TENISTAS BRASILEIROS

 

Marcelo Melo viaja para Roland Garros motivado pela boa sequência de torneios no saibro
Ao lado de Lukasz Kubot, mineiro começa a preparação em Paris para a estreia no Grand Slam. Marcelo foi campeão na França em 2015 e chega com muita confiança, após as atuações e resultados na gira europeia

 

São Paulo (SP) – Depois de alguns dias em Belo Horizonte (MG), Marcelo Melo viajou para Paris, onde será realizado a partir deste domingo (26) o segundo Grand Slam do ano, Roland Garros. Melo – campeão na capital francesa em 2015 - e o parceiro Lukasz Kubot jogam motivados pela boa sequência de torneios no saibro nas últimas semanas e iniciam agora os treinos na França para a estreia na edição deste ano.

“A gira do saibro foi muito boa. Conseguimos aproveitar bastante nos torneios para pegar muita confiança. Um jogo ou outro acabou escapando, poderíamos ter vencido, como na semifinal em Roma. Mas, acho que faz parte. Agora é ir com tudo em Roland Garros. Aproveitar o que fizemos de bom no saibro. Temos jogado muito bem. Estamos com bastante confiança. Esperamos fazer um belo torneio”, afirma Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.

Antes de Roland Garros, que encerra a gira no saibro europeu, Melo e Kubot disputaram quatro torneios, com boas atuações e 8 oito vitórias: três quartas de final (Masters 1000 de Monte Carlo, ATP 500 de Barcelona e Masters 1000 de Madri) e uma semifinal (Masters 1000 de Roma), que rendeu à dupla a subida de duas posições na Corrida para Londres: estão em quarto lugar, com 1.770 pontos. No ranking mundial individual de duplas, Melo é quarto, com 6.070, e Kubot aparece em terceiro, com 6.340 pontos.

Otimismo do técnico Daniel Melo - Quem também está confiante em bons resultados na França é Daniel Melo, irmão e técnico de Marcelo. “A gira do saibro está sendo bastante satisfatória. Até em comparação com 2018, o balanço é melhor, com várias vitórias, em todos os Masters, inclusive tendo alcançado a semifinal do Masters 1000 de Roma. Isso acaba dando muita confiança e ritmo de jogo para Roland Garros, onde a expectativa é fazerem também uma ótima campanha, já que gostam muito de jogar lá e o Marcelo foi campeão em 2015. Então é um torneio que traz muita inspiração e que esperamos que fechem com chave de ouro”, observa Daniel.

Em Paris, Melo conquistou um dos dois Grand Slam da sua carreira, em 2015, ao lado do croata Ivan Dodig. Depois, em 2017, já com Kubot, foi campeão do tradicional torneio de Wimbledon, em Londres, na Inglaterra. No ano passado, Melo e Kubot pararam nas oitavas de final de Roland Garros.

Quinze vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 15 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri e três em Roma.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot param na semifinal do Masters 1000 de Roma
Após quatro torneios no saibro europeu antes de Roland Garros, a dupla volta suas atenções, agora, para o segundo Grand Slam do ano, em Paris, na França, que começa a ser disputado no dia 26

 

São Paulo (SP) - Em um jogo definido nos detalhes, após equlibrado match tie-break, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot, cabeças de chave número 1, pararam na semifinal do Masters 1000 de Roma, na Itália. Na noite deste sábado (18), na quadra central do Foro Italico, os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah (3) marcaram 2 sets a 1, parciais de 2/6, 7/6 (7-4) e 10-8, em 1h41min, para chegar à final.

Agora Marcelo Melo volta ao Brasil e passa alguns dias em Belo Horizonte, antes de viajar para a França, para disputar Roland Garros, a partir do dia 26. Foram quatro torneios anteriores ao segundo Grand Slam do ano na capital francesa, que encerra a gira no saibro europeu, com três quartas de final (Masters 1000 de Monte Carlo, ATP 500 de Barcelona e Masters 1000 de Madri) e uma semifinal, em Roma, que rendeu à dupla a subida de duas posições na Corrida para Londres. Na classificação de segunda-feira próxima, Melo e Kubot deverão aparecer em quarto lugar.

