TENISTAS BRASILEIROS

 

Após Wimbledon, Melo e Kubot são a terceira melhor dupla do mundo na Corrida para Londres
O novo ranking foi divulgado nesta segunda-feira (15) pela ATP, depois do encerramento do Grand Slam inglês. Agora, eles voltam a jogar no final deste mês, a partir do dia 29, nas quadras rápidas do ATP 500 de Washington, nos Estados Unidos, no início da sequência de torneios até o US Open

 

São Paulo (SP) – Após chegarem nas quartas de final de Wimbledon, onde foram cabeças de chave número 1, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot avançaram uma posição na Corrida para Londres. Agora ocupam a terceira colocação no ranking divulgado nesta segunda-feira (15) pela ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) e que define, ao final da temporada, as oito melhores duplas que estarão jogando na capital inglesa, encerrando o ano. Melo e Kubot somam 2.655 pontos, bem próximos dos irmãos norte-americanos Bob e Mike Bryan, que estão em segundo com 2.690. Os líderes são os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, campeões da edição 2019 do Grand Slam inglês, com 5.250 pontos.

O próximo torneio de Melo e Kubot será nos Estados Unidos, o ATP 500 de Washington, a partir do dia 29 deste mês, o primeiro da sequência em quadras rápidas até o quarto e último Grand Slam do ano, o US Open, de 26 de agosto a 8 de setembro, em Nova Iorque (EUA). Melo e Kubot jogarão ainda dois Masters 1000 no mês de agosto: em Montreal, no Canadá, com início dia 5, e em Cincinnati (EUA), a partir do dia 11.

Em Wimbledon, realizado do dia 1º até este domingo (14), torneio em que conquistaram o título de 2017, dupla encerrou a temporada de grama de 2019, tendo disputado, além do Grand Slam, dois torneios preparatórios, sendo vice-campeões do ATP 500 de Halle, na Alemanha, e chegando até as quartas de final do ATP 250 de s-Hertogenbosch, na Holanda. Marcelo ainda entrou na quadra mais uma vez. Foi no ATP 250 de Eastbourne, na Inglaterra, jogando ao lado do britânico Andy Murray, parando na estreia.

No ranking mundial individual de duplas da ATP divulgado nesta segunda-feira, Melo passou de quarto para quinto colocado, somando 6.140 pontos. Kubot foi de segundo para quarto, com 6.410.

Vinte e quatro vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 24 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle e três em Wimbledon.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot param nas quartas de final de Wimbledon
Nesta terça-feira (9), os franceses Mahut e Roger-Vasselin marcaram 3 sets a 1 para avançar no Grand Slam. O próximo torneio da dupla será nos Estados Unidos, nas quadras rápidas do ATP 500 de Washington, a partir do dia 29 deste mês

 

São Paulo (SP) - Marcelo Melo e Lukasz Kubot - cabeças de chave número 1 - pararam nesta terça-feira (9) nas quartas de final de Wimbledon, no All England Club, em Londres, na Inglaterra. Os franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin - cabeças 11 - marcaram 3 sets a 1, parciais de 7/6 (7-3), 6/7 (5-7), 6/3 e 6/3, em 3h05min, para avançar no Grand Slam. O próximo torneio de Melo e Kubot - campeões de 2017 na capital inglesa - será nos Estados Unidos, nas quadras rápidas do ATP 500 de Washington, a partir do dia 29 deste mês.

"Hoje faltou um pouquinho para nós. Eles jogaram muito bem, coisa que já estávamos esperando. São dois jogadores experientes, que sabem atuar em qualquer superfície, jogam bem juntos. Já fizemos partidas difíceis contra eles. Acho que faltou um pouquinho nas devoluções. O jogo foi bom, em teoria muito bom, só que eles acabaram sendo um pouco melhores, aproveitando mais as chances. E isso faz parte de um Grand Slam. A gente fez o que pode, fizemos bela preparação, bons jogos, mas fomos derrotados por um time muito duro e experiente", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

Wimbledon encerra a temporada de grama, onde Melo e Kubot disputaram ainda dois torneios preparatórios, sendo vice-campeões do ATP 500 de Halle, na Alemanha, e chegando até as quartas de final do ATP 250 de s-Hertogenbosch, na Holanda. E Marcelo entrou na quadra mais uma vez. Foi no ATP 250 de Eastbourne, na Inglaterra, jogando ao lado do britânico Andy Murray, parando na estreia.
Muito equilíbrio no início - A partida das quartas de final entre Melo e Kubot e Mahut e Roger-Vasselin teve um início muito equilibrado, com os dois primeiros sets sendo decididos no tie-break. O primeiro em favor dos franceses, que marcaram 7/6 (7-3), após uma série em que quebraram no sexto game, com Melo e Kubot devolvendo o break no nono game e a definição indo na sequência para o tie-break. No segundo, vitória dos cabeças de chave número 1, por 7/6 (7-5): os franceses saíram novamente com um break na frente, no terceiro game, Melo e Kubot desta vez devolveram em seguida, igualando em 2/2, e o set foi assim até o novo tie-break. Jogo empatado, o terceiro set também começou equilibrado, até que Mahut e Roger-Vasselin quebraram duas vezes, no quarto e sexto games, abrindo 5/1. Melo e Kubot devolveram um dos breaks, mas os franceses venceram por 6/3. Uma quebra logo no primeiro game da quarta série deu a vantagem para Mahut e Roger-Vasselin, que marcaram mais um 6/3 para ganhar a partida e seguir em Wimbledon.
No ranking mundial individual de duplas da ATP, Melo é o quarto colocado, com 5.870 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.140. Na Corrida para Londres estão em quarto lugar, com 2.295 pontos.

Vinte e quatro vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 24 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle e três em Wimbledon.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot buscam vaga na semifinal de Wimbledon nesta terça-feira (9)
Os adversários serão os franceses Mahut e Roger-Vasselin, por volta das 13h (horário de Brasília). Nesta segunda-feira (8), os cabeças de chave número 1 avançaram para as quartas de final com a vitória diante de Demoliner e Sharan

 

São Paulo (SP) - Foi mais um jogo duríssimo, decidido após 3h17min, com dois tie-breaks, e o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot estão nas quartas de final do torneio de Wimbledon, em Londres, na Inglaterra. No confronto, que marcou um encontro entre brasileiros, os cabeças de chave número 1 do Grand Slam derrotaram o gaúcho Marcelo Demoliner e o indiano Divij Sharan por 3 sets a 1, parciais de 7/5, 6/7 (8-10), 7/6 (8-6) e 6/3, em mais um passo em busca do sonho do bicampeonato - foram campeões em 2017 na grama sagrada do All England Club. Por um lugar na semifinal, nesta terça-feira (9), por volta das 13h (horário de Brasília), Melo e Kubot enfrentarão os franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin - cabeças 11 -, que ganharam dos irmãos norte-americanos Bob e Mike Bryan - cabeças 7 - também por 3 a 1 - 7/6 (7-3), 6/2, 4/6 e 7/6 (7-5).
"Hoje o jogo foi muito duro, mas ao mesmo tempo o melhor que fizemos. Começamos muito bem e aproveitamos as chances. Tivemos uma ou outra que não aproveitamos, mas faz parte da partida em melhor de cinco. Importante é seguirmos focados e da mesma maneira. Temos realmente um jogo difícil na próxima rodada, mais um, em que precisamos ir com a mesma mentalidade e com o mesmo foco. Montar uma boa estratégia e ir para cima porque as chances vão ser poucas. Eles são grandes amigos, jogam muito bem juntos", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.
"Temos de estar prontos. Acho que estamos fazendo tudo certo e vamos com tudo. Infelizmente acabamos jogando contra um brasileiro, o Demo. E tivemos muito respeito um pelo outro. Sabemos que dentro da quadra cada um tem de buscar o seu melhor. Mas que a gente continua sendo amigos fora de quadra, o que é muito importante", completou Marcelo.  

O jogo - Três vitórias por 3 a 1 até agora, a primeira em 2h55min e as outras duas em quase três horas e meia de jogo, com muito equilíbrio e disputa para avançar no torneio. No primeiro set, Melo e Kubot abriram 3/0, com uma quebra logo no segundo game. Demoliner e Sharan devolveram o break no sétimo game e, em seguida, deixaram tudo igual, 4/4. Mas, quebrando mais uma vez, no décimo segundo game, os cabeças de chave número 1 marcaram 7/5 para sair na frente.

Na segunda série, Melo e Kubot conseguiram o break no oitavo game, fazendo 5/3 e sacando para fechar mais um set. Só que os adversários devolveram, empatando na sequência em 5/5 e levando a definição para o tie-break, que acabaram vencendo por 10-8, após set points para os dois lados. No terceiro, novo tie-break, depois de uma série sem quebras, desta vez com Melo e Kubot ganhando por 7/6 (8-6). A vitória deu ainda mais confiança à dupla que, com um break no sexto game, 4/2, fechou o quarto set por 6/3, comemorando a vaga nas quartas de final. 

