsov por 6/3 e 7/5.

 

FEMININO - A ucraniana Kateryna Bondarenko mostrou neste domingo uma virtude comum às grandes jogadoras: a inteligência. Depois de perder o primeiro set para a croata Nadja Pavic, cabeça-de-chave um, no tie-break, a tenista soube mudar de estratégia, venceu as parciais seguintes por 6/1 e 6/2, e conquistou o título dos 18 anos na Copa Gerdau. Segunda favorita na competição, que fecha o Circuito Cosat deste ano, Bondarenko admite que precisou se superar para sair de quadra com a vitória. “Estava cometendo alguns erros no início do jogo. Depois, passei a fazer com que ela (Pavic) jogasse mais, e a história mudou”, explicou. Campeã de dois torneios em 2002, a ucraniana acredita que a vitória sobre a russa Alisa Kleybanova na semifinal lhe deu mais confiança. Naquela oportunidade, precisou de dez match points para conseguir vencer a vencedora do Banana Bowl por 7/1 no desempate. “Depois daquilo, não poderia perder esse troféu”, brincou a tenista, que volta agora para Ucrânia, onde treina algumas semanas antes de disputar a turnê européia. “Estou muito feliz por ter conquistado este título, já que vinha de várias semifinais. Não agüentava mais ficar no quase”, afirmou, cansada. A XX Copa Gerdau de Tênis teve o patrocínio de Gerdau e Citigroup, com co-patrocínio de IBM e SAP. A supervisão foi da ITF (Federação Internacional de Tênis), Cosat (Confederação Sul-americana de Tênis) e CBT (Confederação Brasileira de Tênis) e a realização foi da Protenis Sports & Eventos.

 

Voltar ao topo

 

MIELE CONQUISTA TÍTULO DOS 16 ANOS SEM JOGAR

O paulista foi beneficiado com a desistência do equatoriano Andrés Arango

 

Porto Alegre (RS) – O paulista André Miele conquistou neste domingo o título dos 16 anos da XX Copa Gerdau sem precisar jogar. Isso porquê, seu adversário na final, o equatoriano Andrés Arango, desistiu da decisão, após sentir uma contusão durante a semifinal, no sábado. Este é o segundo título de Miele na competição, que já havia sido campeão nos 14 anos, em 2001. No feminino, o título ficou com a boliviana Maria Fernanda Alvarez, que vencer a Argentina Maria Irigoyen, por 6/2 7/5. “É muito estranho. É a primeira vez que acontece isso comigo”, disse Miele, assim que soube da desistência. “Estou muito surpreso com tudo. Mas, de qualquer forma, acho que sou merecedor desse título. Fiz uma ótima semana aqui em Porto Alegre e o jogo da semifinal acabou compensando o da final”, acrescentou ele. Na semifinal, no sábado, Miele fez o jogo da superação contra o argentino Juan Pablo Yunes. Começou perdendo o primeiro set por 3/6. Buscou o resultado e marcou 7/5 6/2 nos dois sets seguintes, respectivamente. “Esse jogo, realmente, foi digno de uma decisão”, disse. Depois de disputar oito das nove etapas do Circuito Cosat, Miele enfim fecha com chave de ouro sua participação na edição de 2003. “Percorri o título durante todas as etapas e na Copa Gerdau, que é a última, acabei levando o título. Era o que eu estava querendo”, contou. Nas outras etapas, ele fez três semis (Argentina, Chile e Bolívia), duas quartas-de-final (Colômbia e Banana Bowl) e dois vice-campeonatos (Peru e Equador). Miele, que completa 16 anos em abril, está prestes a começar um novo desafio no tênis. A partir da próxima terça-feira, ele se muda de Ribeirão Preto (interior de São Paulo) para o Rio de Janeiro, onde começará a treinar com Ricardo Acioly, o capitão da equipe brasileira da Copa Davis. “É uma mudança e tanto, mas estou bastante motivado. Tudo será novidade para mim. É a primeira vez que estou indo morar fora de casa, mas essa é hora de buscar coisas novas, já que penso em seguir carreira no tênis”, finalizou.

