TENISTAS BRASILEIROS

 

Melo e Kubot vencem na estreia e estão nas quartas de final do ATP 500 de Viena
Dupla, que joga como cabeça de chave número 1, confirmou o seu favoritismo e avançou no torneio, derrotando os argentinos Gonzalez e Pella, em jogo válido pela primeira rodada

 

São Paulo (SP) - Marcelo Melo e Lukasz Kubot avançaram nesta segunda-feira (21) para as quartas de final do ATP 500 de Viena, na Áustria. Na estreia, com uma vitória em apenas 1h03min, os cabeças de chave número 1 confirmaram o favoritismo e derrotaram os argentinos Maximo Gonzalez e Guido Pella por 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/3. Agora, aguardam os adversários da próxima rodada, na quinta-feira (24), que sairão do jogo dos austríacos Oliver Marach e Jurgen Melzer diante do indiano Rohan Bopanna e do canadense Denis Shapovalov, que entram na quadra na quarta-feira (23). Melo e Kubot já conquistaram duas vezes o ATP 500 de Viena, em 2015 e 2016.

"Fizemos uma boa primeira rodada. As condições aqui estavam bem mais lentas do que em Xangai. Demoramos um pouquinho para entrar no jogo. Mas, depois deslanchamos muito bem. Um resultado bem sólido. E isso foi importante. Agora é aproveitar esses dois dias, já que só jogamos na quinta-feira, para adaptar ao piso mais lento, apesar de ser indoor, mas que também favorece a gente. Jogamos bem aqui", explicou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

O jogo começou com uma quebra dos adversários logo no primeiro game. Na sequência, Gonzalez e Pella abriram 2 a 0. Mas, a partir daí, Melo e Kubot tomaram conta da partida. Empataram em 2/2, com um break no quarto game, e quebraram mais duas vezes para vencer o primeiro set por 6/2, em 30 minutos. Na segunda série, o break veio no sexto game, 4/2, e, administrando a vantagem, os cabeças de chave número 1 fecharam em 6/3 e comemoraram a primeira vitória nesta edição do ATP 500 de Viena.  
 
Vaga no ATP Finals  - Melo e Kubot vêm de uma gira na China onde estiveram na final dos dois torneios - o ATP 500 de Beijing e o Masters 1000 de Xangai - e conquistaram a classificação para o ATP Finals, que encerra a temporada, entre os dias 10 e 17 de novembro, em Londres, na Inglaterra, com a presença das oito melhores parcerias de 2019. Antes do Finals, ainda disputam o Masters 1000 de Paris, logo após Viena, a partir do dia 28 deste mês. Na Corrida para Londres, somam 4.345 pontos, em segundo lugar. No ranking mundial individual de duplas, Melo é o sétimo colocado, com 4.770 pontos. Kubot está em sexto, com 4.950. 
Marcelo jogará o Finals pela sétima vez seguida (desde 2013), recordista entre os brasileiros - a terceira ao lado de Kubot (2017, 2018 e 2019). Foi duas vezes vice-campeão, com Kubot em 2017 e com o croata Ivan Dodig em 2014. O polonês estará em sua sexta participação (2009, 2010, 2014, 2017, 2018 e 2019).
Concorrendo como a melhor dupla do ano - Melo e Kubot estão concorrendo ao ATPTour.com Fans' Favourite Awards, o prêmio da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) que define - em simples e duplas - os eleitos pelo público como seus favoritos do ano. A votação está aberta até o dia 1º de novembro no https://www.atptour.com/en/news/atp-awards-2019-fans-favourite.

Quarenta e duas vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 36 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 42 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle (com o vice), três em Wimbledon, duas em Washington, duas em Cincinnati, quatro com o título em Winston-Salem, duas no US Open, três no ATP 500 de Beijing, quatro no Masters 1000 de Xangai e uma no ATP 500 de Viena.

Principais conquistas na carreira – Marcelo conquistou em Winston-Salem, no mês de agosto, o seu 33º título na carreira, recordista brasileiro, todos em duplas. Dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 15 ATP 250. Em 2019, pelo 13º ano consecutivo comemora no mínimo um título por temporada. Foi a 13ª conquista ao lado de Kubot. Juntos, Melo e Kubot, ganharam pelo menos um torneio por ano desde 2015. Nesta temporada, Marcelo atingiu mais um recorde, ao somar 500 vitórias, maior vencedor entre os tenistas do país, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Título
ATP 250 – Winston-Salem (EUA), rápida

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot são vice-campeões do Masters 1000 de Xangai
A decisão foi neste domingo (13), com vitória de Bruno Soares e Mate Pavic. Dupla encerra gira na China com duas finais e a vaga para o ATP Finals, no mês de novembro, em Londres, na Inglaterra. O próximo torneio será na Áustria, o ATP 500 de Viena, a partir do próximo dia 21

 

São Paulo (SP) - Após duas semanas, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot encerraram a gira de 2019 na China chegando à final nos dois torneios disputados e conquistando a classificação para o ATP Finals. Na terceira decisão seguida do Masters 1000 de Xangai, neste domingo (13), a dupla - que jogou como cabeça de chave número 2 - foi vice-campeã, repetindo o resultado do ATP 500 de Beijing, no dia 6. O também mineiro Bruno Soares e o croata Mate Pavic  - cabeças 8 - marcaram 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 6/2, em 1h09min.

Um torneio sempre especial. Melo e Kubot defendiam o título conquistado em 2018 e tinham sido vice-campeões em 2017. Vinham, assim, de oito vitórias seguidas em Xangai. Marcelo foi campeão também em 2013 (com o croata Ivan Dodig) - o primeiro Masters 1000 de sua carreira - e em 2015 (com o sul-africano Raven Klaasen). Agora, deixam mais uma vez a China com um balanço positivo.
"Acho que fizemos uma bela gira aqui na China, com duas finais. Conseguimos defender bastante ponto, classificar para o Finals. Foi muito positiva para nós. Agora é usar essa confiança de dois torneios muito bons, para jogar Viena e, depois, Paris, que são nossas duas próximas disputas", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.
"No jogo de hoje, não deu para nós. Infelizmente perdemos mais uma final aqui na China. Eles jogaram muito bem. Conseguiram anular algumas coisas que vínhamos fazendo bem. Ao mesmo tempo cometemos muito erro não forçado, o que acabou favorecendo para eles. Não fizemos uma boa partida e, então, aproveitaram isso do começo ao fim e ganharam em dois sets", explicou.
No primeiro set, o break dos adversários veio logo no terceiro game, com Melo e Kubot tendo então de sair em busca da reação. Mas, Bruno e Pavic administraram a vantagem, sem dar chances de quebra, vencendo por 6/4. No segundo set, voltaram a quebrar no terceiro game. Aí, os cabeças de chave número 2 tiveram uma oportunidade de break no sexto, mas Bruno e Pavic salvaram e, com novo quebra, no sétimo game, marcaram em seguida 6/2 para vencer o jogo e ficar com o título. 