No ranking mundial individual de duplas da ATP, Melo é o quarto colocado, com 5.870 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.140. Na Corrida para Londres estão em quarto lugar, com 2.295 pontos.

Vinte e quatro vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 24 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle e três em Wimbledon.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot estão nas oitavas de final em Wimbledon e próxima rodada tem confronto de brasileiros
Foram 3h26min de jogo diante dos australianos Minaur e Reid para garantir lugar na terceira rodada do Grand Slam. Adversários, agora, serão o gaúcho Marcelo Demoliner e o indiano Divij Sharan

 

São Paulo (SP) - Em mais um jogo muito difícil, repetindo a estreia, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot garantiram um lugar nas oitavas de final do torneio de Wimbledon, em Londres, na Inglaterra. Nesta sexta-feira (5), os cabeças de chave número 1 avançaram para a terceira rodada do Grand Slam após 3h26min, vencendo os australianos Alex de Minaur e Matt Reid de virada, por 3 sets a 1, parciais de 6/7 (11-13), 6/4, 6/3 e 7/6 (12-10). Campeões de 2017, Melo e Kubot agora terão como adversários, na próxima semana, o gaúcho Marcelo Demoliner e o indiano Divij Sharan. O encontro entre os brasileiros vale vaga nas quartas de final. Demoliner e Sharan ganharam dos belgas Sander Gille e Joran Vliegen também por 3 a 1 - 7/6 (7-1), 5/7, 7/6 (8-6) e 6/4.

"Um jogo duríssimo hoje, em todos os aspectos. Tivemos alguns altos e baixos, mas acho que no geral foi mais uma bela partida. Podíamos ter aproveitado melhor a oportunidade no primeiro set, quando tivemos alguns breaks, duas vezes 15/40, e um set point no tie-break. Acho que esse foi o único detalhe que podíamos ter feito melhor. Depois conseguimos imprimir mais o jogo, cadenciar e ficar sólido no tie-break do quarto set. Após quatro sets, jogar um tie-break longo e sólido assim, foi muito bom para nós", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

No primeiro set, a vitória veio no tie-break para os australianos Minaur e Reid, que marcaram 7/6 (13-11) para sair na frente na partida. A reação de Melo e Kubot começou na segunda série, com uma quebra no quinto game, 3/2, administrando a vantagem e marcando 6/4 para empatar. No terceiro, com um break no terceiro game, 2/1, abriram na sequência 3/1, para fechar depois em 6/3. Um quarto set com um tie-break muito disputado definiu o confronto. Melo e Kubot salvaram set points dos adversários, com Minaur e Reid salvando dois match points, até vencerem por 12-10 e comemorarem a vaga na terceira rodada, superando a campanha do ano passado e dando mais um passo no sonho do segundo título em Wimbledon.

No ranking mundial individual de duplas divulgado esta semana pela ATP, Melo é o quarto colocado, com 5.870 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.140. Na Corrida para Londres estão em quarto lugar, com 2.295 pontos.

Vinte e três vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 23 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle e duas em Wimbledon.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot superam estreia difícil e avançam para a segunda rodada de Wimbledon
Após 2h55min de um jogo muito disputado, dupla cabeça de chave número 1 passou pelo alemão Struff e o japonês McLachlan no Grand Slam na capital inglesa. Os próximos adversários serão os australianos Minaur e Reid

 

São Paulo (SP) - Muita vibração, comemoração, ao final de uma difícil estreia. Em jogo de 2h55min, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot derrotaram nesta quarta-feira (3) o alemão Jan-Lennard Struff e o japonês Ben McLachlan e estão na segunda rodada do torneio de Wimbledon, em Londres, na Inglaterra. Após perder o primeiro set, Melo e Kubot - cabeças de chave número 1 do Grand Slam -, viraram para marcar 3 a 1, parciais de 4/6, 6/3, 7/5 e 7/5. Os próximos adversários serão os australianos Alex de Minaur e Matt Reid, que ganharam dos argentinos Federico Delbonis e Andres Molteni por 3 a 0 (6/4, 6/4 e 6/4).

Campeões de 2017, os principais cabeças de chave nesta edição enfrentaram um primeiro jogo muito disputado para seguir no torneio. No set inicial, uma quebra no terceiro game levou Struff e McLachlan à vitória por 6/4. Aí, Melo e Kubot foram em busca da virada. Com um break no sexto game do segundo set, abrindo 4/2, a dupla empatou a partida, marcando 6/3. No terceiro set, com uma grande reação, a partir do oitavo game, Melo e Kubot, viraram: perdiam por 5/2, com uma quebra dos adversários, fizeram cinco games seguidos, com dois breaks, e fecharam em 7/5, para passar à frente no jogo. No quarto set, muito equilíbrio. Até que conseguiram a quebra, no décimo primeiro game, 6/5, e sacaram para a vitória, com mais um 7/5.

No ranking mundial individual de duplas divulgado esta semana pela ATP, Melo é o quarto colocado, com 5.870 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.140. Na Corrida para Londres estão em quarto lugar, com 2.295 pontos.

Vinte e duas vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 22 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle e uma na estreia em Wimbledon.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot estreiam nesta quarta-feira (3) em Wimbledon
Jogo pela primeira rodada será por volta das 8h30 (horário de Brasília), diante de Struff e McLachlan. Campeã em 2017, dupla é a principal cabeça de chave desta edição do Grand Slam, na capital inglesa

 

São Paulo (SP) - Wimbledon começa nesta quarta-feira (3) para Marcelo Melo e Lukasz Kubot. Campeões em 2017, eles jogarão pela terceira vez juntos na grama sagrada do All England Club, em Londres, na Inglaterra. Por volta das 8h30 (horário de Brasília), os principais cabeças de chave desta edição do Grand Slam enfrentam na estreia o alemão Jan-Lennard Struff e o japonês Ben McLachlan, a quem já derrotaram duas vezes este ano – na semifinal do ATP 500 de Halle, na Alemanha, e na primeira rodada do Masters 1000 de Madri, na Espanha. O torneio teve início nesta segunda-feira (1º) e será realizado até o dia 14 deste mês.

Entrar na quadra do Grand Slam inglês é sempre muito especial para Marcelo. Na memória, as recordações da conquista do inédito título há dois anos, na realização do grande sonho de sua carreira – antes havia sido campeão de seu primeiro Grand Slam em Roland Garros, na França, em 2015, com o croata Ivan Dodig – com quem também chegou à final em Londres em 2013.

“Fizemos uma bela preparação, com torneios, treinos e todo um cuidado com a parte física também. Será uma estreia difícil, mas estamos jogando bem, evoluímos desde s-Hertogenbosch. Assim, a expectativa para Wimbledon é muito boa. Vamos com tudo. Sempre pensando passo a passo, jogo a jogo, para quem sabe conquistar mais um título aqui”, afirma Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.
Cabeças de chave número 1, Melo e Kubot vêm treinando desde a semana passada na capital inglesa. Antes de Wimbledon, a dupla disputou dois torneios preparatórios, na grama, com o vice-campeonato do ATP 500 de Halle, na Alemanha, e quartas de final do ATP 250 de s-Hertogenbosch, na Holanda. Marcelo ainda jogou na semana passada o ATP 250 de Eastbourne, na Inglaterra, ao lado do britânico Andy Murray, parando na estreia. No ano passado, chegaram à segunda rodada do Grand Slam.
No ranking mundial individual de duplas divulgado esta semana pela ATP, Melo é o quarto colocado, com 5.870 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.140. Na Corrida para Londres estão em quarto lugar, com 2.295 pontos.

Vinte e uma vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 21 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch e três em Halle.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

HOME

Melo e Kubot são vice-campeões do ATP 500 de Halle
Dupla, que buscava o tricampeonato na Alemanha, disputou dois torneios na grama, preparatórios para Wimbledon, com balanço positivo. Nesta semana, só Marcelo volta à quadra: estará no ATP 250 de Eastbourne, na Inglaterra, jogando com o britânico Andy Murray

 

São Paulo (SP) - Marcelo Melo e Lukasz Kubot, cabeças de chave número 1, ficaram com o vice-campeonato do ATP 500 de Halle. Neste domingo (23), na Alemanha, o sul-africano Raven Klaasen e o neozelandês Michael Venus - cabeças 2 - marcaram 2 sets a 1, parciais de 4/6, 6/3 e 10-4, após 1h25min, para garantir a conquista. Foi o segundo torneio de Melo e Kubot preparatório para Wimbledon, com balanço positivo, mostrando evolução na grama, visando o Grand Slam, que começa no dia 1º de julho, em Londres, na Inglaterra.

