TELIANA PEREIRA

 

Na Alemanha, Teliana Pereira avança às quartas
Brasileira está em nova gira na Europa

 

A tenista brasileira Teliana Pereira avançou nesta quinta-feira às quartas-de-final do ITF de Versmold, na Alemanha, com premiação de U$ 60 mil. Depois de passar o qualifying ela venceu a segunda partida na chave, derrotando a bielorussa Olga Govortsova (262a) por 6/2 6/4 para avançar na competição disputada no saibro.
Ela volta a jogar na sexta, valendo vaga na semifinal, contra a servia Nina Stojanovic (250a).
"Estou muito feliz e com muita vontade de estar jogando estes torneios no saibro. Quero aproveitar ao máximo e cada jogo conta. Também tenho que comemorar cada passo que estou dando, são pequenas conquistas," disse a pernambucana radicada em Curitiba.
Teliana (536a) iniciou esta gira na Alemanha e seguirá nas próximas semanas para Biarritz (FRA), Praga (Rep TCH) e Bad Salgau (ALE), podendo extender o tour europeu dependendo dos resultados.
 
]SOBRE TELIANA PEREIRA - Natural do município de Águas Belas, no sertão pernambucano, Teliana, nascida em 20/07/1988, migrou para o Paraná ainda criança. Iniciou a carreira profissional em 2005, depois de ótimas atuações como juvenil, e em 2007 deu um pulo na carreira, conquistando a medalha de Bronze no Pan do Rio, ao lado de Joana Cortez, nas duplas.
 Em 2013, se tornou a primeira brasileira a alcançar a semifinal de um WTA - em Bogotá -  desde 1989. Ainda naquele ano, se tornou a primeira tenista do Brasil a chegar no top 100 da WTA, desde 1990.
Dentro do top 100, em 2014, Teliana conseguiu disputar, pela primeira vez na carreira, todos os Grand Slams na chave principal, chegou a ganhar uma rodada em Roland Garros.
Agora em 2015 quebrou um jejum de 27 anos do Brasil ao conquistar o primeiro título da carreira no WTA de Bogotá, em abril. Em agosto conquistou o segundo trofeu de WTA, em Florianópolis e entrou para o top 50  - 43a. -pela primeira vez, se tornando a 3a. tenista mais bem classificada da história no Brasil, atrás apenas de Maria Esther Bueno e Niege Dias. Atualmente é a 536a. colocada no ranking mundial.
Teliana conta com os patrocínios da Asics e Talento Olímpico Paraná 2020 e tem a sua carreira gerenciada pela LinkinFirm, do ex-tenista profissional Marcio Torres. 

 

 

Teliana Pereira embarca para nova gira de torneios
Brasileira começa com disputa em Minsk

 

A tenista brasileira Teliana Pereira embarca nesta sexta-feira para uma nova série de torneios no mês de junho, começando em Minsk, na Bielorrússia, já na segunda-feira.
"A minha última gira em abril/maio foi bem bem positiva. Eu me senti muito bem em quadra, peguei bastante ritmo de jogo e sinto que a confiança está voltando," disse a pernambucana radicada no Paraná. "Estou super empolgada para viajar e competir e para o que tenho pela frente. Fiz uma preparação boa em Curitiba, treinando bem e me sinto saudável,  o que é muito importante."
Teliana, que já chegou a ser a 43a colocada no ranking mundial e tem dois títulos de WTA no currículo, é a atual 521a e busca voltar a jogar o seu melhor tênis.
Esta gira começa em Minsk, em um torneio de U$ 25 mil; depois segue para Roma, em um ITF de U$ 60 mil e na sequência vai para a República Checa, em um outro ITF de U$ 60mil. Dependendo dos resultados ela, que viajará sozinha, pode vir a jogar um ITF de U$ 25 mil em Tarvisio, na Itália.
 