O início da partida foi favorável a Melo e Kubot. Eles quebraram o serviço dos adversários no quarto game, abrindo 3/1. Viram Cabal e Farah devolverem o break em seguida, mas não se abalaram. Com mais duas quebras - no sexto e no oitavo games, garantiram a vitória na série inicial por 6/2. No segundo set foi a vez dos adversários quebrarem primeiro para fazer 2/1 e Melo e Kubot reagirem na sequência, 2 a 2. A partir daí, as duas duplas mantiveram seus serviços e a definição foi para o tie-break. Cabal e Farah ganharam por 7/6 (7-4) para deixar tudo igual no jogo e, depois, comemoraram a vaga na decisão ao vencer o match tie-break por 10-8.

Quinze vitórias em 2019 – Marcelo Melo, 35 anos, e Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 15 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri e três em Roma.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot buscam vaga na decisão do Masters 1000 de Roma neste sábado (18)
Os adversários serão os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, em partida programa para a quadra central, por volta de 17h30. Dupla cabeça de chave número 1 chegou à semifinal nesta sexta-feira (17) ao derrotar Kontinen e Peers. Cabal e Farah passaram pelos irmãos Bryan

 

São Paulo (SP) – Um jogo difícil, definido apenas em um disputado match tie-break. Foi assim a vitória desta sexta-feira (17), que garantiu a vaga na semifinal do Masters 1000 de Roma para o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot. Cabeças de chave número 1, Melo e Kubot derrotaram o finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers (cabeças 8) por 2 sets a 1, parciais de 6/2, 6/7 (1-7) e 10-6, em 1h33min, para avançar no torneio. Neste sábado (18), em busca da vaga na decisão, enfrentam os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah (3), que derrotaram os irmãos norte-americanos Bob e Mike Bryan (7) também por 2 a 1 - 7/6 (7-2), 4/6 e 16/14. O jogo será por volta das 17h30 (horário de Brasília), na quadra central do Foro Itálico.

"Mais uma vez muito feliz com a maneira como jogamos. Foi um belo jogo de duplas. Os quatro estiveram muito bem. Conseguimos atuar no mais alto nível durante a partida inteira e imprimir um ritmo melhor da metade do match tie-break para o final. Dá mais confiança ainda sabendo que podemos recuperar, caso não comece bem um match tie-break. Ficamos contentes de ter lutado até o fim e vencido o jogo de hoje, que era importante para nós. Agora é ir com tudo amanhã (sábado) na semifinal, contra a dupla Cabal e Farah", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.

Kontinen e Peers chegaram às quartas de final nesta sexta sem precisar entrar na quadra - ganharam por wo da dupla formada pelos argentinos Guido Pella e Diego Schwartzman – e foram dominados no primeiro set por Melo e Kubot, que aproveitaram as chances de break e, com duas quebras, no quinto e no sétimo games, venceram por 6/2.

O segundo set foi bem mais equilibrado. No oitavo game, Kontinen e Peers conseguiram o break e, com isso, abriram 5/3, sacando na sequência para o set. Mas, Melo e Kubot devolveram a quebra. Com o jogo igual, a decisão ficou para o tie-break, quando foi a vez dos adversários dominarem, ganharem a série por 7/6 (7-1) e levarem a decisão para o match tie-break.

Kontinen e Peers mantiveram o ritmo e começaram o match tie-break na frente, abrindo 3/0. Melo e Kubot reagiram, 3-3. A partir daí, com perdas de serviço das duas duplas, equilíbrio até o 7-6, quando os cabeças de chave número 1 fizeram três pontos seguidos para confirmar seu favoritismo e fechar em 10-6.

Melo e Kubot estão disputando quatro torneios antes de Roland Garros, o segundo Grand Slam do ano, marcado para o dia 26 deste mês, em Paris, na França, e que encerra a gira no saibro europeu: Masters 1000 de Monte Carlo, ATP 500 de Barcelona, Masters 1000 de Madri e Masters 1000 de Roma. Nos três primeiros chegaram até as quartas de final, mesmo resultado do ano passado na Itália.

Quinze vitórias em 2019 – Marcelo Melo, 35 anos, e Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 15 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri e três em Roma.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot garantem vaga nas quartas de final no Masters 1000 de Roma
Dupla cabeça de chave número 1 saiu de uma desvantagem de 5/2 no primeiro set para dominar o jogo diante de Melzer e Thiem, avançando na Itália. Agora aguarda a definição dos adversários na busca por um lugar na semifinal

 

São Paulo (SP) – Com uma atuação segura, superando os momentos difíceis e aproveitando as chances ao longo do jogo, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot avançaram nesta quinta-feira (16) para as quartas de final do Masters 1000 de Roma, na Itália. Em partida adiada do dia anterior, por causa das chuvas que cancelaram toda a rodada, Melo e Kubot – cabeças de chave número 1 – derrotaram os austríacos Jurgen Melzer e Dominic Thiem por 2 sets a 0, parciais de 7/5 e 6/3, em 1h13min.