Nesta semana, que seria de intervalo para Melo e Kubot antes do início de Wimbledon, Marcelo estará no ATP 250 de Eastbourne, também na Inglaterra, ao lado do britânico Andy Murray. A estreia será diante dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah (cabeças  de chave 1), em data a ser definida.
"Acho que hoje, apesar da derrota, foi um bom jogo. No primeiro set aproveitamos a chance que tivemos logo no início e, depois, no segundo, eles aproveitaram um game que não jogamos tão bem. No match tie break abriram uma vantagem, no meio da disputa, e não conseguimos voltar. É realmente uma dupla que vem jogando muito bem, mas acabou sendo decidido no detalhe", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis. "De qualquer maneira foi uma grande semana, conseguimos fazer boas partidas, evoluir nosso jogo para chegar bem, no mais importante, que é Wimbledon", completou.
Melo e Kubot terminam o torneio em Halle, onde buscavam o tricampeonato (campeões em 2017 e 2018) e vinham de 11 vitórias seguidas, tendo feito grandes atuações. Na decisão deste domingo, dominaram o primeiro set. Logo no game inicial, conseguiram o break e, com isso, venceram por 6/4. Na segunda série foi a vez de Klaasen e Venus aproveitarem a chance de quebra, no oitavo game, marcando 5/3 e, na sequência, fecharem em 6/3. No match tie-break, abriram vantagem e ganharam por 10-4 para ficar com o título.
A preparação da dupla para Wimbledon - campeã em 2017 - teve, como nos anos anteriores, a disputa do ATP 250 de s-Hertogenbosch, na Holanda, onde chegou até as quartas de final, e o ATP 500 de Halle, com o vice-campeonato. No ranking mundial individual de duplas da ATP, Melo é o quarto colocado, com 6.070 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.340. Na Corrida para Londres estão em sexto lugar, com 1.995 pontos.

Vinte e uma vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 21 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch e três em Halle.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83


 

 

Melo e Kubot buscam o tricampeonato neste domingo (23) no ATP 500 de Halle
Dupla cabeça de chave número 1, campeã nas duas edições anteriores, chegou neste sábado (22) à terceira final seguida na grama da Alemanha, somando agora 11 vitórias no torneio desde a primeira disputa, em 2017. Marcelo jogará pelo 33º título na carreira

 

São Paulo (SP) - O mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot entram na quadra neste domingo (23) em busca do tricampeonato do ATP 500 de Halle. Às 10h30 (horário de Brasília), os cabeças de chave número 1 enfrentam o sul-africano Raven Klaasen e o neozelandês Michael Venus (cabeças 2) para a disputa de sua terceira final seguida no torneio. Campeões em 2017 e 2018, Melo e Kubot conquistaram neste sábado (22) a 11ª primeira vitória consecutiva na grama da Alemanha, com uma grande atuação. Pela semifinal, mostrando muita confiança e não dando chances de reação aos adversários. derrotaram o japonês Ben McLachlan e o alemão Jan-Lennard Struff por 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 6/4, em 1h04min.

Marcelo busca o terceiro título em Halle, o oitavo em ATP 500 e o 33º de sua carreira. Ao lado de Kubot já conquistou cinco ATP 500 de um total de 12 títulos - 10 desde que formaram a parceria, em 2017, e dois anteriores, quando jogaram juntos em Viena, em 2015 e 2016. Este ano, será a segunda final da dupla, vice-campeã no Masters 1000 de Indian Wells, nos Estados Unidos.
"Fizemos hoje um jogo excepcional do começo ao fim. Foi muito parecido com a primeira rodada aqui. Conseguimos executar praticamente tudo o que quisemos. Aproveitamos todas as chances possíveis. Foi realmente 100%. Estamos muito felizes de passar para a final e é aproveitar toda essa energia positiva, todas essas vitórias que temos aqui, para colocar amanhã (domingo) em quadra para, quem sabe, conquistar mais um título. Foi muito legal. A quadra estava lotada e isso motiva muito a nós jogadores", afirmou Marcelo patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.
Grande atuação e a vaga na final - Melo e Kubot precisaram de pouco mais de uma hora para chegar à final desta edição 2019 em Halle, em um jogo totalmente dominado pela dupla, que não permitiu em momento algum a reação de McLachlan e Struff. Foi assim no primeiro set, quando quebraram no terceiro game, abriram na sequência 3/1 e administraram a vantagem para vencer por 6/4, em 30 minutos. História que se repetiu na segunda série. Aí o break veio no sétimo game e, depois, mais um 6/4 para fechar e avançar em Halle.
Invicta na Alemanha, Halle é o segundo torneio da dupla preparatório para Wimbledon, Grand Slam que começa no dia 1º de julho, em Londres, na Inglaterra. Em 2017, venceram todos os torneios que disputaram na grama – em s-Hertogenbosch, na Holanda, Halle e, na sequência, Wimbledon, repetindo a conquista na Alemanha, em 2018. Este ano, em s-Hertogenbosch, chegaram até as quartas de final. No ranking mundial individual de duplas da ATP, Melo é o quarto colocado, com 6.070 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.340. Na Corrida para Londres estão em sexto lugar, com 1.995 pontos.

Vinte e uma vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 21 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch e três em Halle.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83


 

HOME

Melo e Kubot garantem vaga na semifinal em Halle com grande reação no match tie-break
Nesta quinta-feira (20), dupla cabeça de chave número 1 manteve invencibilidade no ATP 500 na Alemanha e deu mais um passo em busca do tricampeonato ao derrotar o belga Goffin e o francês Herbert, no segundo torneio na grama preparatório para Wimbledon

 

São Paulo (SP) - Com uma grande reação no match tie-break, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot comemoraram nesta quinta-feira (20) a vaga na semifinal do ATP 500 de Halle, na Alemanha, torneio em que foram campeões nas duas edições anteriores - 2017 e 2018. Em mais um passo em busca do tricampeonato, Melo e Kubot - cabeças de chave número 1 - derrotaram o belga David Goffin e o francês Pierre-Hugues Herbert por 2 sets a 1, parciais de 6/4, 6/7 (4-7) e 11-9, em 1h47min. Na próxima rodada, no sábado (22), valendo lugar na final, enfrentarão o japonês Ben McLachlan e o alemão Jan-Lennard Struff, que ganharam dos alemães Dustin Brown e Tim Puetz por 2 a 0 - 7/6 (8-6) e 6/1. Este ano, as duas duplas jogaram uma vez, na primeira rodada do Masters 1000 de Madri, com vitória de Melo e Kubot.

"O jogo foi muito bom, de alto nível. Os quatro jogaram muito bem. Ficamos felizes demais de conseguir praticamente salvar. Estávamos 7-3 e 8-4 abaixo no match tie-break. Depois salvamos um match point, jogando muito bem. Eu acho que toda a confiança que a gente vem adquirindo na grama, primeira rodada muito boa. Gostamos de jogar aqui também. Isso influenciou para ficarmos lutando até o último ponto, o que foi importante para nós hoje", explicou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

"Então estamos muito contentes com essa vitória. Agora é descansar um pouco amanhã (sexta), treinar, que a semifinal é sábado contra uma dupla muito difícil, o McLachlan e o Struff. Jogamos com eles em Madri, este ano. Foi um jogo duríssimo. Sabemos que temos de estar bem novamente, para quem sabe fazer mais uma final por aqui", completou Marcelo.

Virada e 10 vitórias seguidas em Halle - Melo e Kubot estão invictos em Halle, com 10 vitórias seguidas, após os títulos de 2017 e 2018 e os dois primeiros jogos de 2019. E a partida pelas quartas de final foi marcada pela virada no match tie-break, quando a dupla viu os adversários dominarem no início, chegou a estar perdendo por 7-3, depois 8-4, marcou quatro pontos seguidos para empatar em 8-8, salvou match point, quando Goffin e Herbert passaram mais uma vez à frente, com 9-8, igualou novamente, 9-9, e fez 11-9 para avançar no torneio.

O jogo começou com vitória de Melo e Kubot no primeiro set, após um break no décimo e último game, para fechar em 6/4. A segunda série teve uma quebra para cada lado, dos adversários, no terceiro game, 2-1, com Melo e Kubot devolvendo na sequência, 2-2. A definição foi para o tie-break, com vitória de Goffin e Herbert por 7/6 (7-4), levando a partida para a decisão no match tie-break.

Nos dois últimos anos, Melo e Kubot comemoraram o título em Halle em sua preparação para o terceiro Grand Slam do ano, Wimbledon, que agora em 2019 terá início no dia 1º de julho, em Londres, na Inglaterra. Em 2017, venceram todos os torneios que disputaram na grama – em s-Hertogenbosch, na Holanda, Halle e, na sequência, Wimbledon. Este ano, em s-Hertogenbosch, chegaram até as quartas de final.

No ranking mundial individual de duplas da ATP, Melo é o quarto colocado, com 6.070 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.340. Na Corrida para Londres estão em sexto lugar, com 1.995 pontos.

