RIO OPEN 2018

 

Veja como foi o Rio Open de 2017

 

Verdasco faz jornada dupla e conquista título com parceiro Marrero no Rio Open

 

Schwartzman supera embalado Verdasco e conquista seu primeiro título de ATP 500 no Rio
Argentino entra para o top 20 com a campanha no maior torneio da América do Sul

 

Pequeno no tamanho, gigante no talento. O argentino Diego Schwartzman, baixo para os padrões do esporte, com 1,70m, fez um jogo perfeito para superar o espanhol Fernando Verdasco, por 2 sets 0, com parciais de 6/2 e 6/3, neste domingo, e conquistar pela primeira vez o Rio Open apresentado pela Claro e se tornar o quinto campeão da história do torneio. O espanhol vinha embalado pelo título de duplas no Rio, conquistado no sábado. Schwartzman recebeu o troféu, concebido pelo premiado designer de joias Antonio Bernardo, das mãos de Gustavo Kuerten, na quadra que leva o nome do tricampeão de Roland Garros. O argentino de 25 anos ganhou premiação de aproximadamente R$ 1,2 milhão e vai somar 500 pontos no ranking. Verdasco ficou com R$ 586 mil, além de 300 pontos na classificação.
O Rio Open faz parte do ATP World Tour, que reúne 13 torneios desse porte, sendo apenas três no piso de saibro - Barcelona e Hamburgo são os outros. O título no Rio foi o primeiro nível 500 de Schwartzman, e o segundo troféu da carreira do argentino - venceu o ATP 250 de Istambul, em 2016.
A conquista no Jockey Club Brasileiro vem coroar a ascensão de Schwartzman no circuito. Depois de alcançar sua melhor posição no ranking (23ª) em janeiro, após a campanha no Aberto da Austrália, o argentino vai aparecer entre os top 20 pela primeira vez na carreira, na 18ª posição, na lista que sai nesta segunda-feira.
"Sei que não é fácil para os brasileiros ver um argentino vencer aqui, mas quero agradecer o apoio que tive durante toda a semana. Também não imaginei enfrentar um dia um rival como o Verdasco numa final, e receber o troféu de campeão de Guga. Foi um sonho realizado", disse o simpático argentino, cabeça de chave 6 do Rio Open, que já tinha vencido Verdasco uma vez.
Schwartzman se emocionou com o título ao lembrar as dificuldades para se tornar um jogador profissional. A família fez de tudo para ele jogar. Com dificuldades financeiras, a mãe ia aos torneios com ele e vendia pulseiras para juntar dinheiro e pagar as estadias nos hotéis. "Minha família deve estar chorando agora, dedico esse título a eles, a minha tia, que está passando por um momento difícil, com uma doença grave. Somos muito unidos ", disse ele, que chorou na premiação.
Schwartzman começou a partida tendo o saque quebrado, mas devolveu logo na sequência. O argentino foi melhorando, e Verdasco errava mais do que o normal. Superior nas trocas de bola, Schwartzman manteve o ritmo para fechar por 6/2. No segundo set, o espanhol ameaçou uma reação e teve chance de quebrar o saque do rival em dois games, mas desperdiçou. Schwartzman, por sua vez,  aproveitou a oportunidade que teve e fez 4 a 2. Com longas trocas de bola, sabendo usar as curtinhas nos momentos certos, contra um jogador cansado depois de uma semana jogando simples e duplas, Schwartzman se manteve à frente para conquistar a vitória.
"Diego esteve bem melhor do que eu hoje em quadra. Me senti um pouco cansado, chegando tarde nos pontos e cometendo muitos erros. Mas saio feliz daqui pela campanha, tive uma semana especial no Rio, quase perfeita, espero voltar no ano que vem", disse Verdasco.
A final entre Schwartzman e Verdasco encerrou uma semana de muito tênis e entretenimento no complexo no Jockey Club Brasileiro. Em sua quinta edição, o Rio Open segue indo além das disputas dentro das quadras. O público que encheu as alamedas do Jockey acompanhou shows de bandas como Bossacucanova, Rodrigo Santos & os Lenhadores, e do ator e cantor André Frateschi, na Praça Rio Open. O Leblon Boulevard, com 10 mil m2 de área com bons restaurantes, bares e food trucks, ficou cheio. Uma das novidades foi o Rio Open Arte, que recebeu exposição de jovens artistas e do renomado Carlos Vergara, responsável pelo pôster da edição 2018. "Vamos continuar trabalhando novas ideias de entretenimento para cada vez mais ampliarmos nosso público, proporcionando uma experiência completa. A cada ano, o torneio está crescendo, melhorando, e nosso objetivo é ficar cada vez mais parecido com os grandes eventos pelo mundo", disse o diretor do Rio Open, Luiz Carvalho.
Schwartzman se tornou o 5o. campeão do Rio Open. Rafael Nadal venceu o trofeu da primeira edição, seguido por David Ferrer, Pablo Cuevas e Dominic Thiem.
Ao todo a edição 2018 do evento, reuniu 3 jogadores top 10, incluindo Thiem, o campeão de Grand Slam Marin Cilic e o espanhol Pablo Carrenõ Busta; além do carismático Gael Monfils. Nas duplas, o evento reuniu 7 campeões de Grand Slam, contando com Bruno Soares e Marcelo Melo e viu Verdasco e Marrero conquistarem o título.
 