Agora, Viena e Paris - Foi a quinta final de Melo e Kubot na temporada, a 22ª juntos e a 61ª da carreira de Marcelo. Em 2019, foram campeões do ATP 250 de Winston-Salem e vices no ATP 500 de Halle, na Alemanha, Masters 1000 de Indian Wells (EUA), ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Agora, seguem para a Europa, onde disputam os dois últimos torneios antes do Finals: o ATP 500 de Viena, na Áustria, a partir do dia 21, e o Masters 1000 de Paris, na França, com início no dia 28. O ATP Finals será entre os dias 10 e 17 de novembro, em Londres, na Inglaterra, reunindo as oito melhores parcerias de 2019.

Classificados para o ATP Finals - Melo e Kubot garantiram lugar no ATP Finals na sexta-feira (11) quando avançaram para a semifinal em Xangai - segunda dupla a se classificar para esta edição na O2 Arena, na capital inglesa. Até então tinham vaga apenas os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah. Marcelo jogará o Finals pela sétima vez seguida (desde 2013), recordista entre os brasileiros - a terceira ao lado de Kubot (2017, 2018 e 2019). Foi duas vezes vice-campeão, com Kubot em 2017 e com o croata Ivan Dodig em 2014. O polonês estará em sua sexta participação (2009, 2010, 2014, 2017, 2018 e 2019).

Quarenta e uma vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 36 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 41 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle (com o vice), três em Wimbledon, duas em Washington, duas em Cincinnati, quatro com o título em Winston-Salem, duas no US Open, três no ATP 500 de Beijing e quatro no Masters 1000 de Xangai.

Principais conquistas na carreira – Marcelo conquistou em Winston-Salem, no mês de agosto, o seu 33º título na carreira, recordista brasileiro, todos em duplas. Dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 15 ATP 250. Em 2019, pelo 13º ano consecutivo comemora no mínimo um título por temporada. Foi a 13ª conquista ao lado de Kubot. Juntos, Melo e Kubot, ganharam pelo menos um torneio por ano desde 2015. Nesta temporada, Marcelo atingiu mais um recorde, ao somar 500 vitórias, maior vencedor entre os tenistas do país, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Título
ATP 250 – Winston-Salem (EUA), rápida

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Marcelo Melo busca bicampeonato com Lukasz Kubot e quarto título no Masters 1000 de Xangai
Atuais campeões chegaram à terceira final seguida do torneio ao derrotarem neste sábado (12) os franceses Mahut e Roger-Vasselin. A decisão, na madrugada deste domingo (13), às 2h30 (horário de Brasília), terá encontro de brasileiros: adversários serão o mineiro Bruno Soares e o croata Mate Pavic

 

São Paulo (SP) - Pelo terceiro ano seguido, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot estão na final do Masters 1000 de Xangai. Campeões no ano passado e vice-campeões em 2018, não deram qualquer chance aos franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin - cabeças 6 -, na semifinal disputada neste sábado (12): ganharam por 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/4, em apenas 1h07min, para avançar em busca do bicampeonato da dupla e do quarto título de Marcelo no torneio. 

Na madrugada deste domingo (13), um encontro de brasileiros marca a final em Xangai. Melo e Kubot enfrentarão o também mineiro Bruno Soares e o croata Mate Pavic (cabeças de chave 8), às 2h30 (horário de Brasília), na quadra central, com transmissão do SporTV 3. No ano passado conquistaram o troféu de campeões vencendo Bruno, então em parceria com o britânico Jamie Murray. Agora, Bruno e Pavic derrotaram, na semifinal desta edição, Jamie Murray, jogando com o também britânico Neal Skupski, por 2 a 0 - 7/5 e 6/4.
Esta será a quinta final de Melo e Kubot em 2019 (campeões no ATP 250 de Winston-Salem e vice-campeões no ATP 500 de Halle, no Masters 1000 de Indian Wells e no ATP 500 de Beijing), a 22ª da dupla e a 61ª da carreira de Marcelo. O mineiro estará em busca de seu 34º título e do décimo triunfo em Masters 1000. Juntos, tentam a 14ª conquista e quinta de Masters 1000.
"Fizemos um jogo fino. Conseguimos aproveitar todas as oportunidades. Sacamos muito bem. Eles não tiveram qualquer chance no nosso saque. Jogamos realmente a melhor partida do torneio. Neutralizamos todas as armas deles. Aproveitamos a confiança desde os jogos em Beijing e implementamos isso. Foi muito bom. Era uma dupla muito dura. Tínhamos perdido a última para eles, em Wimbledon", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis
"Importante seguir com essa cabeça, essa tranquilidade, agora na final, para, quem sabe, defender o título. De qualquer maneira, já está sendo uma bela semana para nós, com vários excelentes jogos", completou Marcelo.  
Campeão e vice com Kubot, Marcelo busca o quarto título em Xangai: conquistou o Masters 1000 mais duas vezes - em 2013 (com o croata Ivan Dodig) e em 2015 (com o sul-africano Raven Klaasen). Xangai é o segundo torneio de Melo e Kubot na China - antes jogaram o ATP 500 de Beijing. Depois, até o final do mês, estarão no ATP 500 de Viena, na Áustria, e no Masters 1000 de Paris.
Oitava vitória seguida em Xangai - Quatro vitórias em 2018, com a conquista do título. Quatro vitórias até agora em 2019, para chegar à final. E neste sábado, na semifinal, Melo e Kubot dominaram totalmente a partida, impondo seu jogo, com confiança, não permitindo qualquer reação de Mahut e Roger-Vasselin, que não tiveram chances de break. Os cabeças de chave número 2 começaram quebrando logo no game inicial, abrindo 2/0 e, com novo break, no sétimo game, marcaram 5/2, para fechar em seguida: 6/2. No segundo set, apenas uma quebra, no quinto game, mas com o mesmo domínio garantiram a vitória por 6/4 e a vaga em mais uma decisão em Xangai. 
 
Classificados para o ATP Finals - Melo e Kubot já estão classificados para o ATP Finals, torneio que encerra a temporada em novembro, em Londres, na Inglaterra, reunindo as oito melhores parcerias do ano, entre os dias 10 e 17. A vaga foi confirmada na sexta-feira (11) quando avançaram para a semifinal em Xangai - segunda dupla a se classificar para esta edição na O2 Arena, na capital inglesa. Até então estavam garantidos apenas os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah. Marcelo jogará o Finals pela sétima vez seguida (desde 2013), recordista entre os brasileiros - a terceira ao lado de Kubot (2017, 2018 e 2019). Foi duas vezes vice-campeão, com Kubot em 2017 e com o croata Ivan Dodig em 2014. O polonês estará em sua sexta participação (2009, 2010, 2014, 2017, 2018 e 2019).