SOBRE TELIANA PEREIRA - Natural do município de Águas Belas, no sertão pernambucano, Teliana, nascida em 20/07/1988, migrou para o Paraná ainda criança. Iniciou a carreira profissional em 2005, depois de ótimas atuações como juvenil, e em 2007 deu um pulo na carreira, conquistando a medalha de Bronze no Pan do Rio, ao lado de Joana Cortez, nas duplas.
 Em 2013, se tornou a primeira brasileira a alcançar a semifinal de um WTA - em Bogotá -  desde 1989. Ainda naquele ano, se tornou a primeira tenista do Brasil a chegar no top 100 da WTA, desde 1990.
Dentro do top 100, em 2014, Teliana conseguiu disputar, pela primeira vez na carreira, todos os Grand Slams na chave principal, chegou a ganhar uma rodada em Roland Garros.
Agora em 2015 quebrou um jejum de 27 anos do Brasil ao conquistar o primeiro título da carreira no WTA de Bogotá, em abril. Em agosto conquistou o segundo trofeu de WTA, em Florianópolis e entrou para o top 50  - 43a. -pela primeira vez, se tornando a 3a. tenista mais bem classificada da história no Brasil, atrás apenas de Maria Esther Bueno e Niege Dias. Atualmente é a 521a. colocada no ranking mundial.
Teliana conta com os patrocínios da Asics e Talento Olímpico Paraná 2020 e tem a sua carreira gerenciada pela LinkinFirm, do ex-tenista profissional Marcio Torres. 

 

 

Teliana Pereira embarca para gira de torneios na Europa
Brasileira viajará com o irmão Zé Pereira

 

A tenista brasileira Teliana Pereira embarca nesta quinta-feira para uma série de quatro torneios na Europa, todos no saibro. A gira será a primeira da tenista fora do país na temporada 2019 e ela viajará acompanhada do irmão, também tenista, José Pereira.
A série de torneios começará em Marguerita Di Pula (Itália - 25k) e seguirá para Chiasso (Suíça 25k), Wiesbaden (Alemanha 60k), terminando em Roma (Itália 25k).
Depois de ter iniciado a temporada 2019 no mês passado, em dois torneios no Brasil e voltado a competir livre de lesões, Teliana embarca animada. "Estou super motivada. Treinei muito bem esses dias em Curitiba e estou com vontade de competir, jogando feliz," disse a brasileira, que já alcançou a 43a. posição no ranking mundial e tem dois títulos de WTA na carreira. "Como já passei por tudo isso antes, sei o que esperar e sei que não vai ser fácil. Mas vou para dar o meu melhor e tentar buscar as boas sensações em quadra."
 
SOBRE TELIANA PEREIRA - Natural do município de Águas Belas, no sertão pernambucano, Teliana, nascida em 20/07/1988, migrou para o Paraná ainda criança. Iniciou a carreira profissional em 2005, depois de ótimas atuações como juvenil, e em 2007 deu um pulo na carreira, conquistando a medalha de Bronze no Pan do Rio, ao lado de Joana Cortez, nas duplas.
 Em 2013, se tornou a primeira brasileira a alcançar a semifinal de um WTA - em Bogotá -  desde 1989. Ainda naquele ano, se tornou a primeira tenista do Brasil a chegar no top 100 da WTA, desde 1990.
Dentro do top 100, em 2014, Teliana conseguiu disputar, pela primeira vez na carreira, todos os Grand Slams na chave principal, chegou a ganhar uma rodada em Roland Garros.
Agora em 2015 quebrou um jejum de 27 anos do Brasil ao conquistar o primeiro título da carreira no WTA de Bogotá, em abril. Em agosto conquistou o segundo trofeu de WTA, em Florianópolis e entrou para o top 50  - 43a. -pela primeira vez, se tornando a 3a. tenista mais bem classificada da história no Brasil, atrás apenas de Maria Esther Bueno e Niege Dias. Atualmente é a 514a. colocada no ranking mundial.
Teliana conta com os patrocínios da Asics e Talento Olímpico Paraná 2020 e tem a sua carreira gerenciada pela LinkinFirm, do ex-tenista profissional Marcio Torres.

 

 

Teliana volta ao circuito, mas perde na estreia de Curitiba


Curitiba (PR) - Teliana Pereira lutou por 1h47 em sua volta às quadras, mas não conseguiu superar a estreia da etapa paranaense do Circuito Feminino Future de Tênis. A ex-43 do ranking parou diante do tênis muito regular da croata Tereza Mrdeza, com parciais de 6/4 e 6/1.

"Foi um bom jogo, principalmente o primeiro set. A menina é muito consistente e assim foi bom para pegar ritmo, já que a maioria dos pontos foi muito longa", avaliou Teliana. "Mais importante de tudo foi estar em quadra, competindo, sentindo de novo essas emoções".

Aos 30 anos e sem disputar torneios desde agosto, Teliana planeja fazer um calendário extenso em 2019. "A principal meta é jogar o ano todo sem contusões, algo que não tenho conseguido nas últimas temporadas. Estou mais madura para lidar com a parte emocional e quero me divertir mais".