Foi a segunda vitória de Melo e Kubot diante de Melzer e Thiem nesta temporada – antes ganharam nas oitavas de final do Masters 1000 de Monte Carlo, em abril. Agora, aguardam os vencedores do jogo desta sexta-feira (17) entre os argentinos Guido Pella e Diego Schwartzman e o finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers (cabeças 8) para buscar um lugar na semifinal também nesta sexta.

"Hoje conseguimos imprimir o mesmo ritmo de Monte Carlo, quando jogamos contra eles. Foi uma excelente partida. Aproveitamos as oportunidades, mesmo saindo abaixo no primeiro set. Voltamos e ficamos firmes, dominando no segundo. Felizes por ter entrado com uma maneira de jogar e ter conseguido impor nosso jogo. Agora é aguardar a definição dos adversários e ir com tudo amanhã (sexta)", explicou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.

Melo e Kubot saíram de uma desvantagem de 5/2 no primeiro set para confirmar seu favoritismo, vencer a série inicial e dominar até comemorar pela segunda vez nesta temporada uma vitória em Roma. Os adversários conseguiram a quebra no segundo game, abriram depois 3/0, administraram a vantagem, com 5/3 e saque para fechar o set. Mas veio a reação: Melo e Kubot ganharam cinco games seguidos, com dois breaks, para virar e vencer por 7/5 em 41 minutos. No segundo set, o domínio desde o início foi de Melo e Kubot: quebraram no terceiro game, marcando 2/1, abrindo, na sequência, 3/1, até o 5/3. Com mais um break, fizeram 6/3 e fecharam o jogo em pouco mais de uma hora.

A dupla está disputando quatro torneios antes de Roland Garros, o segundo Grand Slam do ano, marcado para o dia 26 deste mês, em Paris, na França, e que encerra a gira no saibro europeu: Masters 1000 de Monte Carlo, ATP 500 de Barcelona, Masters 1000 de Madri e Masters 1000 de Roma. Nos três primeiros chegaram até as quartas de final, mesmo resultado do ano passado na Itália.

Subida no ranking - Marcelo ganhou três posições e aparece agora em quarto lugar no ranking mundial individual de duplas divulgado nesta segunda-feira (13) pela ATP, com 5.890 pontos. Lukasz avançou uma colocação e é o terceiro, com 6.160. Juntos, na Corrida para Londres, que define as oito melhores parcerias para a disputa do ATP Finals, no encerramento da temporada, em novembro, mantiveram o sexto lugar, somando 1.410 pontos.

Catorze vitórias em 2019 – Marcelo Melo, 35 anos, e Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 14 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri e duas em Roma.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83


 

 

Melo e Kubot sobem no ranking e avançam para as oitavas de final do Masters 1000 de Roma
Na classificação divulgada nesta segunda-feira (13) pela ATP, Marcelo ganhou três posições e passou a quarto do mundo, com Kubot em terceiro. Cabeças de chave número 1 na capital italiana, confirmaram seu favoritismo e estrearam com vitória diante de Bolelli e Seppi

 

São Paulo (SP) - O dia foi de subida no ranking e vitória para o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot. Marcelo ganhou três posições e aparece agora em quarto lugar no ranking mundial individual de duplas divulgado nesta segunda-feira (13) pela ATP, com 5.890 pontos. Lukasz avançou uma colocação e é o terceiro, com 6.160. Juntos, na Corrida para Londres, que define as oito melhores parcerias para a disputa do ATP Finals, no encerramento da temporada, em novembro, mantiveram o sexto lugar, somando 1.410 pontos.

Melo e Kubot entraram na quadra nesta segunda na Itália para a estreia no Masters 1000 de Roma. Sem dar chances de reação aos adversários, os italianos Simone Bolelli e Andreas Seppi, confirmaram seu favoritismo para avançar às oitavas de final: 2 sets a 0, parciais de 6/3 e 6/4, em 1h11min. Cabeças de chave número 1, aguardam agora a definição dos vencedores do jogo entre os italianos Filippo Baldi / Andrea Pellegrino - wild card - e os austríacos Jurgen Melzer / Dominic Thiem, para saber quem enfrentarão na segunda rodada.