Vinte vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 20 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch e duas em Halle.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83


 

HOME

Melo e Kubot estão nas quartas de final em Halle, no primeiro passo em busca do tricampeonato
Campeã na Alemanha em 2017 e 2018, dupla confirmou o favoritismo e precisou de apenas 1 hora para derrotar nesta quarta-feira (19) os holandeses Koolhof e Middelkoop. Os próximos adversários serão o belga Goffin e o francês Herbert

 

São Paulo (SP) – Marcelo Melo e Lukasz Kubot estrearam com vitória no ATP 500 de Halle, dando o primeiro passo em busca do tricampeonato na Alemanha - foram campeões em 2017 e 2018. Principal cabeça de chave, a dupla confirmou o favoritismo e derrotou os holandeses Wesley Koolhof e Matwe Middelkoop por 2 sets a 0, parciais de 6/3 e 6/2, em apenas 1 hora, garantindo a vaga nas quartas de final. O próximo jogo, no segundo torneio na grama preparatório para Wimbledon, será diante do belga David Goffin e do francês Pierre-Hugues Herbert, em data e horário a serem definidos, valendo lugar na semifinal.

"Hoje jogamos muito bem desde o começo. Até o último game de saque estávamos com 91% de primeiro saque e isso na grama ajuda muito. Fizemos um jogo redondo do primeiro ao último ponto, que é muito importante para nós aqui, neste torneio que gostamos muito. Ganhamos duas vezes seguidas, mais uma vitória agora. Então é seguir nesse ritmo, nessa energia positiva, para conseguir passar quem sabe mais uma rodada para frente", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

Com uma atuação segura desde o início do jogo, sem dar chances aos adversários, Melo e Kubot conseguiram o break logo no quarto game do primeiro set para marcar 3/1, abrir na sequência 4/1 e administrar a vantagem para vencer por 6/3 em 29 minutos. Na segunda série, a dupla manteve o domínio e com duas quebras – no terceiro e no sétimo games – fechou em 6/2 para avançar no torneio.
Nos dois últimos anos, Melo e Kubot comemoraram o título em Halle em sua preparação para o terceiro Grand Slam do ano, Wimbledon, que agora em 2019 terá início no dia 1º de julho, em Londres, na Inglaterra. Em 2017, venceram todos os torneios que disputaram na grama – em s-Hertogenbosch, na Holanda, Halle e, na sequência, Wimbledon. Este ano, em s-Hertogenbosch, chegaram até as quartas de final. 
No ranking mundial individual de duplas da ATP, Melo é o quarto colocado, com 6.070 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.340. Na Corrida para Londres estão em sexto lugar, com 1.950 pontos.

Dezenove vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 19 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch e uma na estreia em Halle.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83


 

HOME

Marcelo Melo joga ao lado de Andy Murray no ATP 250 de Eastbourne na próxima semana
Torneio começa no dia 24, na Inglaterra. Antes, mineiro está disputando o ATP 500 de Halle, com o parceiro polonês Lukasz Kubot. A estreia na Alemanha será nesta quarta-feira (19), por volta das 8h30 (horário de Brasília), em busca do tricampeonato

 

São Paulo (SP) – A preparação do mineiro Marcelo Melo na grama para a disputa da edição desta ano de Wimbledon ganhou mais um torneio, em que terá um parceiro diferente. A partir do dia 24, estará ao lado do britânico Andy Murray para a disputa do ATP 250 de Eastbourne, na Inglaterra. Nesta semana, com o polonês Lukasz Kubot, joga na Alemanha, no ATP 500 de Halle, em busca do tricampeonato. A estreia será nesta quarta-feira (19), por volta das 8h30 (horário de Brasília), diante dos holandeses Wesley Koolhof e Matwe Middelkoop. Depois da pausa em Eastbourne, dupla volta a se reunir para o Grand Slam, em Londres.

“A semana que vem seria de intervalo para nós, antes de Wimbledon, e então surgiu a oportunidade de disputar Eastbourne com o Andy Murray. Já tive o prazer de jogar com ele durante o IPTL e, agora, estaremos mais uma vez juntos”, afirma Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

Marcelo e Murray jogaram em dezembro de 2015, no International Premier Tennis League (IPTL), competição por times. Murray está voltando às quadras nesta semana, no ATP 500 de Queen’s, na Inglaterra, ao lado do espanhol Feliciano Lopez. Aos 32 anos, o ex-número 1 do mundo em simples não jogava desde janeiro, quando disputou o Aberto da Austrália e, depois, passou por duas cirurgias no quadril. Agora, retorna às duplas e aguarda um convite para a chave de simples de Wimbledon.

Em busca do tri em Halle - Marcelo Melo e Lukasz Kubot estão mais uma vez em Halle, onde em 2017 e 2018 comemoraram o título do ATP 500. É o segundo torneio na grama em 2019, preparatório para Wimbledon, e a dupla joga como cabeça de chave número 1. Melo e Kubot desembarcaram na cidade alemã vindos de s-Hertogenbosch, na Holanda. Lá disputaram o ATP 250 que abriu a temporada na grama, chegando até as quartas de final. O Grand Slam, o terceiro do ano, começa no dia 1º de julho, em Londres, na Inglaterra.

Melo e Kubot foram campeões em Wimbledon, em 2017, ano em que venceram também em s-Hertogenbosch (o primeiro título de Marcelo na grama) e em Halle. No ano passado, repetiram a conquista da Alemanha. "Fizemos dois jogos na Holanda, que foram positivos e, agora, é focar em Halle, em bons resultados, tentando acumular o maior número de partidas até o grande objetivo, que é Wimbledon", observa Marcelo.

Dezoito vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 18 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros e uma em s-Hertogenbosch.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot param nas quartas de final na Holanda
O segundo jogo no ATP 250 de s-Hertogenbosch foi disputado nesta quinta-feira (13), adiado no dia anterior por causa da chuva, diante de Inglot e Krajicek. O próximo torneio será na Alemanha, dando sequência à temporada na grama, o ATP 500 de Halle, onde foram campeões em 2017 e 2018

 

São Paulo (SP) - Marcelo Melo e Lukasz Kubot, cabeças de chave número 1, pararam nas quartas de final do ATP 250 de s-Hertogenbosch, na Holanda. Nesta quinta-feira (13), em jogo adiado do dia anterior por causa da chuva, o britânico Dominic Inglot e o norte-americano Austin Krajicek marcaram 2 sets a 1, parciais de 5/7, 6/3 e 10-3, em 1h28min.

Agora, Melo e Kubot voltam suas atenções para o ATP 500 de Halle, na Alemanha, a partir desta segunda-feira (17), em que são bicampeões (2017 e 2018). É o segundo torneio da sequência na grama, preparatório para Wimbledon, Grand Slam que começa no dia 1º de julho, em Londres, na Inglaterra.

"Foi um bom jogo. As duas duplas jogaram bem, na maior parte do tempo. Uma coisa que pecou para nós foi não ter aproveitado a quantidade de break points que tivemos. Acho que faltou isso um pouco. Foram 11 break points. Isso na grama é muito. De repente poderia ter definido mais fácil para o nosso lado. Eles aproveitaram uma única chance no segundo set, depois começaram melhor no match tie-break e não conseguimos recuperar", explicou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

"Acho que foram positivos os dois jogos que fizemos aqui, tentando acumular o maior número de partidas para chegar bem agora em Halle e, o mais importante, em Wimbledon", completou Marcelo. 

Inicialmente programado para esta quarta-feira (12), o segundo jogo de Melo e Kubot na Holanda foi realizado apenas nesta quinta pela manhã, depois da chuva dar uma trégua. Principais cabeças de chave do torneio, venceram um equilibrado primeiro set por 7/5, após quebrar o serviço dos adversários no décimo primeiro game. Na segunda série, a dupla Inglot e Krajicek aproveitou a chance de break e ganhou por 6/3. Na sequência, garantiu a vaga na semifinal marcando 10-3 no match tie-break.

Dezoito vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 18 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros e uma em s-Hertogenbosch.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot iniciam temporada na grama com vitória e estão nas quartas de final na Holanda
Principal cabeça de chave no ATP 250 de s-Hertogenbosch, dupla derrotou Arneodo e Herbert para avançar no torneio, o primeiro na superfície em 2019 que terá, ainda, o ATP 500 de Halle e, na sequência, Wimbledon

 

São Paulo (SP) - Marcelo Melo e Lukasz Kubot confirmaram o favoritismo e iniciaram com vitória a temporada de grama de 2019. Nesta segunda-feira (10), a dupla, principal cabeça de chave do ATP 250 de s-Hertogenbosch, derrotou o monegasco Romain Arneodo e o francês Pierre-Hugues Herbert, na primeira rodada, na Holanda, por 2 sets a 0, parciais de 7/5 e 6/2, em 1h19min, garantindo vaga nas quartas de final. Agora aguardam os vencedores da partida entre os holandeses Thiemo de Bakker e David Pel diante do britânico Dominic Inglot e do norte-americano Austin Krajicek.

"Um belo começo aqui na grama. Nós saímos abaixo no primeiro set, aí acabou interrompendo pela chuva e voltamos muito bem, dominando o jogo completamente. Primeira vitória nessa sequência e agora tentaremos fazer o máximo de jogos possíveis para chegar muito bem preparados no objetivo final, que é Wimbledon", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis, que deve voltar à quadra nesta quarta-feira (12).