As outras brasileiras que estiveram em ação nesta quarta-feira também foram eliminadas. A novata Thaisa Pedretti parou na espanhola e cabeça 1 Aliona Bolsova, parciais de 6/1 e 6/4; a experiente Paula Gonçalves não achou seu melhor ritmo diante da chilena Daniela Seguel e caiu por 6/1 e 7/5; e a convidada Nathaly Kurata foi batida pela búlgara Elitsa Kostova, 6/4 e 6/1.

Dessa forma, as representantes nacionais nas oitavas de final serão a paulista Carolina Alves e a canhota gaúcha Gabriela Cé, que na noite de terça-feira conseguiu grande vitória em cima da austríaca Barbara Haas, cabeça 4, por 6/4 e 6/2. 

Carol tem duelo dificílimo diante da georgiana Ekaterine Gorgodze, 149ª no ranking desta semana, enquanto Cé terá pela frente a francesa Chloe Paquet. Todas as partidas de oitavas de final serão disputadas a partir das 10 horas com entrada gratuita ao público no Graciosa.

Campeã em São Paulo no domingo, a norte-americana Louise Chirico virou em cima da belga Kimberley Zimmermann, por duros 5/7, 6/1 e 6/4, e terá como adversária a cipriota Raluca Serban, que tirou a vice do Pinheiros, a montenegrina Danka Kovinic, por 7/5, 4/6 e 6/1.

Pela chave de duplas, Laura Pigossi se juntou a Kovinic para boa vitória sobre Haas e a belga Marie Benoit, por 6/4 e 6/1. Já Paula Gonçalves e Luísa Stefani, campeãs em São Paulo no sábado, passaram por Serban e a húngara Anna Bondar, por 6/1 e 6/4.

Os jogos do Circuito poderão ser vistos em tempo real através do site tvkobertura.com/ao-vivo-1.

O Circuito Feminino Future de Tênis é apresentado pelo Itaú através da Lei de Incentivo ao Esporte/Ministério da Cidadania/Secretaria  Especial do Esporte.  A realização é do Instituto Esperança do Amanhã. A competição tem as chancelas da Federação Internacional de Tênis, Confederação Brasileira de Tênis e da Federação Paranaense de Tênis.

Foto: Teliana Pereira. Crédito: Divulgação.

Acompanhe tudo sobre o Circuito Feminino Future de Tênis:
Site oficial: circuitofemininofuture.com.br

Facebook e Instagram: @circuitotenisfeminino
Instagram: instagram.com/circuitotenisfeminino/
Facebook - facebook.com/circuitotenisfeminino/

 

 

Teliana volta às quadras na semana que vem, no Circuito Feminino, em Curitiba
Brasileira ganhou convite para disputar a chave principal da competição, no Graciosa Country Club

 

Sem atuar no circuito internacional desde agosto do ano passado, Teliana Pereira fará seu retorno às quadras a partir de terça-feira para a disputa da primeira etapa do Circuito Feminino Future de Tênis, torneio com premiação de US$ 25 mil e que conta pontos para o ranking mundial.

Campeã de dois WTAs e 43a. colocado do ranking há quatro anos, mas hoje ocupando apenas a 531ª posição, Teliana recebeu convite da organização para iniciar a sua temporada 2019.

"Estou muito feliz porque, com esse novo regulamento internacional, está bem difícil entrar nos torneios", diz a tenista de 30 anos. "O mais importante para mim no entanto é estar jogando de novo, ainda por cima em minha cidade".

Obviamente, Teliana não traz expectativas para a semana. "Será meu primeiro torneio em muitos meses, então quero antes de tudo me sentir competitiva. Venho treinando bem e, o melhor de tudo, sem dor nenhuma. Isso me dá confiança e gera prazer de estar em quadra. Quero curtir o momento. Já passei por essa situação muitas vezes. Sei o que vou esperar. Sei que posso não jogar bem, por estar fora de ritmo, mas sei que posso jogar também e acima de tudo sentir o espírito de competição."

A tenista definirá o calendário após a disputa de Curitiba, nos próximos dias.
 
SOBRE TELIANA PEREIRA - Natural do município de Águas Belas, no sertão pernambucano, Teliana, nascida em 20/07/1988, migrou para o Paraná ainda criança. Iniciou a carreira profissional em 2005, depois de ótimas atuações como juvenil, e em 2007 deu um pulo na carreira, conquistando a medalha de Bronze no Pan do Rio, ao lado de Joana Cortez, nas duplas.
 Em 2013, se tornou a primeira brasileira a alcançar a semifinal de um WTA - em Bogotá -  desde 1989. Ainda naquele ano, se tornou a primeira tenista do Brasil a chegar no top 100 da WTA, desde 1990.
Dentro do top 100, em 2014, Teliana conseguiu disputar, pela primeira vez na carreira, todos os Grand Slams na chave principal, chegou a ganhar uma rodada em Roland Garros.
 