Quarenta e uma vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 36 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 41 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle (com o vice), três em Wimbledon, duas em Washington, duas em Cincinnati, quatro com o título em Winston-Salem, duas no US Open, três no ATP 500 de Beijing e quatro no Masters 1000 de Xangai.

Principais conquistas na carreira – Marcelo conquistou em Winston-Salem, no mês de agosto, o seu 33º título na carreira, recordista brasileiro, todos em duplas. Dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 15 ATP 250. Em 2019, pelo 13º ano consecutivo comemora no mínimo um título por temporada. Foi a 13ª conquista ao lado de Kubot. Juntos, Melo e Kubot, ganharam pelo menos um torneio por ano desde 2015. Nesta temporada, Marcelo atingiu mais um recorde, ao somar 500 vitórias, maior vencedor entre os tenistas do país, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Título
ATP 250 – Winston-Salem (EUA), rápida

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Com vaga na semifinal em Xangai, Marcelo Melo está no ATP Finals pela sétima vez seguida
Recordista entre os brasileiros, será a terceira participação com Lukasz Kubot na O2 Arena, na capital inglesa. Atual campeã na China, a dupla busca um lugar na terceira final consecutiva no Masters 1000, na madrugada deste sábado (12), às 2h30 (horário de Brasília), contra Mahut e Roger-Vasselin

 

São Paulo (SP) – A vaga na semifinal do Masters 1000 de Xangai e a classificação para o ATP Finals. A sexta-feira (11) foi de muita comemoração para o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot na China. Com a vitória diante do croata Ivan Dodig e do eslovaco Filip Polasek, nas quartas de final, os atuais campeões deram mais um passo na defesa do título conquistado no ano passado. E o resultado classificou a dupla para o torneio que encerra a temporada, entre os dias 10 e 17 de novembro, em Londres, na Inglaterra, reunindo as oito melhores parcerias de 2019. Marcelo estará no Finals pela sétima vez seguida (desde 2013), recordista entre os brasileiros - a terceira ao lado de Kubot (2017, 2018 e 2019).

Melo e Kubot são a segunda dupla a se classificar para esta edição do ATP Finals, na O2 Arena, na capital inglesa. Até então tinham garantido vaga apenas os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah. Marcelo foi duas vezes vice-campeão no Finals, com Kubot em 2017 e com Ivan Dodig em 2014. O polonês estará em sua sexta participação (2009, 2010, 2014, 2017, 2018 e 2019).

Na decisão do ATP 500 de Beijing, Melo e Kubot já tinham enfrentado Dodig e Polasek na China, quando foram vice-campeões. Em Xangai, a chance do novo confronto. Desta vez, vencendo. Cabeças de chave número 2, ganharam por 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 7/6 (7-2), em 1h39min, a sétima vitória seguida no torneio - quatro no ano passado e três em 2019 - e a 40ª nesta temporada.

Na madrugada deste sábado (12), valendo vaga na terceira final seguida em Xangai (além do título em 2018, foram vice-campeões em 2017), Melo e Kubot enfrentarão os franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin - cabeças seis -, que venceram nas quartas de final o norte-americano Rajeev Ram e o britânico Joe Salisbury por 2 a 1 - 6/3, 3/6 e 18-16. O jogo será às 2h30 (horário de Brasília), abrindo a programação da quadra central.

"Hoje fizemos mais um belo jogo. Acho que foi bem diferente de Beijing. Conseguimos colocar nosso jogo em prática desde o começo. Estávamos nos sentindo muito bem. As condições mais rápidas aqui também ajudaram bastante. Fizemos alguns ajustes, comparado à final, e acabou dando muito certo", explicou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

"Estamos muito felizes de passar à semifinal e também com essa vitória ficamos sabendo que classificamos para o Finals. Então, duplamente feliz hoje e vamos com tudo amanhã (sábado) na semi", comemorou Marcelo.

Devolvendo a derrota de Beijing - As quartas de final em Xangai repetiram a decisão do ATP 500 de Beijing. E Melo e Kubot impuseram seu jogo desde o início, para buscar a vitória. No primeiro set, uma única quebra, no sétimo game, colocou a dupla em vantagem, fechando em 6/4 para sair na frente no jogo. Na segunda série, muito equilíbrio. Dodig e Polasek tiveram chances de break, mas Melo e Kubot salvaram e, com tudo igual, 6/6, a definição foi para o tie-break. Com total domínio, não deram qualquer chance aos adversários, marcando 7-2, para ganhar por 7/6 e avançar no torneio.

Campeão e vice com Kubot, Marcelo busca o quarto título em Xangai: conquistou o Masters 1000 mais duas vezes -  em 2013 (com o croata Ivan Dodig) e em 2015 (com o sul-africano Raven Klaasen). Xangai é o segundo torneio de Melo e Kubot na China - antes jogaram o ATP 500 de Beijing. Depois, até o final do mês, estarão no ATP 500 de Viena, na Áustria, e no Masters 1000 de Paris.

Quarenta vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 36 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 40 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle (com o vice), três em Wimbledon, duas em Washington, duas em Cincinnati, quatro com o título em Winston-Salem, duas no US Open, três no ATP 500 de Beijing e três no Masters 1000 de Xangai.

Principais conquistas na carreira – Marcelo conquistou em Winston-Salem, no mês de agosto, o seu 33º título na carreira, recordista brasileiro, todos em duplas. Dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 15 ATP 250. Em 2019, pelo 13º ano consecutivo comemora no mínimo um título por temporada. Foi a 13ª conquista ao lado de Kubot. Juntos, Melo e Kubot, ganharam pelo menos um torneio por ano desde 2015. Nesta temporada, Marcelo atingiu mais um recorde, ao somar 500 vitórias, maior vencedor entre os tenistas do país, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Título
ATP 250 – Winston-Salem (EUA), rápida

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot estão nas quartas de final do Masters 1000 de Xangai
Nesta quinta-feira (10), a dupla - atual campeã e cabeça de chave número 2 - venceu Bopanna e Shapovalov. Na madrugada desta sexta-feira (11), por volta das 4h30 (horário de Brasília), busca vaga na semifinal contra Dodig e Polasek, repetindo a decisão do ATP 500 de Beijing

 

São Paulo (SP) – Marcelo Melo e Lukasz Kubot conquistaram nesta quinta-feira (10) a segunda vitória no Masters 1000 de Xangai e estão nas quartas de final na China. Os atuais campeões derrotaram o indiano Rohan Bopanna e o canadense Denis Shapovalov por 2 sets a 1, parciais de 6/4, 3/6 e 10-7, em 1h27min. A dupla - que joga como cabeça de chave número 2 - já ganhou desde 2018 seis vezes seguidas em Xangai - quatro com o título no ano passado e duas nesta edição 2019.