Uma estreia em que Melo e Kubot impuseram seu jogo para avançar na Holanda. No primeiro set, os adversários conseguiram a quebra primeiro, marcando 4/2, e na sequência abriram 5/2. Logo em seguida, quando o placar estava em 5/3, a partida foi paralisada por causa da chuva. No retorno, só deu Melo e Kubot. Com dois breaks seguidos viraram a série para fechar em 7/5, em 50 minutos. No início do segundo set, mais duas quebras. Os cabeças de chave número 1 fizeram 4/0 e, com total domínio do jogo, marcaram 6/2 para comemorar a primeira vitória do ano na grama.
Melo e Kubot foram campeões em 2017 na Holanda, ano em que conquistaram o título de Wimbledon. Em 2018, chegaram às semifinais. Depois de s-Hertogenbosch, disputam o ATP 500 de Halle, na Alemanha, a partir do dia 17 de junho. E, no dia 1º de julho, tem início o torneio de Wimbledon, terceiro Grand Slam do ano, em Londres, na Inglaterra. 
No ranking mundial individual de duplas da ATP, Melo é o quarto colocado, com 6.070 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.340. Na Corrida para Londres estão em sétimo lugar, com 1.950 pontos.

Dezoito vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 18 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros e uma na estreia em s-Hertogenbosch.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

 

Melo e Kubot estreiam nesta segunda-feira (10) na Holanda no início da temporada na grama
Jogo válido pela primeira rodada do ATP 250 de s-Hertogenbosch será às 7h (horário de Brasília), diante de Romain Arneodo e Pierre-Hugues Herbert. Dupla joga como principal cabeça de chave, no torneio em que foi campeã em 2017

 

São Paulo (SP) - A temporada de grama de 2019 começa nesta segunda-feira (10) para Marcelo Melo e Lukasz Kubot. Principal cabeça de chave do ATP 250 de s-Hertogenbosch, dupla estreia nesta segunda-feira (10) na Holanda diante do monegasco Romain Arneodo e do francês Pierre-Hugues Herbert. O jogo, válido pela primeira rodada, está marcado para as 7h (horário de Brasília). Melo e Kubot foram campeões em 2017 no torneio holandês, ano em que conquistaram o título de Wimbledon. Em 2018, chegaram às semifinais. 
"Estamos vindo de uma boa sequência no saibro e, agora, é ir em busca da primeira vitória na grama, jogando na nossa melhor superfície", afirma Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.

Foram cinco torneios na gira no saibro e um balanço positivo, que dão confiança para a sequência da temporada: boas atuações e 10 vitórias, com quartas de final no ATP 500 de Barcelona e nos Masters 1000 de Monte Carlo e Madri; semifinal no Masters 1000 de Roma e oitavas de final no Grand Slam, em Roland Garros. Na grama, após s-Hertogenbosch, Melo e Kubot estarão no ATP 500 de Halle, na Alemanha, e depois no Grand Slam, em Wimbledon, em Londres, Inglaterra,

No ranking mundial individual de duplas da ATP, Melo é o quarto colocado, com 6.070 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.340. Na Corrida para Londres estão em quinto lugar, com 1.770 pontos.

Dezessete vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 17 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma e duas em Roland Garros.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Em Roland Garros, Melo e Kubot param nas oitavas de final
Jogo diante dos franceses Chardy e Martin foi realizado neste sábado (1º). Depois de boas atuações no saibro, dupla começa a se preparar agora para a temporada de grama. Próximo torneio será a partir do dia 10, na Holanda

 

São Paulo (SP) - Em um jogo decidido nos detalhes, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot  - cabeças de chave número 1 - pararam nas oitavas de final de Roland Garros, neste sábado (1º), em Paris. Os franceses Jeremy Chardy e Fabrice Martin marcaram 2 sets a 1, parciais de 5/7, 6/2 e 6/3,  em 1h59min, para avançar no Grand Slam, na França. Depois de boas atuações no saibro, Melo e Kubot começam a se preparar agora para a temporada de grama. O primeiro torneio da dupla será na Holanda, o ATP 250 de s-Hertogenbosch, a partir do dia 10.

"Hoje foi mais um bom jogo. Acho que conseguimos jogar bem, em teoria, dois sets, o primeiro e o terceiro. Foi um detalhe, um break point no terceiro, que definiu. O segundo foi muito aquém do que vínhamos mostrando. O primeiro estávamos bem, recuperamos o break e fechamos. Depois acabamos baixando e eles aproveitaram a chance. No terceiro, de novo, mais uma chance. Uma dupla realmente dura, os dois sacam muito bem e acabam pressionando a gente mais ainda no saque", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.

"De qualquer maneira foi uma boa sequência no saibro, fizemos bons jogos, uma pena ter saído agora. Mas, vamos descansar um pouquinho e começar a preparação para jogar nossa melhor superfície, que é a grama, a partir do próximo torneio", completou Marcelo, campeão em Roland Garros, ao lado do croata Ivan Dodig, em 2015.

Foram cinco torneios na gira no saibro, incluindo o Grand Slam, e um balanço positivo: boas atuações e 10 vitórias, com quartas de final no ATP 500 de Barcelona e nos Masters 1000 de Monte Carlo e Madri; semifinal no Masters 1000 de Roma e, agora, oitavas em Roland Garros.

O jogo - Melo e Kubot saíram de uma desvantagem de 3/0 no início do primeiro set, com uma quebra dos franceses no segundo game, para reequilibrar a série, devolvendo o break no sétimo game e quebrando novamente para passar à frente 6/5, confirmando o serviço para fechar em 7/5. No segundo, não conseguiram manter o mesmo ritmo e viram Chardy e Martin quebrarem duas vezes - no quarto e oitavo games - para marcar 6/2 e empatar o jogo. No terceiro, um único break, no sexto game, deu a vitória na sequência aos franceses, 6/3, e a vaga nas quartas de final.

No ranking mundial individual de duplas da ATP, Melo é o quarto colocado, com 6.070 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.340. Na Corrida para Londres estão em quinto lugar, com 1.770 pontos.

Dezessete vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 17 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma e duas em Roland Garros.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot avançam para as oitavas de final em Roland Garros
Segunda vitória em Paris, nesta quinta-feira (30), foi de virada, diante do neozelandês Marcus Daniell e do holandês Wesley Koolhof. Cabeça de chave número 1 na capital francesa, dupla aguarda agora definição dos adversários na terceira rodada

 

São Paulo (SP) - Com uma vitória de virada, nesta quinta-feira (30), Marcelo Melo e Lukasz Kubot avançaram para as oitavas de final de Roland Garros. Principais cabeças de chave em Paris, derrotaram o neozelandês Marcus Daniell e o holandês Wesley Koolhof por 2 sets a 1, parciais de 4/6, 6/2 e 6/4, em 1h51min, pela segunda rodada. Os próximos adversários serão os vencedores da partida do holandês Matwe Middelkoop e do alemão Tim Puetz diante dos franceses Jeremy Chardy e Fabrice Martin.

"Mais um belo jogo da nossa parte. Começamos bem e eles iniciaram abaixo, mas mantiveram o nível, conseguiram nos quebrar de volta e ganhar o primeiro set. O importante foi ficarmos firmes a partida inteira, sabendo que estávamos jogando bem, que uma oportunidade ia aparecer. Foi o que ocorreu no segundo set e, aí, no terceiro, a mesma coisa", explicou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.
"Tudo isso foi importante para conseguirmos passar para mais uma rodada. Agora é seguir da mesma maneira, com a mesma mentalidade. Sabendo que dentro do jogo vão ter altos e baixos. Então é ficar realmente prontos para a próxima", completou.

Com uma quebra no terceiro game do primeiro set, Melo e Kubot marcaram 2/1. Mas, os adversários devolveram o break na sequência, 2/2, equilibrando de novo o jogo. E, quebrando mais uma vez, no décimo game, Daniell e Koolhof fizeram 6/4 para vencer. A segunda série começou igual, com break de Melo e Kubot no terceiro game, 2/1. Mas, aí, mantiveram a vantagem, quebraram novamente no sétimo game, 5/2, e fecharam em seguida, 6/2, para empatar a partida. No terceiro set, um início equilibrado. Até que no quinto game, Melo e Kubot quebraram, abrindo na sequência 4/2, e administraram a vantagem para ganhar por 6/4 e garantir a segunda vitória na capital francesa e a vaga na terceira rodada do Grand Slam.

Marcelo foi campeão em Roland Garros, ao lado do croata Ivan Dodig, em 2015. Com Kubot joga pelo terceiro ano na França. Dupla vem de uma sequência de boas atuações nos quatro torneios (Masters 1000 de Monte Carlo, Madri e Roma e ATP 500 de Barcelona) disputados antes na gira europeia no saibro, que termina em Paris. No ranking mundial individual de duplas, divulgado nesta segunda-feira (27) pela ATP, Melo é o quarto colocado, com 6.070 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.340. Na Corrida para Londres estão em quinto lugar, com 1.770 pontos.

