COPA GERDAU 2004

 

Veja o que aconteceu na Copa Gerdau de 2002
Veja o que aconteceu na Copa Gerdau de 2003

 

Schwank e Kotkina levam o título dos 18 anos - Conheça os outros campeões


ProTenis recebe reconhecimento inédito da Cosat pela Copa Gerdau

Troféu "Excelência em Organização" nunca havia sido entregue no Brasil

 

Porto Alegre/RS - A ProTenis Sports & Eventos, que há 21 anos organiza a Copa Gerdau de Tênis, recebeu no último domingo um reconhecimento inédito em nível nacional. A Cosat (Confederação Sul-Americana de Tênis), através dos supervisores Joaquim Diaz e Amparo Marin, entregou aos diretores da empresa, Ennio Moreira e Gilmar Machado, o reconhecimento "Excelência em Organização". Esta é a primeira vez que a Cosat realiza esta distinção no Brasil e a terceira na América do Sul. Antes, somente dois eventos, um no Paraguai e outro na Colômbia, receberam este título. "Isto prova que estamos no caminho certo. Hoje a Copa Gerdau está entre os dez maiores torneios juvenis do mundo, oferecendo uma grande estrutura aos seus participantes", avalia o diretor da ProTenis, Ennio Moreira. Neste ano o evento contou com a participação de 905 tenistas entre 10 e 18 anos, representando 42 países. Na categoria mais importante, os 18 anos, que contou pontos para o ranking mundial, os campeões foram o argentino Eduardo Schwank no masculino e a russa Irina Krotkina no feminino. Os jogos foram disputados nas quadras de saibro da Sogipa e da Associação Leopoldina Juvenil. Desde a sua primeira o torneio é patrocinado pelo Grupo Gerdau. A XXI Copa Gerdau de Tênis teve o patrocínio de Gerdau e Citigroup, com apoio de IBM, Siemens, Embratel, Enterasys e TDec. O Sheraton Porto Alegre foi o hotel oficial da competição, disputada com bolas Babolat. A supervisão foi da ITF (Federação Internacional de Tênis), Cosat (Confederação Sul-americana de Tênis) e CBT (Confederação Brasileira de Tênis), com realização da Protenis Sports & Eventos.

 

Voltar ao topo

 

SCHWANK E KOTKINA LEVAM O TÍTULO DOS 18 ANOS NA COPA GERDAU

 

Confira todos os campeões de um dos principais torneios juvenis da América do Sul

 

Porto Alegre (RS) – O argentino Eduardo Schwank e a russa Irina Kotkina conquistaram neste domingo, em Porto Alegre, o título da categoria principal, os 18 anos, da XXI Copa Gerdau de Tênis. Schwank fechou com chave de ouro uma semana perfeita em Porto Alegre. Com uma atuação de gala, o vice-líder do ranking juvenil derrotou o norte-americano Mykyta Krivonos por 2 sets a 0, com um duplo 6/3, em pouco menos de uma hora e meia de partida. Com o resultado, Schwank amplia para 12 jogos sua invencibilidade no circuito e conquista o quinto troféu na temporada de 2004. De quebra, aproxima-se do francês Gael Monfils, líder na listagem da Federação Internacional. "Mais do que ganhar o torneio, estou feliz por superar meus objetivos", disse o argentino, que neste ano foi campeão de cinco etapas do Circuito Sul-americano, incluindo o Banana Bowl, em São Paulo. "Quando comecei a jogar este ano, meu técnico e eu traçamos como meta acabar o Cosat entre os oito primeiros do ranking. Mas fui além destes objetivos", admitiu. Neste domingo, Schwank sempre teve em mãos o controle do jogo. "Fiquei meio incomodado com alguns golpes que errei no começo, mas no geral estava me sentindo muito confiante", conta o tenista, natural de Roldan, cidade de aproximadamente 10 mil habitantes localizada na província de Santa Fé. "Também consegui algumas boas deixadas que me deram ainda mais confiança e me mantive intenso o tempo todo", emendou. Schwank retorna agora à Argentina, onde pretende definir junto de seu técnico Christian Amsler o calendário para as próximas semanas. "A princípio, devo jogar três futures daqui a um mês. Mas minha principal meta é ser campeão juvenil de Roland Garros", planeja o jogador de 17 anos. "Acho que tenho condições de ganhar em Paris. Tenho de pensar desta maneira porque do contrário eles passam por cima de mim", explicou. Segundo Amsler, a incrível seqüência de vitórias obtida pelo pupilo não é surpresa. "Ele sempre teve um tênis de muito bom nível. Só não havia estourado antes porque sofreu seguidas lesões", diz o treinador. "Trabalhamos bastante a parte física e isso fez com que ele começasse a vencer. Além disso, Eduardo tem uma vontade inestimável: jogou a semana toda com uma contratura no abdômen e, mesmo assim, foi campeão. Disputou o torneio inteiro sem saque", ressaltou.