CAMINHO PARA O TÍTULO
1ª rodada - Casper Ruud (NOR) - 4/1 (ret.)
Oitavas - Federico Delbonis (ARG) - 6/2 e 6/3
Quartas de final - Gael Monfils (FRA) - 6/3 e 6/4
Semifinal - Nicolas Jarry (CHI) - 7/5 e 6/2
Final - Fernando Verdasco (ESP) - 6/2 e 6/3
 
CAMPEÕES CHAVE DE SIMPLES DO RIO OPEN
2018 - Diego Schwartzman (ARG)
2017 - Dominic Thiem (AUT)
2016 - Pablo Cuevas (URU)
2015 - David Ferrer (ESP)
2014 - Rafael Nadal (ESP)
 
CAMPEÕES CHAVE DE DUPLAS DO RIO OPEN
2018 - Fernando Verdasco (ESP)/David Marrero (ESP)
2017 - Pablo Carreño Busta (ESP)/Pablo Cuevas (URU)
2016 - Juan Sebastian Cabal (COL)/Robert Farah (COL)
2015 - Philipp Oswald (AUT)/Martin Klizan (SVK)
2014 - Juan Sebastian Cabal (COL)/Robert Farah (COL)
 
RESULTADO FINAL DE DUPLAS
Fernando Verdasco (ESP)/David Marrero (ESP) 2 x 1 Nikola Mektic (CRO)/Alexander Peya (AUT) - 5/7, 7/5 e 10/8
 
DATA DO RIO OPEN 2019  - 18 a 24 de fevereiro
 
Realização IMM e ICT
SOBRE O RIO OPEN
O Rio Open 2018 conta com patrocínio máster da Claro, patrocínio do Itaú, Peugeot, Apex Brasil,  Mubadala, Emirates e Samsung. Também com as empresas  Rolex, Tokio Marine Seguradora, IRB Brasil RE, Shell e ainda com Stella Artois, Microsoft, Eurofarma , Deloitte, Estácio,  Localiza ,Australian Gold, Alta, Pirelli, Focus, Shopping Leblon, Itambé e Sextante. A Fila será a responsável pelo material esportivo e a Head, fornecedora da bola oficial do evento. A Breton irá fornecer móveis para o Corcovado Club e para o Breton Players Lounge. Lídio Carraro - a vinícola boutique brasileira-, oferecerá o espumante e vinho oficiais do Rio Open. Conta ainda com parceria da Granado, Bonafont, Gatorade, Antonio Bernardo, Café Orfeu, Jockey Club Brasileiro, IMG Academy, Prefeitura do Rio e Riotur.
O Sportv é a emissora oficial do Rio Open e transmite em HD todos jogos da quadra central para o Brasil e mais de 120 países através da ATP Media.
O evento é incentivado pelo Ministério do Esporte - Governo Federal Brasil, através da Lei Federal de Incentivo ao Esporte e também pela Lei Estadual de ICMS do Governo do Rio de Janeiro por meio da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude.
SOBRE A IMM
Criada em 2011 e adquirida pela empresa de investimento e desenvolvimento Mubadala Investment Company PJSC (¨Mubadala¨) em 2015, a IMM é uma empresa brasileira que atua nas áreas de Entretenimento, Esporte e Venda de Ingressos.
No entretenimento, a IMM é proprietária do Taste of São Paulo, versão brasileira do melhor festival de restaurantes do mundo. A empresa tem ainda uma sociedade com a Rock World S.A, detentora da marca Rock in Rio, e uma joint venture com o Cirque Du Soleil para promover suas turnês no Brasil.
Recentemente, a área de family entertainment foi criada para desenvolver projetos com foco em grandes musicais da Broadway e family shows. O primeiro espetáculo foi o musical “My Fair Lady”, lançado em agosto de 2016. Em 2017, a IMM realizou o musical “Cantando na Chuva”.  No segmento de Live Music, uma parceria com a Som Livre e Rede Globo viabilizou a realização do Festeja Brasil  e, em 2018, a magia do natal chegará ao Rio de Janeiro com o parque temático, Uma Aventura de Natal.
Em Esporte, a empresa conta com o Rio Open, maior torneio de tênis da América do Sul em um joint venture com IMG; o consagrado torneio de vôlei de praia Rei e Rainha da Praia; e UFC, um ícone global de esportes de luta. Com ampla expertise nesta área, já produziu os jogos da pré-temporada da NBA, Volvo Ocean Race e uma plataforma de eventos de golfe com chancela do PGA. O portfolio também inclui o Go Cup, o maior campeonato de futebol infantil da América Latina.
Em digital, a empresa atua com sua plataforma de ticketing TUDUS, que é responsável pela venda de ingressos online e off-line para os eventos da empresa e de terceiros. A área conta com projetos importantes, como venda de ingressos para Cirque du Soleil, UFC, NBA, Rio Open e mais de 35 teatros no eixo Rio e São Paulo.
Mais informações:
www.rioopen.com
www.facebook.com/rioopenoficial
www.twitter.com/RioOpenOficial
www.instagram.com/rioopenoficial