Dezessete vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 17 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma e duas em Roland Garros.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot confirmam favoritismo e estreiam com vitória em Roland Garros
Nesta terça-feira (28), dupla cabeça de chave número 1 derrotou os espanhóis Baena e Munar para avançar no Grand Slam na capital francesa

 

São Paulo (SP) - Marcelo Melo e Lukasz Kubot estão na segunda rodada de Roland Garros. Nesta terça-feira (28), na estreia no Grand Slam, em Paris, mostraram muita confiança, ritmo de jogo e confirmaram o favoritismo para derrotar os espanhóis Roberto Carballes Baena e Jaume Munar por 2 sets a 0, parciais de 6/3 e 7/6 (7-2), em 1h30min. Agora aguardam os vencedores da partida entre o esloveno Aljaz Bedene e o polonês Hubert Hurkacz diante do holandês Wesley Koolhof e do neozelandês Marcus Daniell.

"Uma estreia muito boa hoje. Acho que foi importante manter a calma no segundo set, especialmente no tie-break. Conseguimos recuperar bem para ganhar. Aproveitamos também o ritmo de jogo que tínhamos dos torneios no saibro e usamos a nossa experiência. Muito feliz com esse resultado. Agora é seguir passo a passo aqui em busca de mais uma vitória na próxima rodada. Foi um jogo importante, era duro, diante de dois jogadores de simples que atuam muito bem nessas condições no saibro", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.
Melo e Kubot dominaram o jogo logo no início. Com uma quebra no segundo game, abriram na sequência 3/0. Durante todo o primeiro set, sacaram muito bem, tiveram novas oportunidades de break, administraram a vantagem e fecharam em 6/3, não dando qualquer chance aos adversários. A segunda série foi bem mais equilibrada. Baena e Munar quebraram no quarto game, fazendo 3/1, e Melo e Kubot tiveram de ir em busca da reação. Devolveram o break no nono game, salvando três set points, quando os espanhóis sacavam, no 5/4. Set empatado, a definição acabou indo para o tie-break. Novamente, Melo e Kubot assumiram o domínio para marcar 7/6 (7-2) e comemorar a vitória na estreia na capital francesa.

Este é o terceiro ano em que Melo e Kubot jogam juntos na França – em 2018 chegaram até as oitavas de final - e vêm de uma sequência de boas atuações nos quatro torneios (Masters 1000 de Monte Carlo, Madri e Roma e ATP 500 de Barcelona) disputados antes na gira europeia no saibro, que termina em Paris. Marcelo foi campeão em Roland Garros, ao lado do croata Ivan Dodig, em 2015. 

No ranking mundial individual de duplas, divulgado nesta segunda-feira (27) pela ATP, Melo é o quarto colocado, com 6.070 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.340. Na Corrida para Londres estão em quinto lugar, com 1.770 pontos.

Dezesseis vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 16 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma e uma agora em Roland Garros.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Principais cabeças de chave em Roland Garros, Melo e Kubot estreiam nesta terça-feira (28) na França
Jogo pela primeira rodada do Grand Slam, em Paris, diante da dupla espanhola Baena e Munar, será por volta das 9h (horário de Brasília). Marcelo foi campeão na capital francesa em 2015 e chega confiante ao lado de Kubot após boas atuações nos quatro torneios da gira no saibro europeu

 

São Paulo (SP) – Roland Garros começa nesta terça-feira (28) para o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot. Cabeça de chave número 1 em Paris, a dupla entra na quadra para enfrentar os espanhóis Roberto Carballes Baena e Jaume Munar, por volta das 9h (horário de Brasília). Marcelo foi campeão na capital francesa em 2015, ao lado do croata Ivan Dodig, um dos dois Grand Slam vencidos em sua carreira - em 2017, já com Kubot, comemorou o título do tradicional torneio de Wimbledon, em Londres, na Inglaterra.

Este é o terceiro ano em que Melo e Kubot jogam juntos na França – em 2018 chegaram até as oitavas de final - e vêm de uma sequência de boas atuações nos quatro torneios (Masters 1000 de Monte Carlo, Madri e Roma e ATP 500 de Barcelona) disputados até agora na gira europeia no saibro, que termina em Paris.

“Esperamos fazer um belo torneio aqui. Temos jogado bem e estamos com bastante confiança”, afirma Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.

No caminho de Melo e Kubot neste segundo Grand Slam da temporada, em caso de vitória na estreia, enfrentariam na segunda rodada o esloveno Aljaz Bedene e o polonês Hubert Hurkacz ou a parceria do holandês Wesley Koolhof com o neozelandês Marcus Daniell. Já nas oitavas, podem ter pela frente os cabeças de chave número 15, o japonês Ben McLachlan e o alemão Jan-Lennard Struff, e, nas quartas, o finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers – cabeças 8. Possíveis confrontos com brasileiros: nas quartas, contra o gaúcho Marcelo Demoliner, que joga com o indiano Divij Sharaniante, e somente em uma decisão diante do mineiro Bruno Soares e do britânico Jamie Murray – cabeças 2.

No ranking mundial individual de duplas, divulgado nesta segunda-feira (27) pela ATP, Melo é o quarto colocado, com 6.070 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.340. Na Corrida para Londres estão em quinto lugar, com 1.770 pontos.

Quinze vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 15 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri e três em Roma.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Marcelo Melo viaja para Roland Garros motivado pela boa sequência de torneios no saibro
Ao lado de Lukasz Kubot, mineiro começa a preparação em Paris para a estreia no Grand Slam. Marcelo foi campeão na França em 2015 e chega com muita confiança, após as atuações e resultados na gira europeia

 

São Paulo (SP) – Depois de alguns dias em Belo Horizonte (MG), Marcelo Melo viajou para Paris, onde será realizado a partir deste domingo (26) o segundo Grand Slam do ano, Roland Garros. Melo – campeão na capital francesa em 2015 - e o parceiro Lukasz Kubot jogam motivados pela boa sequência de torneios no saibro nas últimas semanas e iniciam agora os treinos na França para a estreia na edição deste ano.

“A gira do saibro foi muito boa. Conseguimos aproveitar bastante nos torneios para pegar muita confiança. Um jogo ou outro acabou escapando, poderíamos ter vencido, como na semifinal em Roma. Mas, acho que faz parte. Agora é ir com tudo em Roland Garros. Aproveitar o que fizemos de bom no saibro. Temos jogado muito bem. Estamos com bastante confiança. Esperamos fazer um belo torneio”, afirma Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.

Antes de Roland Garros, que encerra a gira no saibro europeu, Melo e Kubot disputaram quatro torneios, com boas atuações e 8 oito vitórias: três quartas de final (Masters 1000 de Monte Carlo, ATP 500 de Barcelona e Masters 1000 de Madri) e uma semifinal (Masters 1000 de Roma), que rendeu à dupla a subida de duas posições na Corrida para Londres: estão em quarto lugar, com 1.770 pontos. No ranking mundial individual de duplas, Melo é quarto, com 6.070, e Kubot aparece em terceiro, com 6.340 pontos.

Otimismo do técnico Daniel Melo - Quem também está confiante em bons resultados na França é Daniel Melo, irmão e técnico de Marcelo. “A gira do saibro está sendo bastante satisfatória. Até em comparação com 2018, o balanço é melhor, com várias vitórias, em todos os Masters, inclusive tendo alcançado a semifinal do Masters 1000 de Roma. Isso acaba dando muita confiança e ritmo de jogo para Roland Garros, onde a expectativa é fazerem também uma ótima campanha, já que gostam muito de jogar lá e o Marcelo foi campeão em 2015. Então é um torneio que traz muita inspiração e que esperamos que fechem com chave de ouro”, observa Daniel.

Em Paris, Melo conquistou um dos dois Grand Slam da sua carreira, em 2015, ao lado do croata Ivan Dodig. Depois, em 2017, já com Kubot, foi campeão do tradicional torneio de Wimbledon, em Londres, na Inglaterra. No ano passado, Melo e Kubot pararam nas oitavas de final de Roland Garros.

Quinze vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 15 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri e três em Roma.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot param na semifinal do Masters 1000 de Roma
Após quatro torneios no saibro europeu antes de Roland Garros, a dupla volta suas atenções, agora, para o segundo Grand Slam do ano, em Paris, na França, que começa a ser disputado no dia 26

 

São Paulo (SP) - Em um jogo definido nos detalhes, após equlibrado match tie-break, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot, cabeças de chave número 1, pararam na semifinal do Masters 1000 de Roma, na Itália. Na noite deste sábado (18), na quadra central do Foro Italico, os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah (3) marcaram 2 sets a 1, parciais de 2/6, 7/6 (7-4) e 10-8, em 1h41min, para chegar à final.