Em busca de um lugar na semifinal, Melo e Kubot enfrentam na madrugada desta sexta-feira (11), por volta das 4h30 (horário de Brasília), o croata Ivan Dodig e o eslovaco Filip Polasek, na repetição da final do ATP 500 de Beijing, no dia 6, quando foram vice-campeões. Dodig e Polasek venceram nas oitavas de final de Xangai, nesta quinta-feira, o holandês Jean-Julien Rojer e o romeno Horia Tecau (cabeças 7) também por 2 a 1 - 7/6 (7-3), 6/7 (4-7) e 10-7. Jogando juntos, Melo e Dodig conquistaram o título do Masters 1000 em 2013.

"Hoje foi mais um jogão. Nós fizemos um excelente primeiro set. Conseguimos abrir um break no segundo. Eles recuperaram, passaram a jogar muito bem também. E aí no match tie-break fomos superiores. Quase todos os pontos foram de alto nível", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

"Ficamos felizes. Tivemos um começo muito bom, depois eles passaram a jogar muito bem e acabamos definindo no match tie-break. Agora jogamos novamente contra o Dodig e o Polasek. Vamos montar a estratégia de novo, ir para cima, para ver se desta vez conseguimos a vitória", completou Marcelo.

Definição no match tie-break - Melo e Kubot mostraram muita confiança para superar a perda do segundo set e buscar a reação e a vitória. No set inicial, depois de chances de quebra no quinto e sétimo games, conseguiram o break no nono game, marcando 5/4 e fechando na sequência em 6/4. Na segunda série, a quebra veio no terceiro game, 2 a 1. Mas, os adversários reagiram, devolveram o break, deixando tudo igual, e voltaram a quebrar, 4/2. Mantendo a vantagem, venceram por 6/3, levando a definição para o match tie-break, que teve a vitória de Melo e Kubot por 10-7.

Mais um passo na busca do bicampeonato da dupla em Xangai e do quarto título de Marcelo no torneio. Com Kubot, foi campeão em 2018 e vice em 2017, conquistando o Masters 1000 mais duas vezes: em 2013 (com o croata Ivan Dodig) e em 2015 (com o sul-africano Raven Klaasen).

De olho no ATP Finals - O Masters 1000 de Xangai é o segundo torneio de Melo e Kubot na China - antes jogaram o ATP 500 de Beijing, onde foram vice-campeões. Depois, até o final do mês, estarão no ATP 500 de Viena, na Áustria, e no Masters 1000 de Paris. Entre os objetivos, a busca pela classificação para o ATP Finals, que pode vir já em Xangai. O torneio reúne as oito melhores parcerias de 2019, em novembro, no encerramento do ano, em Londres, na Inglaterra.

Melo e Kubot estão em segundo lugar na Corrida para Londres, com 3.745 pontos, atrás apenas dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, com 8.030 - única parceria já classificada. No ranking mundial individual de duplas, Melo ocupa a sexta colocação, com 5.170 pontos. Kubot é o quinto, com 5.350. 

Trinta e nove vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 36 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 39 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle (com o vice), três em Wimbledon, duas em Washington, duas em Cincinnati, quatro com o título em Winston-Salem, duas no US Open, três no ATP 500 de Beijing e duas no Masters 1000 de Xangai.

Principais conquistas na carreira – Marcelo conquistou em Winston-Salem, no mês de agosto, o seu 33º título na carreira, recordista brasileiro, todos em duplas. Dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 15 ATP 250. Em 2019, pelo 13º ano consecutivo comemora no mínimo um título por temporada. Foi a 13ª conquista ao lado de Kubot. Juntos, Melo e Kubot, ganharam pelo menos um torneio por ano desde 2015. Nesta temporada, Marcelo atingiu mais um recorde, ao somar 500 vitórias, maior vencedor entre os tenistas do país, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Título
ATP 250 – Winston-Salem (EUA), rápida

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

 

Melo e Kubot avançam para as oitavas de final do Masters 1000 de Xangai
A estreia foi contra uma dupla convidada, Coric e Hua. Agora, na madrugada desta quinta-feira (10), às 3h (horário de Brasília), voltam à quadra diante de Bopanna e Shapovalov, em busca da vaga nas quartas de final na China

 

São Paulo (SP) – Marcelo Melo e Lukasz Kubot estrearam com vitória nesta quarta-feira (9) no Masters 1000 de Xangai, garantindo vaga nas oitavas de final. A dupla, atual campeã e que joga como cabeça de chave número 2 na China, confirmou seu favoritismo e derrotou o croata Borna Coric e o chinês Runhao Hua - que receberam wild card - marcando 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 7/5, em 1h16min.

Na próxima rodada, em busca de um lugar nas quartas de final, Melo e Kubot enfrentarão o indiano Rohan Bopanna e o canadense Denis Shapovalov. O jogo será na madrugada desta quinta-feira (10), às 3h (horário de Brasília). 
"Jogamos bem. Foi um jogo muito estranho, pois estávamos ganhando de 5 a 1 no segundo set e eles acabaram buscando dois breaks. Conseguimos quebrar depois e fechar no meu saque. Estava tudo sob controle, eles começaram de repente a jogar muito bem. Mas, como sempre falamos, é uma estreia, chegamos de última hora. Pelas condições foi muito bom. E agora é melhorar para a próxima rodada. Temos um jogo duro diante do Bopanna e do Shapovalov", explicou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.
No primeiro set, Melo e Kubot conseguiram a quebra no terceiro game, 2/1, abrindo depois 3/1 e administrando a vantagem para sair na frente no jogo, ao marcar 6/4. A segunda série começou e continuou com ainda mais domínio da dupla. Com um break logo no game inicial e mais um no quinto, os cabeças de chave número 2 chegaram a 5/1. Quando tudo parecia caminhar para o final do jogo, os adversários reagiram e, com duas quebras, empataram em 5/5. Aí Melo e Kubot recuperaram o controle da partida: quebraram mais uma vez, 6/5, e fecharam em 7/5 para seguir na defesa do título em Xangai.

Foi o primeiro passo em busca do bicampeonato da dupla em Xangai e do quarto título de Marcelo no torneio. Com Kubot, foi campeão em 2018 e vice em 2017, conquistando o Masters 1000 mais duas vezes: em 2013 (com o croata Ivan Dodig) e em 2015 (com o sul-africano Raven Klaasen). 
Em busca da vaga no ATP Finals - O Masters 1000 de Xangai é o segundo torneio de Melo e Kubot na China - antes jogaram o ATP 500 de Beijing, onde foram vice-campeões. Depois, até o final do mês, estarão no ATP 500 de Viena, na Áustria, e no Masters 1000 de Paris. Entre os objetivos, a busca pela classificação para o ATP Finals, que pode vir já em Xangai. O torneio reúne as oito melhores parcerias de 2019, em novembro, no encerramento do ano, em Londres, na Inglaterra.