 


 

Verdasco faz jornada dupla e conquista título com parceiro Marrero no Rio Open

 
Menos de uma hora depois de conquistar a vaga na final de simples, o espanhol Fernando Verdasco fez jornada dupla neste sábado para garantir seu primeiro título do Rio Open apresentado pela Claro. Ao lado do compatriota David Marrero venceu o croata Nikola Mektic e o austríaco Alexander Peya, de virada, por 2 sets a 1, com parciais de 5/7, 7/5 e 10/8, e conquistou o título inédito da chave de duplas do ATP 500 do Rio. Neste domingo, Verdasco busca o troféu de simples contra o argentino Diego Schwartzman, a partir das 17h. Os ingressos estão à venda no site www.tudus.com.br/rioopen . A dupla espanhola recebeu premiação de R$ 359 mil e vai somar 500 pontos no ranking.
Verdasco e Marrero já tinham outros seis títulos juntos, incluindo o ATP Finals de 2013. Foi a primeira vez que eles venceram no Rio, e o troféu é o terceiro da dupla de um torneio nível 500 - já conquistaram Acapulco e Hamburgo. Marrero foi vice-campeão no Rio em duas oportunidades - 2014, com o brasileiro Marcelo Melo, e 2016, com o espanhol Pablo Carreño Busta. O curioso é que a dupla espanhola entrou na chave como lucky loser, depois da desistência da parceria formada pelo uruguaio Pablo Cuevas e o espanhol Carreño Busta.
Animado com o título, e a cada dia mostrando grande simpatia pelo Brasil, Verdasco quer encerrar a semana com mais um troféu. "Foram jogos difíceis, me desgastei, mas o bom é que os venci e chego na final individual com ainda mais confiança. Espero vencer amanhã para ter a melhor recordação possível do Rio. Me identifico muito com o Brasil, tenho muitos amigos aqui que me dizem que tenho sangue brasileiro", disse o jogador de 34 anos.
Marrero agradeceu o parceiro na conquista do título. "Fernando fez um sacrifício extra nesses dias para conquistarmos esse título. É muito especial ganhar esse troféu com ele, em um dos melhores torneios do circuito. Passei por problemas pessoais nos últimos anos, então essa conquista tem um sabor diferente", disse.
Assim como na vitória sobre o brasileiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray, na semifinal, Verdasco entrou embalado pelo resultado nas simples. Depois de vencer o italiano Fabio Fognini, o espanhol descansou por 45 minutos e retornou à quadra Guga Kuerten. Os espanhóis tinham vencido Mektic e Peya na semana passada em Buenos Aires, na primeira rodada do torneio, mas encontraram mais dificuldades no Rio. Peya e Mektic venceram o primeiro set, e tinham vantagem de 4 a 1 no segundo. Os espanhóis continuaram acreditando e buscaram o empate. No match tie-break, Verdasco brilhou e fez a diferença na conquista do troféu. 
 
RESULTADOS DE SÁBADO:
Fernando Verdasco (ESP)/David Marrero (ESP) 2 x 1 Nikola Mektic (CRO)/Alexander Peya (AUT) - 5/7, 7/5 e 10/8
Diego Schwartzman (ARG) 2 x 0 Nicolas Jarry (CHI) - 7/5 e 6/2
Fernando Verdasco (ESP) 2 x 0 Fabio Fognini (ITA) - 6/1 e 7/5
 
CAMPEÕES CHAVE DE DUPLAS DO RIO OPEN:
2018 - Fernando Verdasco (ESP)/David Marrero (ESP)
2017 - Pablo Carreño Busta (ESP)/Pablo Cuevas (URU)
2016 - Juan Sebastian Cabal (COL)/Robert Farah (COL)
2015 - Philipp Oswald (AUT)/Martin Klizan (SVK)
2014 - Juan Sebastian Cabal (COL)/Robert Farah (COL)


 

 

HOME