Agora em 2015 quebrou um jejum de 27 anos do Brasil ao conquistar o primeiro título da carreira no WTA de Bogotá, em abril. Em agosto conquistou o segundo trofeu de WTA, em Florianópolis e entrou para o top 50  - 43a. -pela primeira vez, se tornando a 3a. tenista mais bem classificada da história no Brasil, atrás apenas de Maria Esther Bueno e Niege Dias. Atualmente é a 531a. colocada no ranking mundial.
Teliana conta com os patrocínios da Elemídia, Asics, Talento Olímpico Paraná 2020 e tem a sua carreira gerenciada pela LinkinFirm, do ex-tenista profissional Marcio Torres.

 

 

Teliana Pereira inicia temporada 2019 nos torneios do Brasil
Brasileira volta a competir em março

 

A tenista brasileira Teliana Pereira iniciará a temporada 2019 disputando uma série de três torneios no Brasil, a partir de 11 de março, na capital paulista, seguindo para Curitiba e Campinas.
Após quatro meses sem competir, se recuperando de lesões e fortalecendo o corpo, Teliana está fazendo os últimos ajustes para voltar à rotina de torneios. "Precisei colocar o meu corpo em primeiro lugar. O ano passado foi bem difícil. Logo no início machuquei a mão, o que me impediu de seguir o calendário que eu gostaria. Os torneios que eu disputei, achei que estava voltando ao ritmo e algumas semanas joguei muito bem e outras sofri com alguns incômodos físicos," relatou Teliana. Mas, determinação e vontade nunca faltaram para a pernambucana radicada em Curitiba e que já teve que voltar de lesões e trabalhou duro para alcançar a 43a. posição no ranking mundial (2016). "Voltar não é simples. Eu já passei par isso quando operei o joelho. É preciso muita paciência, uma cabeça muito forte e tempo para recomeçar."
 
A vontade de voltar a competir se intensificou depois das duas semanas comentando o Australian Open na ESPN. "Todas as vezes que saia da ESPN eu tinha vontade de ir direto pra quadra. Impossível assistir, comentar e não ter vontade de jogar."
 
Mas, antes de retomar a rotina de torneios, Teliana vai aumentar ainda mais a vontade. Ela estará no Rio Open, durante toda a semana do ATP 500, participando de alguns eventos para o torneio, ora com o microfone, ora com a raquete na mão.
"Quero voltar logo, mas ao mesmo tempo tenho que ir com calma. O meu corpo está em primeiro lugar," avaliou. "Vamos aos poucos. Vou jogar esses torneios do Brasil e depois vamos ver onde entro para decidir se vou para Bogotá ou para a Europa."
 
SOBRE TELIANA PEREIRA - Natural do município de Águas Belas, no sertão pernambucano, Teliana, nascida em 20/07/1988, migrou para o Paraná ainda criança. Iniciou a carreira profissional em 2005, depois de ótimas atuações como juvenil, e em 2007 deu um pulo na carreira, conquistando a medalha de Bronze no Pan do Rio, ao lado de Joana Cortez, nas duplas.
 Em 2013, se tornou a primeira brasileira a alcançar a semifinal de um WTA - em Bogotá -  desde 1989. Ainda naquele ano, se tornou a primeira tenista do Brasil a chegar no top 100 da WTA, desde 1990.
Dentro do top 100, em 2014, Teliana conseguiu disputar, pela primeira vez na carreira, todos os Grand Slams na chave principal, chegou a ganhar uma rodada em Roland Garros.
Agora em 2015 quebrou um jejum de 27 anos do Brasil ao conquistar o primeiro título da carreira no WTA de Bogotá, em abril. Em agosto conquistou o segundo trofeu de WTA, em Florianópolis e entrou para o top 50  - 43a. -pela primeira vez, se tornando a 3a. tenista mais bem classificada da história no Brasil, atrás apenas de Maria Esther Bueno e Niege Dias. Atualmente é a 533a. colocada no ranking mundial.
Teliana conta com os patrocínios da Elemídia, Asics, Talento Olímpico Paraná 2020 e tem a sua carreira gerenciada pela LinkinFirm, do ex-tenista profissional Marcio Torres.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

Voltar

 

HOME