"Hoje conseguimos fazer uma bela estreia. Tínhamos um jogo bem duro, contra dois italianos, o Seppi e o Bolelli, que têm o costume de jogar dupla. Montamos uma boa estratégia e fomos bem nessa primeira rodada. Agora temos amanhã (terça) para treinar mais um pouco. Ainda não sabemos quais serão os adversários, mas ficamos felizes em começar o torneio assim. Não tendo jogado tão bem a última partida, em Madri, mas jogando bem melhor aqui. Isso é muito bom para nós. Vamos seguir firme", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.

Nesta primeira rodada, Melo e Kubot dominaram a partida diante de Bolelli e Seppi, que tinham recebido wild card para disputar o torneio. No set inicial, quebraram no sexto game para abrir 4/2 e administrar a vantagem, fechando em 6/3, após 29 minutos. Mais uma quebra, desta vez no segundo set, colocou a dupla novamente em vantagem. O break veio no quinto game, 3/2. Na sequência, Melo e Kubot fizeram 4/2, para vencer por 6/4 e chegar às oitavas de final em Roma.

Melo e Kubot estão disputando quatro torneios antes de Roland Garros, o segundo Grand Slam do ano, marcado para o dia 26 deste mês, em Paris, na França, e que encerra a gira no saibro europeu: Masters 1000 de Monte Carlo, ATP 500 de Barcelona, Masters 1000 de Madri e Masters 1000 de Roma. Nos três primeiros chegaram até as quartas de final, mesmo resultado do ano passado na Itália.

Treze vitórias em 2019 – Marcelo Melo, 35 anos, e Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 13 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri e uma na estreia em Roma.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83


 

 

No Masters 1000 de Roma, Melo e Kubot estreiam nesta segunda-feira (13)
Por volta das 9h (horário de Brasília), dupla cabeça de chave número 1 na Itália enfrenta os italianos Bolelli e Seppi, convidados do torneio

 

São Paulo (SP) - Marcelo Melo e Lukasz Kubot começam nesta segunda-feira (13) a disputa do Masters 1000 de Roma. A estreia será diante de uma dupla italiana, que recebeu wild card para jogar o torneio. Por volta das 9h (horário de Brasília), os cabeças de chave número 1 na Itália enfrentam Simone Bolelli e Andreas Seppi. Roma encerra a sequência de quatro torneios da dupla na gira no saibro europeu, antes de Roland Garros, segundo Grand Slam do ano que tem início no dia 26, em Paris, na França.  
"Preparados para a estreia, vamos com tudo aqui em Roma para buscar um bom resultado", afirma Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.
Antes de Roma, Melo e Kubot disputaram o Masters 1000 de Monte Carlo, o ATP 500 de Barcelona e o Masters 1000 de Madri. Nos três chegaram até as quartas de final, mesmo resultado da edição do ano passado na Itália.

Doze vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 12 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona e duas em Madri.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83


 

 

Melo e Kubot param nas quartas de final no Masters 1000 de Madri
Dupla viaja agora para a Itália, onde neste domingo (12) começa a ser disputado o Masters 1000 de Roma, quarto torneio da gira no saibro europeu antes de Roland Garros

 

São Paulo (SP) - Marcelo Melo e Lukasz Kubot  - cabeças de chave número 2 - pararam nesta quinta-feira (9) nas quartas de final do Masters 1000 de Madri. O argentino Guido Pella e o português João Sousa marcaram 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/2, em 59 minutos, avançando no torneio na capital espanhola. Da Espanha, Melo e Kubot seguem para a Itália, onde neste domingo (12) começa a ser disputado o Masters 1000 de Roma.

Pella e Sousa começaram a partida com um break, abrindo em seguida 2/0, e administrando a vantagem. No sétimo game, quebraram novamente, marcando 5/2, e fecharam em 6/2. No segundo set, Melo e Kubot tiveram chances de quebra no segundo e no quarto games, mas Pella e Sousa reagiram nos dois momentos. No final, após dois breaks, repetiram o placar do primeiro set, 6/2, para garantir lugar na semifinal.

"Hoje não foi um dia bom. Não chegamos nem perto da forma como vínhamos atuando e eles foram muito bem. Dominaram desde o princípio e isso definiu a partida. Agora é descansar e se preparar para Roma", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.