Melo e Kubot estão em segundo lugar na Corrida para Londres, com 3.745 pontos, atrás apenas dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, com 8.030 - única parceria já classificada. No ranking mundial individual de duplas, Melo ocupa a sexta colocação, com 5.170 pontos. Kubot é o quinto, com 5.350. 

Trinta e oito vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 36 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 38 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle (com o vice), três em Wimbledon, duas em Washington, duas em Cincinnati, quatro com o título em Winston-Salem, duas no US Open, três no ATP 500 de Beijing e uma no Masters 1000 de Xangai.

Principais conquistas na carreira – Marcelo conquistou em Winston-Salem, no mês de agosto, o seu 33º título na carreira, recordista brasileiro, todos em duplas. Dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 15 ATP 250. Em 2019, pelo 13º ano consecutivo comemora no mínimo um título por temporada. Foi a 13ª conquista ao lado de Kubot. Juntos, Melo e Kubot, ganharam pelo menos um torneio por ano desde 2015. Nesta temporada, Marcelo atingiu mais um recorde, ao somar 500 vitórias, maior vencedor entre os tenistas do país, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Título
ATP 250 – Winston-Salem (EUA), rápida

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot começam a defender título do Masters 1000 de Xangai na madrugada desta quarta-feira (9)
Dupla campeã de 2018 joga como cabeça de chave número 2 e enfrenta na estreia, à 1h30 (horário de Brasília), o croata Coric e o chinês Hua. Marcelo busca o tetracampeonato no torneio

 

São Paulo (SP) – A edição 2019 do Masters 1000 de Xangai começa na madrugada desta quarta-feira (9), à 1h30 (horário de Brasília), para Marcelo Melo e Lukasz Kubot. A dupla, que joga como cabeça de chave número 2 na China, estreia diante do croata Borna Coric e do chinês Runhao Hua - que receberam wild card -, iniciando a defesa do título comemorado no ano passado. Xangai, aliás, é um torneio muito especial para Marcelo. Com Kubot, foi campeão em 2018 e vice em 2017, conquistando o Masters 1000 mais duas vezes: em 2013 (com o croata Ivan Dodig) e em 2015 (com o sul-africano Raven Klaasen). Um histórico de três títulos, um vice e momentos que marcaram a carreira.

“É um torneio mais que especial para mim. Aqui conquistei o meu primeiro Masters Series, em 2013 e, em 2017, o vice me ajudou a chegar a número 1 do mundo”, afirma Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

No domingo (6), Melo e Kubot foram vice-campeões do ATP 500 de Beijing, o primeiro dos dois torneios na China, seguindo então para Xangai, treinando para essa estreia. “Foi uma bela semana em Beijing, ganhamos bons jogos, jogamos bem e agora é ir com tudo aqui em Xangai, tentando defender o título”, completa Marcelo.

O ATP 500 de Beijing foi o primeiro de quatro torneios da dupla nessa etapa final da temporada: jogarão agora o Masters 1000 de Xangai e depois, até o final do mês, o ATP 500 de Viena, na Áustria, e o Masters 1000 de Paris.

Entre os objetivos, a busca pela classificação para o ATP Finals, que pode vir já em Xangai. O torneio reúne as oito melhores parcerias de 2019, em novembro, no encerramento do ano, em Londres, na Inglaterra.

Melo e Kubot estão em segundo lugar na Corrida para Londres, com 3.745 pontos, atrás apenas dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, com 8.030 - única parceria já classificada. No ranking mundial individual de duplas, Melo ocupa a sexta colocação, com 5.170 pontos. Kubot é o quinto, com 5.350.

Trinta e sete vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 36 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 37 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle (com o vice), três em Wimbledon, duas em Washington, duas em Cincinnati, quatro com o título em Winston-Salem, duas no US Open e três no ATP 500 de Beijing. 

Principais conquistas na carreira – Marcelo conquistou em Winston-Salem, no mês de agosto, o seu 33º título na carreira, recordista brasileiro, todos em duplas. Dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 15 ATP 250. Em 2019, pelo 13º ano consecutivo comemora no mínimo um título por temporada. Foi a 13ª conquista ao lado de Kubot. Juntos, Melo e Kubot, ganharam pelo menos um torneio por ano desde 2015. Nesta temporada, Marcelo atingiu mais um recorde, ao somar 500 vitórias, maior vencedor entre os tenistas do país, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Título
ATP 250 – Winston-Salem (EUA), rápida

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot são vice-campeões do ATP 500 de Beijing
Final foi neste domingo (6), diante de Dodig e Polasek. Dupla segue agora para Xangai, onde nesta semana disputa o Masters 1000, defendendo o título conquistado no ano passado

 

São Paulo (SP) – Marcelo Melo e Lukasz Kubot são vice-campeões do ATP 500 de Beijing. A final, neste domingo (6), foi diante do croata Ivan Dodig e do eslovaco Filip Polasek, que marcaram 2 sets a 0, parciais de 6/3 e 7/6 (7-4), em 1h30min. Campeões de 2018, o mineiro Melo e o polonês Kubot - cabeças de chave número 2 - encerram uma semana em que fizeram bons jogos, chegando à decisão sem ter perdido nenhum set. Agora, seguem para a disputa do Masters 1000 de Xangai, onde também defendem o título conquistado no ano passado.

"Hoje acho que ele foram superiores. Nós não estávamos tão afinados como nos jogos anteriores. Mesmo assim tivemos uma bela chance no segundo set, que foi sacar para o set e não conseguimos aproveitar o set point. E dupla de alto nível é assim mesmo. Na semi, recuperamos um jogo perdido. Agora tivemos a oportunidade de levar para o match tie-break, mas não deu. Faz parte. Eles vêm jogando muito bem também. Jogo decidido nos detalhes. Realmente tiveram o mérito da vitória, aproveitaram que não estávamos tão bem para levar o título", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

"Agora é seguir firme para Xangai. De qualquer maneira foi uma bela semana, ganhamos bons jogos, jogamos bem. Hoje mesmo estamos indo para Xangai, para treinar lá e tentar defender o título", completou. Jogando também como cabeças de chave número 2 no Masters 1000, a estreia será diante do croata Borna Coric e do chinês Runhao Hua, que receberam wild card, em dia e horário a serem definidos.

Chance de fechar o segundo set - Melo e Kubot entraram na quadra em busca do bicampeonato com uma invencibilidade de sete jogos no ATP 500 de Beijing - quatro em 2018, com o título, e três até a decisão deste domingo. No primeiro set, viram os adversários abrirem vantagem com uma quebra no sexto game, 4/2, tiveram chance de break na sequência, mas Dodig e Polasek salvaram, ganhando depois por 6/3. Na segunda série, mesmo com os adversários quebrando logo no primeiro game, Melo e Kubot não se abalaram e, com dois breaks, passaram à frente, 4/2. E tiveram um set point, no nono game, sacando para o set, mas não conseguiram aproveitar. Dodig e Polasek quebraram para deixar tudo igual novamente, vencendo no tie-break por 7/6 (7-4) para ficar com o título.