 

Voltar ao topo

 

ROXANE VAISEMBERG É A GRANDE CAMPEÃ DOS 14 ANOS

Título da paulista serviu também para classificar a carioca Ana Clara Duarte para a Gira Européia. O paraguaio Daniel Lopez confirmou o favoritismo no masculino

 

Porto Alegre (RS) – Mais do que o título, a conquista da paulista Roxane Vaisemberg, na categoria 14 anos da XX Copa Gerdau, foi uma prova de amizade à carioca Ana Clara Duarte, eliminada na semifinal do torneio. Na decisão, neste domingo, Roxane, principal favorita e número 1 do ranking sul-americano, garantiu seu terceiro título no Circuito Cosat (já havia ganhado na Bolívia e o Banana Bowl), ao bater a paulista Laís Ogata, por 7/5 6/0, e ainda carimbou o seu passaporte e o de Ana Clara para a Gira Européia. “Estou muito satisfeita por ter vencido novamente, principalmente porque acabei garantindo a mim e a Ana Clara na Gira Européia”, afirmou Roxane, que ao final da partida foi muito abraçada pela amiga. “Nem consegui assistir ao jogo. Estava muito nervosa, torcendo pela Roxane. Mas deu certo. Como perdi na semi, a Roxane tinha me prometido vencer para que eu pudesse disputar a Gira também”, contou Ana Clara, muito sorridente. A partida entre Roxane e Laís chegou a ser interrompida, por causa da chuva, quando a número 1 ganhava o primeiro set, por 4/3. Quando voltou à quadra, Roxane manteve a tranqüilidade, para fechar o set em 7/5 e, com confiança, marcou implacável 6/0 no set seguinte. “Isso nos mostra que estamos no caminho certo. Venho trabalhando bastante com o meu pai, Salomão, que é meu treinador e os resultados estão acontecendo”, disse a paulista. De Porto Alegre, Roxane segue para São Paulo. Mas nada de descanso. A tenista começa a se preparar para um torneio interclubes, no qual jogará pelo Paineiras do Morumby. Depois, disputará o Sul-Americano, no Peru, em abril. No masculino, o paraguaio Daniel Lopez fechou com chave de ouro uma semana perfeita na Copa Gerdau. Sem perder um set sequer em todo o torneio, ele faturou neste domingo o título dos 14 anos, ao derrotar na final o chileno Ricardo Urzua por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/2, em cerca de uma hora de jogo. Esta é a terceira etapa do Cosat vencida neste ano por Lopez, que entrou na chave da Gerdau como cabeça-de-chave um. “Me sinto muito bem ganhando aqui no Brasil, principalmente pela maneira como joguei durante a semana. Estou com muita confiança”, analisou o tenista. Contra Urzua, que ontem eliminara o brasileiro Rafael Garcia, Lopez só encontrou problemas no primeiro set. Cometendo muitos erros, permitiu que o chileno sacasse com vantagem de 4/3. Mas, no momento decisivo, conseguiu elevar o nível de seu jogo e, com golpes potentes do fundo de quadra, marcou 6/4. “Comecei um pouco preso em quadra, meio tenso e ele aproveitou para se colocar em vantagem. Mas depois consegui relaxar e meu jogo fluiu muito bem”, explicou. Fã de Andre Agassi, Lopez viaja agora para o Paraguai, onde treina por algumas semanas antes de jogar novos torneios no circuito europeu.