 

Chave feminina


Já a russa Irina Kotkina derrotou na final da chave feminina dos 18 anos a canadense Aleksandra Wosniak por 2 sets a 0, com um duplo 6/3. Com a vitória, a tenista conquista seu segundo título na temporada de 2004, ambos derrotando Wosniak na decisão. Neste ano, a tenista foi campeã na etapa paraguaia do circuito Cosat e chegou à semifinal do Banana Bowl, onde perdeu para a compatriota Alisa Kleybanova, sua melhor amiga e parceira de duplas. "O jogo não foi bom por causa do tempo. Estava ventando muito. Mas me senti bem em quadra e tentei me impor", explicou a russa de 17 anos, que veio ao Brasil acompanhada pelo pai. "Ele me ajuda bastante, seja nas massagens, seja nos treinamentos. Treino em Moscou com Dmitry Degtiarev, mas ele viaja junto comigo em apenas algumas viagens", afirmou. Kotkina acredita atravessar seu melhor momento como juvenil. Atualmente ocupa a 24ª posição no ranking da Federação Internacional, mas deve se tornar top 20 com o título em Porto Alegre. "Estou jogando muito bem desde a etapa do Paraguai, quando venci a mesma Wosniak na final", analisou a tenista, que se disse cansada pela maratona de torneios à qual se submeteu nas últimas semanas. "Foram muitos jogos para mim", afirmou. Kotkina faz parte de uma nova geração de tenistas russas que começa a despontar no circuito profissional. Segundo a jogadora, há uma explicação para o surgimento de tamanha quantidade de boas tenistas em seu país. "As condições na Rússia não são boas: faz muito frio e faltam patrocinadores. Há apoio apenas para as melhores, por isso trabalhamos muito duro", contou.

 

Voltar ao topo

 

Entre os menores


Enquanto as atenções do bom público que compareceu às quadras da Sogipa estavam voltadas para a final dos 18 anos, tenistas de três estados comemoravam a conquista do troféu da Copa Gerdau, válido pelo ranking nacional, nas categorias 10 e 12 anos masculino e 10 anos feminino. O Rio Grande do Sul garantiu o título nos 12 anos masculino, numa final entre dois gaúchos. Guilherme Clezar venceu Eduardo Dischinger por 2 sets a 0, parciais de 6/4 7/6(4), num jogo que arrancou aplausos pelos bons golpes apresentados pelos dois jogadores. Clezar vinha de um vice-campeonato no Banana Bowl e sentiu as dificuldades de enfrentar um adversário conhecido. "Já jogamos muitas vezes e sempre é difícil. Mas desta vez levei a melhor", disse o campeão. Nos 12 anos feminino a paranense Isabela Miró de Campos, filha da ex-tenista profissional Gisele Miró, confirmou o favoritismo e venceu a gaúcha Thais Xavier por 2 sets a 0, parciais de 6/4 6/3. Isabela e Thais repetiram a final realizada há poucos dias no Banana Bowl, quando a paranaense também ficou com o título. "Como eu já havia ganho dela lá em São Paulo, sabia que poderia repetir o resultado aqui em Porto Alegre. Foi muito bom ter ganho, ainda mais que este é o meu ano bom na categoria. Estou super feliz", disse a tenista nascida em Curitiba, que começou a jogar aos 4 anos de idade. O carioca Bernardo Bertolucci sagrou-se campeão dos 10 anos masculino ao derrotar o goiano Henrique Mazão por duplo 6/5. Com o mesmo nome do famoso cineasta italiano (nascido em 1940, dirigiu inúmeros filmes, entre eles "O último tango em Paris" e "La Luna"), Bernardo contou em Porto Alegre com o apoio dos avós Djalma e Maria Adelaide. "O nome dele foi apenas uma coincidência, mas dizem que os bisavós eram parentes do cineasta", disse Djalma. Independente do parentesco, Bernardo mostrou um bom tênis dentro de quadra, embora o confronto com Mazão tenha sido muito equilibrado desde o primeiro game.

 

RESULTADOS FINAIS DA XXI COPA GERDAU:
18 anos masculino – Eduardo Schwank (ARG) d. Mykyta Kryvonos (EUA) – 6/3 6/3
18 anos feminino – Irina Kotkina (RUS) d. Aleksandra Wozniak (CAN) – 6/3 6/3
16 anos masculino - Daniel Lopez (PAR) d. Andres Molteni (ARG) - 1/6 6/4 6/3
16 anos feminino - Maria Eugênia Roca (URU) d. Giannina Minieri (Chile) - 6/2 3/6 6/3
14 anos masculino - André Stábile (BRA) d. William Franco (BRA) - 7/5 7/6(5)
14 anos feminino - Carla Beltrami (ARG) d. Tatiana Bua (ARG) - 6/2 6/4
12 anos masculino – Guilherme Clezar (RS) d. Eduardo Dischinger (RS) - 6/4 7/6(4)
12 anos feminino – Isabela Miró Campos (PR) d. Thaís Xavier (RS) – 6/4 6/3
10 anos masculino – Bernando Bertolucci (RJ) d. Henrique Mazão (GO) – 6/5 6/5

A XXI Copa Gerdau de Tênis tem o patrocínio de Gerdau e Citigroup, com apoio de IBM, Siemens, Embratel, Enterasys e TDec. O Sheraton Porto Alegre é o hotel oficial da competição, disputada com bolas Babolat. A supervisão é da ITF (Federação Internacional de Tênis), Cosat (Confederação Sul-americana de Tênis) e CBT (Confederação Brasileira de Tênis) e a realização é da Protenis Sports & Eventos.

 

 

HOME

 

Voltar ao topo