Esta foi a quarta final de Melo e Kubot na temporada e a 21ª juntos, a 60ª da carreira de Marcelo. Em 2019, foram campeões do ATP 250 de Winston-Salem e vices no ATP 500 de Halle, na Alemanha, Masters 1000 de Indian Wells (EUA) e, agora, na China. 

Em busca da classificação para o ATP Finals - Beijing foi o primeiro de quatro torneios da dupla nessa etapa final da temporada: também na China jogarão agora o Masters 1000 de Xangai, defendendo o título, e depois, até o final do mês, o ATP 500 de Viena, na Áustria, e o Masters 1000 de Paris. Entre os objetivos, a busca pela classificação para o ATP Finals, que reúne as oito melhores parcerias de 2019, em novembro, no encerramento do ano, em Londres, na Inglaterra, que pode vir já em Xangai. Melo e Kubot estão em segundo lugar na Corrida para Londres, atrás apenas dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah - única parceria classificada.

Trinta e sete vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 36 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 37 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle (com o vice), três em Wimbledon, duas em Washington, duas em Cincinnati, quatro com o título em Winston-Salem, duas no US Open e três no ATP 500 de Beijing. 

Principais conquistas na carreira – Marcelo conquistou em Winston-Salem, no mês de agosto, o seu 33º título na carreira, recordista brasileiro, todos em duplas. Dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 15 ATP 250. Em 2019, pelo 13º ano consecutivo comemora no mínimo um título por temporada. Foi a 13ª conquista ao lado de Kubot. Juntos, Melo e Kubot, ganharam pelo menos um torneio por ano desde 2015. Nesta temporada, Marcelo atingiu mais um recorde, ao somar 500 vitórias, maior vencedor entre os tenistas do país, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Título
ATP 250 – Winston-Salem (EUA), rápida

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Na madrugada do domingo, Melo e Kubot buscam segundo título do ano e o bicampeonato na China
Atual campeã e cabeça de chave número 2 do ATP 500 de Beijing, a dupla chega a sua 21ª decisão, a quarta em 2019. Marcelo tenta a conquista do 34º título da carreira, o 14º ao lado do parceiro polonês. Jogo será por volta das 3h30 (horário de Brasília), diante de Dodig e Polasek

 

São Paulo (SP) – Em busca do bicampeonato do ATP 500 de Beijing e do segundo título na temporada, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot voltam à quadra, na China, na madrugada deste domingo (6). Por volta das 3h30 (horário de Brasília), disputam a final do torneio diante do croata Ivan Dodig - que já foi parceiro de Marcelo - e do eslovaco Filip Polasek, que derrotaram na semifinal os britânicos Jamie Murray e Neal Skupski por 2 sets a 0 (6/4 e 6/4).

A dupla, que joga como cabeça de chave número 2, chega a sua 21ª final – a quarta no ano. Na temporada 2019 foi campeã no ATP 250 de Winston-Salem e vice no ATP 500 de Halle, na Alemanha, e no Masters 1000 de Indian Wells (EUA). Marcelo estará tentando o seu 34º título na carreira – é recordista brasileiro em conquistas - e o oitavo ATP 500. Juntos têm 13 títulos, sendo cinco ATP 500.

Melo e Kubot vêm de uma semana de ótimas atuações no ATP 500 de Beijing, confirmando o favoritismo e chegando à decisão sem perder nenhum set. No total, a dupla tem sete vitórias seguidas no torneio – três nesta edição e quatro em 2018 quando comemoraram o título.

"Agora vamos com tudo na final deste domingo para buscar esse título”, afirma Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

Em busca da classificação para o ATP Finals - Este é o primeiro de quatro torneios da dupla nessa etapa final da temporada: na China jogarão em seguida o Masters 1000 de Xangai, onde também foram campeões em 2018 e, depois, até o final do mês, o ATP 500 de Viena, na Áustria, e o Masters 1000 de Paris. Entre os objetivos, a busca pela classificação para o ATP Finals, que reúne as oito melhores parcerias de 2019, em novembro, no encerramento do ano, em Londres, na Inglaterra.

Melo e Kubot estão em segundo lugar na Corrida para Londres, com 3.445 pontos, atrás apenas dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, que somam 7.940 - única parceria já classificada. No ranking mundial individual de duplas, Melo é o quinto colocado, com 5.370 pontos. Kubot aparece em quarto, com 5.550.

Trinta e sete vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 36 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 37 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle (com o vice), três em Wimbledon, duas em Washington, duas em Cincinnati, quatro com o título em Winston-Salem, duas no US Open e três no ATP 500 de Beijing. 

Principais conquistas na carreira
– Marcelo conquistou em Winston-Salem, no mês de agosto, o seu 33º título na carreira, recordista brasileiro, todos em duplas. Dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 15 ATP 250. Em 2019, pelo 13º ano consecutivo comemora no mínimo um título por temporada. Foi a 13ª conquista ao lado de Kubot. Juntos, Melo e Kubot, ganharam pelo menos um torneio por ano desde 2015. Nesta temporada, Marcelo atingiu mais um recorde, ao somar 500 vitórias, maior vencedor entre os tenistas do país, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Título
ATP 250 – Winston-Salem (EUA), rápida

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot chegam à quarta final do ano e buscam o bicampeonato do ATP 500 de Beijing
Nesta sexta-feira, os cabeças de chave número 2 venceram os russos Khachanov e Rublev, na semifinal, após grande reação e virada no primeiro set. Agora, a dupla aguarda a definição dos adversários na decisão na madrugada deste domingo (6) na China

 

São Paulo (SP) - O mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot estão na final do ATP 500 de Beijing pelo segundo ano consecutivo e vão em busca do bicampeonato na China. A vaga para a decisão foi conquistada nesta sexta-feira (4) na semifinal em que os cabeças de chave número 2 mostraram muita confiança e conseguiram uma grande reação no primeiro set diante dos russos Karen Khachanov e Andrey Rublev: perdiam por 5/1 e viraram para 7/5. Depois, com mais um 7/5 fecharam o jogo em 2 sets a 0, após 1h33min. São sete vitórias seguidas no torneio - quatro em 2018, com o título, e três até agora nesta edição 2019. 
Na final, na madrugada deste domingo (6), Melo e Kubot enfrentarão os vencedores do jogo dos britânicos Jamie Murray e Neal Skupski diante do croata Ivan Dodig e do eslovaco Filip Polasek, que entram na quadra na madrugada deste sábado (5).
Esta será a quarta final de Melo e Kubot em 2019 (campeões no ATP 250 de Winston-Salem e vice-campeões no ATP 500 de Halle e no Masters 1000 de Indian Wells) e a 21ª juntos. Marcelo estará em busca de seu 34º título e o oitavo ATP 500 - a 14º conquista e sexto ATP 500 ao lado do parceiro polonês.
"Foi duríssimo. Conseguimos buscar o primeiro set de 5 a 1 abaixo. Quem acompanhou ao vivo presenciou um belo jogo de duplas, vários pontos longos. São dois jogadores muito sólidos de fundo, sacam muito bem. Jogamos muito bem também, voltando, ficando no jogo. Acho que o mais importante foi nossa experiência como duplistas, jogando mais tempo junto, contou muito hoje. Logicamente estivemos bem taticamente, agressivos", explicou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

"Uma vitória que dá ainda mais ânimo. Estar 5 a 1 abaixo, marcar 7 a 5 depois. Ter a tranquilidade no segundo set de conseguir um break acima, aí eles voltaram, passaram de novo um break acima. Para ver o nível que estava, realmente ponto a ponto, disputado. E ficamos ainda mais felizes com essa vitória, por ter tantas idas e voltas durante os games. São dois jogadores de alto nível. Agora é ir com tudo na final domingo", completou.