Agora Marcelo Melo volta ao Brasil e passa alguns dias em Belo Horizonte, antes de viajar para a França, para disputar Roland Garros, a partir do dia 26. Foram quatro torneios anteriores ao segundo Grand Slam do ano na capital francesa, que encerra a gira no saibro europeu, com três quartas de final (Masters 1000 de Monte Carlo, ATP 500 de Barcelona e Masters 1000 de Madri) e uma semifinal, em Roma, que rendeu à dupla a subida de duas posições na Corrida para Londres. Na classificação de segunda-feira próxima, Melo e Kubot deverão aparecer em quarto lugar.

O início da partida foi favorável a Melo e Kubot. Eles quebraram o serviço dos adversários no quarto game, abrindo 3/1. Viram Cabal e Farah devolverem o break em seguida, mas não se abalaram. Com mais duas quebras - no sexto e no oitavo games, garantiram a vitória na série inicial por 6/2. No segundo set foi a vez dos adversários quebrarem primeiro para fazer 2/1 e Melo e Kubot reagirem na sequência, 2 a 2. A partir daí, as duas duplas mantiveram seus serviços e a definição foi para o tie-break. Cabal e Farah ganharam por 7/6 (7-4) para deixar tudo igual no jogo e, depois, comemoraram a vaga na decisão ao vencer o match tie-break por 10-8.

Quinze vitórias em 2019 – Marcelo Melo, 35 anos, e Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 15 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri e três em Roma.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot buscam vaga na decisão do Masters 1000 de Roma neste sábado (18)
Os adversários serão os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, em partida programa para a quadra central, por volta de 17h30. Dupla cabeça de chave número 1 chegou à semifinal nesta sexta-feira (17) ao derrotar Kontinen e Peers. Cabal e Farah passaram pelos irmãos Bryan

 

São Paulo (SP) – Um jogo difícil, definido apenas em um disputado match tie-break. Foi assim a vitória desta sexta-feira (17), que garantiu a vaga na semifinal do Masters 1000 de Roma para o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot. Cabeças de chave número 1, Melo e Kubot derrotaram o finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers (cabeças 8) por 2 sets a 1, parciais de 6/2, 6/7 (1-7) e 10-6, em 1h33min, para avançar no torneio. Neste sábado (18), em busca da vaga na decisão, enfrentam os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah (3), que derrotaram os irmãos norte-americanos Bob e Mike Bryan (7) também por 2 a 1 - 7/6 (7-2), 4/6 e 16/14. O jogo será por volta das 17h30 (horário de Brasília), na quadra central do Foro Itálico.

"Mais uma vez muito feliz com a maneira como jogamos. Foi um belo jogo de duplas. Os quatro estiveram muito bem. Conseguimos atuar no mais alto nível durante a partida inteira e imprimir um ritmo melhor da metade do match tie-break para o final. Dá mais confiança ainda sabendo que podemos recuperar, caso não comece bem um match tie-break. Ficamos contentes de ter lutado até o fim e vencido o jogo de hoje, que era importante para nós. Agora é ir com tudo amanhã (sábado) na semifinal, contra a dupla Cabal e Farah", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.

Kontinen e Peers chegaram às quartas de final nesta sexta sem precisar entrar na quadra - ganharam por wo da dupla formada pelos argentinos Guido Pella e Diego Schwartzman – e foram dominados no primeiro set por Melo e Kubot, que aproveitaram as chances de break e, com duas quebras, no quinto e no sétimo games, venceram por 6/2.

O segundo set foi bem mais equilibrado. No oitavo game, Kontinen e Peers conseguiram o break e, com isso, abriram 5/3, sacando na sequência para o set. Mas, Melo e Kubot devolveram a quebra. Com o jogo igual, a decisão ficou para o tie-break, quando foi a vez dos adversários dominarem, ganharem a série por 7/6 (7-1) e levarem a decisão para o match tie-break.

Kontinen e Peers mantiveram o ritmo e começaram o match tie-break na frente, abrindo 3/0. Melo e Kubot reagiram, 3-3. A partir daí, com perdas de serviço das duas duplas, equilíbrio até o 7-6, quando os cabeças de chave número 1 fizeram três pontos seguidos para confirmar seu favoritismo e fechar em 10-6.

Melo e Kubot estão disputando quatro torneios antes de Roland Garros, o segundo Grand Slam do ano, marcado para o dia 26 deste mês, em Paris, na França, e que encerra a gira no saibro europeu: Masters 1000 de Monte Carlo, ATP 500 de Barcelona, Masters 1000 de Madri e Masters 1000 de Roma. Nos três primeiros chegaram até as quartas de final, mesmo resultado do ano passado na Itália.

Quinze vitórias em 2019 – Marcelo Melo, 35 anos, e Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 15 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri e três em Roma.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot garantem vaga nas quartas de final no Masters 1000 de Roma
Dupla cabeça de chave número 1 saiu de uma desvantagem de 5/2 no primeiro set para dominar o jogo diante de Melzer e Thiem, avançando na Itália. Agora aguarda a definição dos adversários na busca por um lugar na semifinal

 

São Paulo (SP) – Com uma atuação segura, superando os momentos difíceis e aproveitando as chances ao longo do jogo, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot avançaram nesta quinta-feira (16) para as quartas de final do Masters 1000 de Roma, na Itália. Em partida adiada do dia anterior, por causa das chuvas que cancelaram toda a rodada, Melo e Kubot – cabeças de chave número 1 – derrotaram os austríacos Jurgen Melzer e Dominic Thiem por 2 sets a 0, parciais de 7/5 e 6/3, em 1h13min.

Foi a segunda vitória de Melo e Kubot diante de Melzer e Thiem nesta temporada – antes ganharam nas oitavas de final do Masters 1000 de Monte Carlo, em abril. Agora, aguardam os vencedores do jogo desta sexta-feira (17) entre os argentinos Guido Pella e Diego Schwartzman e o finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers (cabeças 8) para buscar um lugar na semifinal também nesta sexta.

"Hoje conseguimos imprimir o mesmo ritmo de Monte Carlo, quando jogamos contra eles. Foi uma excelente partida. Aproveitamos as oportunidades, mesmo saindo abaixo no primeiro set. Voltamos e ficamos firmes, dominando no segundo. Felizes por ter entrado com uma maneira de jogar e ter conseguido impor nosso jogo. Agora é aguardar a definição dos adversários e ir com tudo amanhã (sexta)", explicou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.

Melo e Kubot saíram de uma desvantagem de 5/2 no primeiro set para confirmar seu favoritismo, vencer a série inicial e dominar até comemorar pela segunda vez nesta temporada uma vitória em Roma. Os adversários conseguiram a quebra no segundo game, abriram depois 3/0, administraram a vantagem, com 5/3 e saque para fechar o set. Mas veio a reação: Melo e Kubot ganharam cinco games seguidos, com dois breaks, para virar e vencer por 7/5 em 41 minutos. No segundo set, o domínio desde o início foi de Melo e Kubot: quebraram no terceiro game, marcando 2/1, abrindo, na sequência, 3/1, até o 5/3. Com mais um break, fizeram 6/3 e fecharam o jogo em pouco mais de uma hora.

A dupla está disputando quatro torneios antes de Roland Garros, o segundo Grand Slam do ano, marcado para o dia 26 deste mês, em Paris, na França, e que encerra a gira no saibro europeu: Masters 1000 de Monte Carlo, ATP 500 de Barcelona, Masters 1000 de Madri e Masters 1000 de Roma. Nos três primeiros chegaram até as quartas de final, mesmo resultado do ano passado na Itália.

Subida no ranking - Marcelo ganhou três posições e aparece agora em quarto lugar no ranking mundial individual de duplas divulgado nesta segunda-feira (13) pela ATP, com 5.890 pontos. Lukasz avançou uma colocação e é o terceiro, com 6.160. Juntos, na Corrida para Londres, que define as oito melhores parcerias para a disputa do ATP Finals, no encerramento da temporada, em novembro, mantiveram o sexto lugar, somando 1.410 pontos.

Catorze vitórias em 2019 – Marcelo Melo, 35 anos, e Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 14 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri e duas em Roma.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83


 

 

Melo e Kubot sobem no ranking e avançam para as oitavas de final do Masters 1000 de Roma
Na classificação divulgada nesta segunda-feira (13) pela ATP, Marcelo ganhou três posições e passou a quarto do mundo, com Kubot em terceiro. Cabeças de chave número 1 na capital italiana, confirmaram seu favoritismo e estrearam com vitória diante de Bolelli e Seppi

 

São Paulo (SP) - O dia foi de subida no ranking e vitória para o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot. Marcelo ganhou três posições e aparece agora em quarto lugar no ranking mundial individual de duplas divulgado nesta segunda-feira (13) pela ATP, com 5.890 pontos. Lukasz avançou uma colocação e é o terceiro, com 6.160. Juntos, na Corrida para Londres, que define as oito melhores parcerias para a disputa do ATP Finals, no encerramento da temporada, em novembro, mantiveram o sexto lugar, somando 1.410 pontos.