 

Voltar ao topo

 

SANTA CATARINA E MATO GROSSO DO SUL FICAM COM O TÍTULO DOS 12 ANOS

No feminino, a catarinense Mariel Maffezzolli conquistou seu primeiro título brasileiro, enquanto o sul-matogrossense Lucas Melgarejo foi o campeão no masculino

 

Porto Alegre (RS) – Na manhã deste domingo foram definidos os campeões dos 12 anos da XX Copa Gerdau, que valeu pontos para o ranking brasileiro infanto-juvenil. No feminino, a catarinense Mariel Maffezzolli, de 11 anos, conquistou seu primeiro título nacional ao derrotar a paulista Lívia Blasque, por 7/6 (1) 7/5, enquanto no masculino, o título ficou com sul-matogrossense Lucas Melgarejo, que na decisão venceu o catarinense André Baran, por 6/1 6/4. Na final masculina, a agressividade fez a diferença em quadra. Com golpes fortes e precisos do fundo de quadra, o sul-matogrossense José Lucas Melgarejo venceu o catarinense André Baran e faturou seu primeiro título em 2003. Semifinalista no Banana Bowl há pouco mais de uma semana, Melgarejo se mostrou radiante com a conquista. “Fico muito feliz, já que ainda não havia vencido neste ano. Fiz um ótimo torneio aqui e espero repetir essas atuações em outras semanas”, afirmou o garoto, com um largo sorriso no rosto. Melgarejo só encontrou problemas no segundo set. Depois de ter sua partida interrompida quando vencia por 6/1 e 4/1, o tenista perdeu um pouco da confiança e só conseguiu fechar no décimo game. “Já estava suando frio. Ele quase virou o jogo, mas joguei bem no ponto decisivo”, contou. Melgarejo volta à quadra daqui algumas semanas para disputar o Grand Slam, em Curitiba. Fã de Gustavo Kuerten, o nono colocado no ranking nacional da categoria já planeja vôos mais altos. “Gostaria muito de ser profissional. Vou continuar treinando duro para melhorar ainda mais”, antecipou. No feminino, Mariel e Lívia fizeram um jogo bastante disputado e a paulista vendeu caro a vitória para a catarinense. “Foi uma boa experiência, principalmente por ser o meu primeiro título brasileiro”, afirmou Mariel. “A Lívia jogou bem, mas acho que tive mais cabeça e tranqüilidade para vencer”, concluiu a catatinense, que na semana passada havia sido vice-campeã do Banana Bowl.

 

Voltar ao topo

 

Oncins e Koch foram atrações na abertura oficial da XX Copa Gerdau

 

Porto Alegre (RS) - A noite da última quarta-feira foi marcada por momentos emotivos na sede da Sogipa. A cerimônia oficial de abertura da XX Copa Gerdau de Tênis que contou com a presença de representantes da Confederação Sul-Americanda de Tênis (Cosat), do presidente da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), Nelson Nastás, do presidente da Federação Gaúcha, Paulo Alvarenga, de políticos e empresários, teve como grande atração a participação de dois grandes nomes do tênis nacional: Jaime Oncins e Thomaz Koch. Os dois foram convidados especiais dos diretores da ProTenis, Ennio Moreira e Gilmar Machado, para marcar a passagem da vigésima edição deste torneio conhecido internacionalmente pelo alto nível de organização. "Eles representam todos os tenistas que já participaram da Copa Gerdau", disse Ennio Moreira, que fez questão de agradecer a todos os patrocinadores do torneio, especialmente aos empresários Frederico e Klaus Gerdau Johannpeter, a quem entregou uma placa comemorativa aos 20 anos ininterruptos de patrocínio do Grupo Gerdau. O presidente da CBT, Nélson Nastás, também fez a entrega de um troféu ao Grupo Gerdau e à ProTenis, "pela contribuição ao tênis nacionai e a importância que a Copa Gerdau tem em nível mundial". Após a cerimônia de abertura, realizada nas quadras cobertas da Sogipa em virtude do mau tempo, convidados e jogadores participaram de um coquetel. Neste ano, mais de 800 atletas de 38 países inscreveram-se para a Copa Gerdau, fazendo desta a maior competição da região Sul do Brasil e uma das maiores do mundo. A XX Copa Gerdau de Tênis tem o patrocínio do Grupo Gerdau e Citigroup, com co-patrocínio da IBM e SAP. A supervisão é da ITF (Federação Internacional de Tênis), Cosat e CBT (Confederação Brasileira de Tênis). A organização é da ProTenis Sports & Eventos.

 

HOME

 

Voltar ao topo