Virada para garantir lugar na final - O primeiro set da semifinal desta sexta foi marcado pela reação de Melo e Kubot. Perdendo por 5 a 1, após os adversários conseguirem duas quebras, no quarto e no sexto games, os atuais campeões em Beijing foram em busca da virada: venceram seis games seguidos, com três quebras (sétimo, nono e 11º games) e salvando dois set points para fechar a série em 7/5, após 45 minutos.

No segundo set, retornaram com o mesmo ritmo, logo quebrando para fazer 1/0. Mas, Khachanov e Rublev não se abalaram e devolveram o break, deixando tudo igual, voltando a quebrar no sexto game, para abrir 4/2. Aí foi a vez de Melo e Kubot reagirem em seguida, encostarem em 4/3 e empatarem. Repetindo o final da primeira série, conseguiram nova quebra no 11º game, passaram à frente, 6/5, e marcaram mais uma vez 7/5 para comemorar a vaga na decisão. 
Em busca da classificação para o ATP Finals - Este é o primeiro de quatro torneios da dupla nessa etapa final da temporada: na China jogarão em seguida o Masters 1000 de Xangai, na próxima semana, onde também foram campeões em 2018 e, depois, até o final do mês, o ATP 500 de Viena, na Áustria, e o Masters 1000 de Paris. Entre os objetivos, a busca pela classificação para o ATP Finals, que reúne as oito melhores parcerias de 2019, em novembro, no encerramento do ano, em Londres, na Inglaterra.

Melo e Kubot estão em segundo lugar na Corrida para Londres, com 3.445 pontos, atrás apenas dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, que somam 7.940 - única parceria já classificada. No ranking mundial individual de duplas, Melo é o quinto colocado, com 5.370 pontos. Kubot aparece em quarto, com 5.550.

Trinta e sete vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 36 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 37 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle (com o vice), três em Wimbledon, duas em Washington, duas em Cincinnati, quatro com o título em Winston-Salem, duas no US Open e três no ATP 500 de Beijing. 

Principais conquistas na carreira – Marcelo conquistou em Winston-Salem, no mês de agosto, o seu 33º título na carreira, recordista brasileiro, todos em duplas. Dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 15 ATP 250. Em 2019, pelo 13º ano consecutivo comemora no mínimo um título por temporada. Foi a 13ª conquista ao lado de Kubot. Juntos, Melo e Kubot, ganharam pelo menos um torneio por ano desde 2015. Nesta temporada, Marcelo atingiu mais um recorde, ao somar 500 vitórias, maior vencedor entre os tenistas do país, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Título
ATP 250 – Winston-Salem (EUA), rápida

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot avançam para a semifinal no ATP 500 de Beijing
Jogando diante de uma dupla da casa, Gong e Zhang, os cabeças de chave número 2 comemoraram a segunda vitória na China nesta quinta-feira (3). Agora buscam vaga na final na madrugada desta sexta-feira (4), às 4h (horário de Brasília), diante dos russos Khachanov e Rublev

 

São Paulo (SP) – Atuais campeões na China, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot garantiram nesta quinta-feira (3) a vaga na semifinal do ATP 500 de Beijing. Jogando muito bem, como na estreia, os cabeças de chave número 2 conquistaram a segunda vitória no torneio ao derrotar a parceria da casa, Mao-Xin Gong e Ze Zhang, que recebeu wild card, por 2 sets a 0, parciais de 6/1 e 7/5, em 1h08min, pelas quartas de final. Na próxima rodada, valendo vaga na decisão do torneio, Melo e Kubot enfrentam os russos Karen Khachanov e Andrey Rublev. Jogo será na madrugada desta sexta-feira (4), às 4h (horário de Brasília).

"Jogamos muito bem o primeiro set. Fomos muito superiores. No segundo tivemos uma pequena chance na metade, não conseguimos aproveitar. Eles começaram a jogar melhor. A quadra estava quase lotada. Logicamente, na China, contra dois chineses. Acabou sendo bem legal, com uma atmosfera muito boa. Aí aproveitamos a segunda oportunidade, que foi o primeiro break point, no 5/6. Lukasz devolveu muito bem, 30/40, e eu saquei para fechar o jogo também muito bem", explicou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

"Estamos muito felizes. É seguir adiante. Agora, na próxima rodada, dois jogadores de simples, o Karen e o Rublev. Jogam simples, mas tem também o costume de jogar dupla juntos. São perigosos. Velocidade de bola muito alta. Então temos de estar bem preparados", completou. 

No primeiro set, Melo e Kubot não deram qualquer chance aos adversários. Com duas quebras, no quarto e no sétimo games, confirmaram seu favoritismo e venceram por 6/1 em apenas 23 minutos. A segunda série foi bem mais equilibrada, com as duas duplas mantendo seus serviços até o 11º game. quando Melo e Kubot quebraram, passaram à frente, 6/5, fechando o set em 7/5 para dar o segundo passo na defesa do título do ATP 500 de Beijing.

Em busca da vaga no ATP Finals - Este é o primeiro de quatro torneios da dupla nessa etapa final da temporada: na China jogarão em seguida o Masters 1000 de Xangai, na próxima semana, onde também foram campeões em 2018 e, depois, até o final do mês, o ATP 500 de Viena, na Áustria, e o Masters 1000 de Paris. Entre os objetivos, a busca pela classificação para o ATP Finals, que reúne as oito melhores parcerias de 2019, em novembro, no encerramento do ano, em Londres, na Inglaterra.

Melo e Kubot estão em segundo lugar na Corrida para Londres, com 3.445 pontos, atrás apenas dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, que somam 7.940 - única parceria já classificada. No ranking mundial individual de duplas, Melo é o quinto colocado, com 5.370 pontos. Kubot aparece em quarto, com 5.550.

Trinta e seis vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 36 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 36 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle (com o vice), três em Wimbledon, duas em Washington, duas em Cincinnati, quatro com o título em Winston-Salem, duas no US Open e duas no ATP 500 de Beijing. 