Melo e Kubot entraram na quadra nesta segunda na Itália para a estreia no Masters 1000 de Roma. Sem dar chances de reação aos adversários, os italianos Simone Bolelli e Andreas Seppi, confirmaram seu favoritismo para avançar às oitavas de final: 2 sets a 0, parciais de 6/3 e 6/4, em 1h11min. Cabeças de chave número 1, aguardam agora a definição dos vencedores do jogo entre os italianos Filippo Baldi / Andrea Pellegrino - wild card - e os austríacos Jurgen Melzer / Dominic Thiem, para saber quem enfrentarão na segunda rodada.

"Hoje conseguimos fazer uma bela estreia. Tínhamos um jogo bem duro, contra dois italianos, o Seppi e o Bolelli, que têm o costume de jogar dupla. Montamos uma boa estratégia e fomos bem nessa primeira rodada. Agora temos amanhã (terça) para treinar mais um pouco. Ainda não sabemos quais serão os adversários, mas ficamos felizes em começar o torneio assim. Não tendo jogado tão bem a última partida, em Madri, mas jogando bem melhor aqui. Isso é muito bom para nós. Vamos seguir firme", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.

Nesta primeira rodada, Melo e Kubot dominaram a partida diante de Bolelli e Seppi, que tinham recebido wild card para disputar o torneio. No set inicial, quebraram no sexto game para abrir 4/2 e administrar a vantagem, fechando em 6/3, após 29 minutos. Mais uma quebra, desta vez no segundo set, colocou a dupla novamente em vantagem. O break veio no quinto game, 3/2. Na sequência, Melo e Kubot fizeram 4/2, para vencer por 6/4 e chegar às oitavas de final em Roma.

Melo e Kubot estão disputando quatro torneios antes de Roland Garros, o segundo Grand Slam do ano, marcado para o dia 26 deste mês, em Paris, na França, e que encerra a gira no saibro europeu: Masters 1000 de Monte Carlo, ATP 500 de Barcelona, Masters 1000 de Madri e Masters 1000 de Roma. Nos três primeiros chegaram até as quartas de final, mesmo resultado do ano passado na Itália.

Treze vitórias em 2019 – Marcelo Melo, 35 anos, e Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 13 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri e uma na estreia em Roma.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83


 

 

No Masters 1000 de Roma, Melo e Kubot estreiam nesta segunda-feira (13)
Por volta das 9h (horário de Brasília), dupla cabeça de chave número 1 na Itália enfrenta os italianos Bolelli e Seppi, convidados do torneio

 

São Paulo (SP) - Marcelo Melo e Lukasz Kubot começam nesta segunda-feira (13) a disputa do Masters 1000 de Roma. A estreia será diante de uma dupla italiana, que recebeu wild card para jogar o torneio. Por volta das 9h (horário de Brasília), os cabeças de chave número 1 na Itália enfrentam Simone Bolelli e Andreas Seppi. Roma encerra a sequência de quatro torneios da dupla na gira no saibro europeu, antes de Roland Garros, segundo Grand Slam do ano que tem início no dia 26, em Paris, na França.  
"Preparados para a estreia, vamos com tudo aqui em Roma para buscar um bom resultado", afirma Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.
Antes de Roma, Melo e Kubot disputaram o Masters 1000 de Monte Carlo, o ATP 500 de Barcelona e o Masters 1000 de Madri. Nos três chegaram até as quartas de final, mesmo resultado da edição do ano passado na Itália.

Doze vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 12 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona e duas em Madri.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83


 

 

Melo e Kubot param nas quartas de final no Masters 1000 de Madri
Dupla viaja agora para a Itália, onde neste domingo (12) começa a ser disputado o Masters 1000 de Roma, quarto torneio da gira no saibro europeu antes de Roland Garros

 

São Paulo (SP) - Marcelo Melo e Lukasz Kubot  - cabeças de chave número 2 - pararam nesta quinta-feira (9) nas quartas de final do Masters 1000 de Madri. O argentino Guido Pella e o português João Sousa marcaram 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/2, em 59 minutos, avançando no torneio na capital espanhola. Da Espanha, Melo e Kubot seguem para a Itália, onde neste domingo (12) começa a ser disputado o Masters 1000 de Roma.

Pella e Sousa começaram a partida com um break, abrindo em seguida 2/0, e administrando a vantagem. No sétimo game, quebraram novamente, marcando 5/2, e fecharam em 6/2. No segundo set, Melo e Kubot tiveram chances de quebra no segundo e no quarto games, mas Pella e Sousa reagiram nos dois momentos. No final, após dois breaks, repetiram o placar do primeiro set, 6/2, para garantir lugar na semifinal.

"Hoje não foi um dia bom. Não chegamos nem perto da forma como vínhamos atuando e eles foram muito bem. Dominaram desde o princípio e isso definiu a partida. Agora é descansar e se preparar para Roma", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.

Roma e, depois, Roland Garros – Melo e Kubot estão disputando quatro torneios antes de Roland Garros, o segundo Grand Slam do ano, marcado para o dia 26 deste mês, em Paris, na França, e que encerra a gira no saibro europeu: Masters 1000 de Monte Carlo, ATP 500 de Barcelona, Masters 1000 de Madri e Masters 1000 de Roma. Nos três primeiros já realizados, chegaram até as quartas de final.

Marcelo é o sétimo no ranking mundial individual de duplas divulgado nesta semana pela ATP, somando 5.890 pontos, com Kubot em quarto (6.160). Juntos estão na sexta colocação, com 1.230 pontos, na Corrida para Londres, que define as oito melhores parcerias para a disputa do ATP Finals, no encerramento da temporada, em novembro.

Doze vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 12 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona e duas em Madri.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

No Masters 1000 de Madri, Melo e Kubot estão nas quartas de final
Nesta quarta-feira (8), dupla cabeça de chave número 2 derrotou Haase e Klaasen e, nesta quinta-feira (9), vai em busca da vaga na semifinal diante de Pella e Sousa. Jogo será às 10h (horário de Brasília)

 

São Paulo (SP) – A dupla Marcelo Melo e Lukasz Kubot garantiu nesta quarta-feira (8) a vaga nas quartas de final do Masters 1000 de Madri, ao derrotar o holandês Robin Haase e o sul-africano Raven Klaasen por 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 7/6 (7-5), em 1h27min. Cabeças de chave número 2 do torneio, Melo e Kubot estarão na quadra novamente nesta quinta-feira (9) em busca de um lugar na semifinal: às 10h (horário de Brasília) enfrentam o argentino Guido Pella e o português João Sousa, que venceram o finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers por 2 sets a 1 - 4/6, 7/6 (13-11) e 11-9.

Com a vitória desta quarta-feira, a segunda nesta edição na capital espanhola, Melo e Kubot igualaram a campanha de 2018, no torneio em que foram campeões em 2017. Este ano, já enfrentaram Pella e Sousa uma vez, vencendo nas oitavas de final do Masters 1000 de Miami, nos Estados Unidos. 

"Acho que hoje foi um jogo em que a minha experiência e a do Kubot, em jogar junto, valeu muito. As condições estavam bem difíceis, atípicas. Estava frio e ventando muito e conseguimos sobressair. Estávamos um break abaixo, voltamos, jogamos bem. Foi muito importante. Amanhã (quinta), uma nova oportunidade. Estamos prontos, preparados para seguir jogando bem. Tomara que possamos fazer mais uma bela partida", explicou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.

No jogo pelas oitavas de final, diante de Haase e Klaasen, Melo e Kubot dominaram o primeiro set: conseguiram o break no terceiro game, 2/1, abrindo na sequência 3/1, e não foram ameaçados pelos adversários, marcando 6/4 em 35 minutos. Na segunda série, Melo e Kubot tiveram de buscar a reação, após Haase e Klaasen quebrarem no sexto game, 4/2, chegando aos 5/2 em seguida: confirmaram o serviço, 5/3, devolveram a quebra, 5/4, e deixaram tudo igual, 5/5. A definição foi para o tie-break. Após uma disputa equilibrada, Melo e Kubot venceram por 7/6 (7-5) para fechar o jogo e avançar em Madri.

Sequência no saibro terá Roma e, depois, Roland Garros - Madri é o segundo dos três Masters 1000 da temporada no saibro europeu - o primeiro foi em Monte Carlo. A dupla terá quatro torneios até a França, na gira no saibro que termina em Roland Garros. Nos dois primeiros já realizados, chegou às quartas de final no Masters 1000 de Monte Carlo e no ATP 500 de Barcelona. Até a disputa do segundo Grand Slam do ano, na capital francesa, com início no dia 26 deste mês, Melo e Kubot jogarão ainda, depois de Madri, o Masters 1000 de Roma, na Itália, com início neste domingo (12).

Marcelo é o sétimo no ranking mundial individual de duplas divulgado nesta semana pela ATP, somando 5.890 pontos, com Kubot em quarto (6.160). Juntos estão na sexta colocação, com 1.230 pontos, na Corrida para Londres, que define as oito melhores parcerias para a disputa do ATP Finals, no encerramento da temporada, em novembro.
Doze vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 12 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona e duas em Madri.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

 


Voltar

 

HOME