Roma e, depois, Roland Garros – Melo e Kubot estão disputando quatro torneios antes de Roland Garros, o segundo Grand Slam do ano, marcado para o dia 26 deste mês, em Paris, na França, e que encerra a gira no saibro europeu: Masters 1000 de Monte Carlo, ATP 500 de Barcelona, Masters 1000 de Madri e Masters 1000 de Roma. Nos três primeiros já realizados, chegaram até as quartas de final.

Marcelo é o sétimo no ranking mundial individual de duplas divulgado nesta semana pela ATP, somando 5.890 pontos, com Kubot em quarto (6.160). Juntos estão na sexta colocação, com 1.230 pontos, na Corrida para Londres, que define as oito melhores parcerias para a disputa do ATP Finals, no encerramento da temporada, em novembro.

Doze vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 12 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona e duas em Madri.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

No Masters 1000 de Madri, Melo e Kubot estão nas quartas de final
Nesta quarta-feira (8), dupla cabeça de chave número 2 derrotou Haase e Klaasen e, nesta quinta-feira (9), vai em busca da vaga na semifinal diante de Pella e Sousa. Jogo será às 10h (horário de Brasília)

 

São Paulo (SP) – A dupla Marcelo Melo e Lukasz Kubot garantiu nesta quarta-feira (8) a vaga nas quartas de final do Masters 1000 de Madri, ao derrotar o holandês Robin Haase e o sul-africano Raven Klaasen por 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 7/6 (7-5), em 1h27min. Cabeças de chave número 2 do torneio, Melo e Kubot estarão na quadra novamente nesta quinta-feira (9) em busca de um lugar na semifinal: às 10h (horário de Brasília) enfrentam o argentino Guido Pella e o português João Sousa, que venceram o finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers por 2 sets a 1 - 4/6, 7/6 (13-11) e 11-9.

Com a vitória desta quarta-feira, a segunda nesta edição na capital espanhola, Melo e Kubot igualaram a campanha de 2018, no torneio em que foram campeões em 2017. Este ano, já enfrentaram Pella e Sousa uma vez, vencendo nas oitavas de final do Masters 1000 de Miami, nos Estados Unidos. 

"Acho que hoje foi um jogo em que a minha experiência e a do Kubot, em jogar junto, valeu muito. As condições estavam bem difíceis, atípicas. Estava frio e ventando muito e conseguimos sobressair. Estávamos um break abaixo, voltamos, jogamos bem. Foi muito importante. Amanhã (quinta), uma nova oportunidade. Estamos prontos, preparados para seguir jogando bem. Tomara que possamos fazer mais uma bela partida", explicou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.

No jogo pelas oitavas de final, diante de Haase e Klaasen, Melo e Kubot dominaram o primeiro set: conseguiram o break no terceiro game, 2/1, abrindo na sequência 3/1, e não foram ameaçados pelos adversários, marcando 6/4 em 35 minutos. Na segunda série, Melo e Kubot tiveram de buscar a reação, após Haase e Klaasen quebrarem no sexto game, 4/2, chegando aos 5/2 em seguida: confirmaram o serviço, 5/3, devolveram a quebra, 5/4, e deixaram tudo igual, 5/5. A definição foi para o tie-break. Após uma disputa equilibrada, Melo e Kubot venceram por 7/6 (7-5) para fechar o jogo e avançar em Madri.

Sequência no saibro terá Roma e, depois, Roland Garros - Madri é o segundo dos três Masters 1000 da temporada no saibro europeu - o primeiro foi em Monte Carlo. A dupla terá quatro torneios até a França, na gira no saibro que termina em Roland Garros. Nos dois primeiros já realizados, chegou às quartas de final no Masters 1000 de Monte Carlo e no ATP 500 de Barcelona. Até a disputa do segundo Grand Slam do ano, na capital francesa, com início no dia 26 deste mês, Melo e Kubot jogarão ainda, depois de Madri, o Masters 1000 de Roma, na Itália, com início neste domingo (12).

Marcelo é o sétimo no ranking mundial individual de duplas divulgado nesta semana pela ATP, somando 5.890 pontos, com Kubot em quarto (6.160). Juntos estão na sexta colocação, com 1.230 pontos, na Corrida para Londres, que define as oito melhores parcerias para a disputa do ATP Finals, no encerramento da temporada, em novembro.
Doze vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 12 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona e duas em Madri.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

 


Voltar

 

HOME