Principais conquistas na carreira – Marcelo conquistou em Winston-Salem, no mês de agosto, o seu 33º título na carreira, recordista brasileiro, todos em duplas. Dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 15 ATP 250. Em 2019, pelo 13º ano consecutivo comemora no mínimo um título por temporada. Foi a 13ª conquista ao lado de Kubot. Juntos, Melo e Kubot, ganharam pelo menos um torneio por ano desde 2015. Nesta temporada, Marcelo atingiu mais um recorde, ao somar 500 vitórias, maior vencedor entre os tenistas do país, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Título
ATP 250 – Winston-Salem (EUA), rápida

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot buscam vaga na semifinal na China
Na madrugada desta quinta-feira (3), à 1h30 (horário de Brasília), dupla cabeça de chave número 2 enfrenta uma parceria convidada, da casa, Gong e Zhang, jogo válido pelas quartas de final do ATP 500 de Beijing

 

São Paulo (SP) – Em busca da vaga na semifinal, Marcelo Melo e Lukasz Kubot voltam à quadra na madrugada desta quinta-feira (3), à 1h30 (horário de Brasília), no ATP 500 de Beijing. Cabeças de chave número 2 e atuais campeões na China, enfrentam uma parceria da casa, Mao-Xin Gong e Ze Zhang, que recebeu wild card, em jogo válido pelas quartas de final. 

"Começamos com o pé direito aqui na China, com uma boa estreia, e agora é seguir passo a passo", afirma Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis. Na primeira rodada, dupla derrotou os britânicos Kyle Edmund e Daniel Evans por 6/4 e 6/3. 

Este é o primeiro de quatro torneios da dupla nessa etapa final da temporada: na China jogarão em seguida o Masters 1000 de Xangai, na próxima semana, onde também foram campeões em 2018 e, depois, até o final do mês, o ATP 500 de Viena, na Áustria, e o Masters 1000 de Paris. Entre os objetivos, a busca pela classificação para o ATP Finals, que reúne as oito melhores parcerias de 2019, em novembro, no encerramento do ano, em Londres, na Inglaterra.

Melo e Kubot estão em segundo lugar na Corrida para Londres, com 3.445 pontos, atrás apenas dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, que somam 7.940 - única parceria já classificada. No ranking mundial individual de duplas, Melo é o quinto colocado, com 5.370 pontos. Kubot aparece em quarto, com 5.550.

Trinta e cinco vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 36 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 35 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle (com o vice), três em Wimbledon, duas em Washington, duas em Cincinnati, quatro com o título em Winston-Salem, duas no US Open e uma agora na estreia no ATP 500 de Beijing. 

Principais conquistas na carreira – Marcelo conquistou em Winston-Salem, no mês de agosto, o seu 33º título na carreira, recordista brasileiro, todos em duplas. Dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 15 ATP 250. Em 2019, pelo 13º ano consecutivo comemora no mínimo um título por temporada. Foi a 13ª conquista ao lado de Kubot. Juntos, Melo e Kubot, ganharam pelo menos um torneio por ano desde 2015. Nesta temporada, Marcelo atingiu mais um recorde, ao somar 500 vitórias, maior vencedor entre os tenistas do país, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Título
ATP 250 – Winston-Salem (EUA), rápida

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot estão nas quartas de final do ATP 500 de Beijing
Campeã do ano passado, dupla cabeça de chave número 2 confirmou seu favoritismo e venceu na estreia os britânicos Edmund e Evans. Agora terá pela frente uma parceria da casa, convidada para o torneio: Gong e Zhang

 

São Paulo (SP) – Marcelo Melo e Lukasz Kubot deram o primeiro passo na defesa do título do ATP 500 de Beijing, na China. Nesta terça-feira (1º), a dupla cabeça de chave número 2 derrotou os britânicos Kyle Edmund e Daniel Evans e garantiu vaga nas quartas de final do torneio. Melo e Kubot marcaram 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 6/3, em 1h05min. Na próxima rodada, em busca de um lugar na semifinal, enfrentam uma parceria da casa, Mao-Xin Gong e Ze Zhang, que recebeu wild card e surpreendeu o finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers, vencendo de virada na primeira rodada: 4/6, 6/4 e 10-7.

"Fizemos uma bela estreia aqui, contra dois jogadores que são muito sólidos de fundo. O Evans costuma jogar mais dupla. Tivemos de fazer, logicamente, o nosso melhor e conseguimos isso desde o primeiro ponto. Foi realmente um bom jogo e agora é ir com tudo. Pela estreia, foi muito bom, começar com o pé direito aqui na China", analisou Marcelo patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis. 

Melo e Kubot começaram o jogo quebrando o serviço dos adversários e abrindo em seguida 2/0. Edmund e Evans - que vieram do qualifying - devolveram o break no quarto game, deixando tudo igual, 2/2. Mas, os campeões do ano passado voltaram a quebrar logo na sequência, passando novamente à frente e administrando a vantagem para vencer o primeiro set por 6/4. Na segunda série, Melo e Kubot mais uma vez confirmaram seu favoritismo, dominando o set. Com dois breaks, no terceiro e no nono games, marcaram 6/3 para avançar na China. 
Este é o primeiro de quatro torneios da dupla nessa etapa final da temporada: na China jogarão em seguida o Masters 1000 de Xangai, na próxima semana, onde também foram campeões em 2018 e, depois, até o final de outubro, o ATP 500 de Viena, na Áustria, e o Masters 1000 de Paris. Entre os objetivos, a busca pela classificação para o ATP Finals, que reúne as oito melhores parcerias de 2019, em novembro, no encerramento do ano, em Londres, na Inglaterra.

Melo e Kubot estão em segundo lugar na Corrida para Londres, com 3.445 pontos, atrás apenas dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, que somam 7.940 - única parceria já classificada. No ranking mundial individual de duplas, Melo é o quinto colocado, com 5.370 pontos. Kubot aparece em quarto, com 5.550.

Trinta e cinco vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 36 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 35 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle (com o vice), três em Wimbledon, duas em Washington, duas em Cincinnati, quatro com o título em Winston-Salem, duas no US Open e uma agora na estreia no ATP 500 de Beijing. 

Principais conquistas na carreira – Marcelo conquistou em Winston-Salem, no mês de agosto, o seu 33º título na carreira, recordista brasileiro, todos em duplas. Dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 15 ATP 250. Em 2019, pelo 13º ano consecutivo comemora no mínimo um título por temporada. Foi a 13ª conquista ao lado de Kubot. Juntos, Melo e Kubot, ganharam pelo menos um torneio por ano desde 2015. Nesta temporada, Marcelo atingiu mais um recorde, ao somar 500 vitórias, maior vencedor entre os tenistas do país, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Título
ATP 250 – Winston-Salem (EUA), rápida

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83


 

HOME